Bom dia!
Com o teorema mencionado dá para mostrar que existe pelo menos um primo
>=[raiz(n) +1] e <= n.
Para n = 2 ou n =3 é imediato.
para n>=4: n/2>= raiz(n) >=[raiz(n)] + 1.
Vou dar uma olhada no Wikipedia. Não conhecia esse teorema.
Mas só para tirar uma dúvida, está correto afirmar que ocorrerá para
qualquer fator p que seja maior ou igual que [raiz(n)+1] e menor ou ogual
que n?
Saudações,
PJMS

Em qui, 27 de dez de 2018 21:03, Claudio Buffara <claudio.buff...@gmail.com
escreveu:

> Médio... vê na Wikipedia
>
> Enviado do meu iPhone
>
> Em 27 de dez de 2018, à(s) 14:24, Artur Steiner <
> artur.costa.stei...@gmail.com> escreveu:
>
> Obrigado a todos.
>
> Tinha esquecido do que é atualmente o teorema de Bertrand. A
> demonstração é muito complicada?
>
> Artur Costa Steiner
>
> Em qui, 27 de dez de 2018 00:38, Claudio Buffara <
> claudio.buff...@gmail.com escreveu:
>
>> É o maior primo <= n.
>> Pelo teorema (“postulado†) de Bertrand (se p é primo, então existe
>> um primo q tal que p < q < 2p).
>>
>> Enviado do meu iPhone
>>
>> Em 26 de dez de 2018, Ã (s) 19:44, Artur Steiner <
>> artur.costa.stei...@gmail.com> escreveu:
>>
>> > Mostre que, para n >= 2, a fatoração prima de n! contém um
>> fator com expoente 1.
>> >
>> > Abraços.
>> >
>> > Artur Costa Steiner
>> >
>> > --
>> > Esta mensagem foi verificada pelo sistema de antivírus e
>> > acredita-se estar livre de perigo.
>>
>> --
>> Esta mensagem foi verificada pelo sistema de antivírus e
>> Â acredita-se estar livre de perigo.
>>
>>
>> =========================================================================
>> Instru�ões para entrar na lista, sair da lista e usar a lista em
>> http://www.mat.puc-rio.br/~obmlistas/obm-l.html
>> =========================================================================
>>
>
> --
> Esta mensagem foi verificada pelo sistema de antivírus e
> acredita-se estar livre de perigo.
>
>
> --
> Esta mensagem foi verificada pelo sistema de antivírus e
> acredita-se estar livre de perigo.
>

-- 
Esta mensagem foi verificada pelo sistema de antiv�rus e
 acredita-se estar livre de perigo.

Responder a