From: "Paulo Santa Rita" <[EMAIL PROTECTED]>
> Mas e isso justamente o que estamos pressupondo que acontece e que
queremos
> mostrar que conduz a uma contradicao, respeitadas as condicoes do
problema.
> Entao, vamos admitir isso e trabalhar com as propriedadeS de Y=RAIZ_N(X).
> Essa foi a proposta de trabalho.
>
> Eu vou pensar um pouco mais sobre a questao e depois escrevo.
>
> Um abracao
> Paulo Santa Rita
> 5,1156,230502

Caro amigo Paulo,

eu nao acordo todas as manhãs, torcendo o meu bigode, e maquinando para
tentar destruir as tuas demonstrações. Eu apenas tinha achado,
precipitadamente, que voce tinha achado que ja tinha apresentado uma solução
completa para a questão. Erro meu. Você estava apresentando uma idéia que
poderia levar a uma solução. Mas sei que você deve entender perfeitamente o
meu mal entendido.

Um abraço!

Eduardo Casagrande Stabel. Porto Alegre, RS.

PS. eu não possuo bigode.
PS2. acho que essa mensagem bate o recorde de Re's concecutivos da lista :)

Só para não ficar completamente sem matemática, vai aí uma questão: como
funciona a intuição matemática? Por que a mente de muitas pessoas conseguem
enunciar conjecturas complicadas sem saber demonstrá-las? De onde vem essa
matemática fantasma?


=========================================================================
Instruções para entrar na lista, sair da lista e usar a lista em
http://www.mat.puc-rio.br/~nicolau/olimp/obm-l.html
O administrador desta lista é <[EMAIL PROTECTED]>
=========================================================================

Responder a