[EMAIL PROTECTED] wrote:

Valeu Domingos,

O segredo deve ser esse mesmo, ou seja, achar um terno, substituir um dos valores deste terno na equação e a mesma ficará com 2 incógnitas. Depois é só modelar a mesma para assumir a forma de uma equação de Pell (x^2 - b*y^2 = 1) que possui infinitas soluções.

Em relação às equações de Pell, uma dúvida conceitual:

x^2 - b*y^2 = a ...

Quais os valores que "a" pode assumir ? Eu ouvi dizer que é 1 ou -1. Outra referência dizia o intervalo de inteiros [-4;4].

x^2 + b*y^2 = 1
se b não é quadrado perfeito há infinitos pares (x, y) de inteiros que são solução da eq.
se tivermos -1 no lado direito isso pode não é sempre verdade.
isso é o que eu conheço a respeito disso, talvez alguém saiba mais a respeito.


[ ]'s
=========================================================================
Instruções para entrar na lista, sair da lista e usar a lista em
http://www.mat.puc-rio.br/~nicolau/olimp/obm-l.html
=========================================================================

Responder a