Por essas e outras que sou um veemente defensor da adoção dos algarismos
romanos.
Quando era criança, estudei tanto este tópico que cheguei a ter pesadelos,
pois acreditava que Roma estava prestes a invadir o Brasil.
Para não perder a viagem:

1) Uma urna contém 6 bolas brancas, 6 bolas vermelhas, 6 bolas pretas e 6
bolas azuis, numeradas de 1 a 24. Quantas são as extrações de 4 bolas onde
aparecem pelo menos 3 cores?

2)  Resolva
(sen x)^2 + (sen x)^4 + (sen x)^6 + (sen x)^8 + (sen x)^10 = 5

3)   Se (tg x)^3 = (cos x)^2 - (sen x)^2,  calcule (tg x)^2.
[]s, Josimar

-----Mensagem original-----
De: Nicolau C. Saldanha <[EMAIL PROTECTED]>
Para: [EMAIL PROTECTED] <[EMAIL PROTECTED]>
Data: Quarta-feira, 29 de Agosto de 2001 08:23
Assunto: Re: Alfabetização Matemática


>Quando o meu pai foi trabalhar na Alemanha eu me lembro dele ter
>avisado para escrever no envelope o 1 apenas como um traço vertical
>e o 7 não cortado senão o correio alemão confunde:
>o 1 com "aba" eles pensam que é um sete e o 7 cortado eles não entendem.
>
>Por outro lado, o Fred andou perguntando a algumas pessoas aqui do depto
>se elas cortavam o 7 e os franceses (ou pelo menos os franceses que estavam
>perto do Fred neste dia e hora) aprenderam a cortar o 7 na escola francesa.
>
>[]s, N.
>
>On Wed, Aug 29, 2001 at 12:04:14AM -0300, Bruno Furlan wrote:
>> Não seria mais sensato ensinar a grafar o "um" como um "palito", sem a
>> "aba"? Fica bem mais fácil para as crianças e não causa confusão...
>>
>> Bruno F.
>>
>> > Me lembro da minha professora do primario dizer que se cortava o "7"
>> > para diferenciar do "1". De fato, na caligrafia das criancas eh muito
>> > facil confundir "um" com "sete", e vejo isto concretamente com meus
>> > filhos pequenos. Quem aprendeu assim, as vezes nao perde o habito.
>> > Abraco,
>> > Wagner.
>

Responder a