Eu admito que o assunto eh um pouco off-topic mas alguem sabe de algum estudo 
sobre a correlacao entre: 
desempenho na IMO (e outras competicoes matematicas)
e
desempenho como matematico profissional ?

Por exemplo, o J.C. Yoccoz - vencedor da medalha Fields -  foi tambem medalha 
de ouro na IMO.
Ha outros casos similares?

No mais, que percentual dos medalhistas da IMO acaba seguindo carreira em 
matematica?

***

Questao para especulacao: Se a logistica fosse factivel, voces acham que se a 
prova do IMO durasse 2, 3 dias ou ateh 1 semana 
ininterrupta (com 6 questoes possivelmente mais dificeis) o resultado seria 
muito diferente? 
Eu pergunto porque em varias ocasioes eu soh consegui resolver um dado problema 
apos uma (ou mais) noites de sono. 
E acho que tem muita gente boa por ai que tem um raciocinio mais lento ou que 
simplesmente nao se dah bem sob pressao, com 
apenas 4 horas e meia pra resolver tres problemas nao-triviais. Alem disso, 
pesquisa matematica nao se faz contra o cronometro (no 
maximo, contra o calendario - "publish or perish"). Nenhum matematico 
profissional tem 4 horas e meia pra provar um teorema. Pelo 
menos nao que eu saiba...

[]s,
Claudio.
 
---------- Cabeçalho original -----------

De: [EMAIL PROTECTED]
Para: obm-l@mat.puc-rio.br
Cópia: 
Data: Thu, 20 Jul 2006 01:26:51 +0000
Assunto: Re:[obm-l] Resultado da IMO 2006

> Ola Pessoal,
> 
> Aproveitando esta breve passagem, eu tambem  dirijo a nossa equipe e a todos 
> os professores que a assessoraram os meus sinceros parabens. Parece-me que 
> um tal feito e mais merecedor de nosso orgulho e de nossa alegria que 
> aqueles semelhantes que de 4 em 4 anos realizamos nas Olimpiadas Fisicas e 
> que tambem nos conferem medalhas,  pois as grandes conquistas futuras da 
> humanidade claramente dependerao muito mais da pujanca intelectual que da 
> fisica.
> 
> E verdade que em mais de um pais de humanismo cambiante os estudantes 
> olimpicos que os representarao sao ADESTRADOS atraves da resolucao de uma 
> quantidade enorme de problemas em jornadas de estudo diarias exaustivas. 
> Isso claramente aumenta a possibilidade de que tais estudantes vejam em um 
> problema proposto similaridades com outros que eles ja resolveram, 
> facilitando assim a solucao. China e Coreia do Sul sao exemplos neste 
> sentido.
> 
> Seria esse metodo correto ? Eu penso que nao ...
> 
> Nos precisamos dar treinamento especial aos nossos estudantes olimpicos, 
> como temos feito. E inegavel que resolver uma boa quantidade de problemas, 
> sobretudo problemas originais, essencialmente diferentes entre si e nao 
> elementares e muito importante. Mas, parece-me que quando o prazer e alegria 
> de pensar vao embora,  a criatividade vai junto : mais vale um bronze que 
> premia a criatividade que um ouro que prova a eficiencia do adestramento !
> 
> Alem disso, mais na frente, quando as verdadeiras inteligencias se revelam, 
> ha o confronto com o desconhecido, com o misterio, onde nenhum outro 
> intelecto chegou. Quanto vale metodos, titulos e medalhas neste momento ? 
> Nada ou Muito pouco. Quando vale a criatividade, a alegria de pesquisar e 
> pensar ? Tudo !
> 
> Um Abraco a Todos !
> Paulo Santa Rita
> 4,1127,190706



=========================================================================
Instruções para entrar na lista, sair da lista e usar a lista em
http://www.mat.puc-rio.br/~nicolau/olimp/obm-l.html
=========================================================================

Responder a