Num cemitério havia um coveiro corcunda. Um dia ele estava andando pelo
cemitério a noite, quando viu um fantasma surgir por trás de um túmulo.
Ele tentou correr, mas o fantasma disse:
- Não corra, não adianta fugir.
O homem ficou paralisado.
F - Tens dinheiro?
H - Não!
F - Tens felicidade?
H - Não!
F - Tens sorte?
H - Não!
F - Bom, como eu não tenho nada para te dar, então você me dá essa
corcunda!
Quando o homem viu, o fantasma tinha desaparecido, e a sua corcunda
também. Ele ficou louco de alegria e foi correndo contar para os seus
colegas coveiros.
Um outro coveiro que era aleijado se interessou logo. E o ex-corcunda
disse;
- Rapaz, vai lá que era um fantasma curador, vai te deixar bom.
Após saber direitinho onde o outro encontrou o fantasma ele seguiu todo
esperançoso. Mas procurou, procurou, procurou e nada do fantasma, quando
ele já ia desistindo ouviu aquela voz gutural:
F - Homem não corra!
H - Não senhor. (já todo feliz)
F - Tens dinheiro?
H - Não senhor. (eheheheheheh)
F - Tens sorte?
H - Não.
F - Tens felicidade?
H - Não!
F - Então como não tens nada, toma essa corcunda!


---------------------------------------------------------------------
Você tem email?? Que tal mudar gratuitamente para [EMAIL PROTECTED]?
Visite http://www.email.com.br e faça seu pedido. Esse email é seu!
---------------------------------------------------------------------

Responder a