Sangue sobre Patópolis - Parte XV
---------------------------------

BAIXA NO MUNDO ESOTÉRICO

- PARADOS AÍ!  ONDE ESTÁ O DONALD?  Sabemos que ele está aqui perto!  Se
querem continuar vivos, não banquem os engraçadinhos e confessem!

Superpato, consciente de sua verdadeira identidade, ficou acuado.  Maga
Patalójika ignorou minha ameaça:

- Não sei quem é você, mas por todos os diabos, devolva minha moedinha!

Quando Maga sacou uma daquelas inúteis bombas P.U.F. e partiu para cima de
Esther, abri fogo.  Os tiros rasgavam o peito e trituravam os ossos da Maga.
Não houve magia negra que a salvasse.

O cadáver jazia ainda fumegante no centro da sala da presidência quando os
Metralhas tomaram as dores da patroa.  Apareceram uns quarenta, fortemente
armados, vindos de todos os cantos.  Perfilados como num pelotão de
fuzilamento, os Metralhas atiraram e atiraram com todas as armas que tinham.

Puxei Esther, que ainda sentia a Moedinha Número 1 caindo em seu estômago, e
lentamente nos aproximamos dos Metralhas.  As balas passavam através do nosso
corpo, como se não existíssemos.

Intrigados com nossa imunidade às armas de fogo patopolenses, os
estúpidos Metralhas continuavam descarregando suas balas até que sua munição acabasse.

- Agora chegou a nossa vez, Alvin.  A bomba!  A bomba!

Superpato, antevendo a tragédia, saltou pela janela e desceu a parede
pendurado por uma corda.  Na medida que Superpato descia, o sinal do receptor
ficava mais fraco, sem que eu entendesse o motivo.

- Afinal, Metralhas, cadê o Donald?

Ninguém sabia.  Só podiam estar escondendo a verdade, pensei. Tirei do bolso
um saquinho cheio de urina humana e joguei-o no caldeirão da Maga.

- Vamos sair daqui, Esther, ou vamos nos ferrar!

Abrimos caminho entre a debandada de Metralhas e saltamos no poço do
elevador, à espera da maior das calamidades.

*****

O juiz Décio Coruja não suportava o falecido Patinhas.  Talvez fosse a única
autoridade patopolense que o rico pato não tivesse no bolso.  Debaixo de sua
fama de durão, não foi sem uma indisfarçada sensação de revanche que Décio
reuniu a Família Pato para estabelecer a divisão dos bens - partindo do
pressuposto que os bens viessem a ser recuperados.

- Minhas senhoras, meus senhores, de acordo com as investigações por mim
coordenadas, lamento concluir que não foi encontrado o testamento de
Patinhas McPato.

Um forte "Oooooh" ecoou pelo Tribunal de Patópolis.

- Portanto, segundo as leis de Patópolis, o herdeiro universal será o parente
mais próximo do falecido, a saber, seu sobrinho, Pato Donald.

Os parentes se entreolhavam com um misto de espanto e revolta. Afinal, Donald
estava sumido desde o velório.  Como a Justiça patopolense poderia permitir
tamanha falta de consideração?

- Pato Donald será chamado três vezes, com intervalos de trinta segundos, para
a assinatura dos papéis.  Se o herdeiro não estiver presente, a herança será
dividida em partes iguais pelos sobrinhos Huguinho, Zezinho, Luisinho,
Gastão e Peninha.  Em seguida, cuidaremos da herança da Sra. Donalda Pato.

- Pato Donald, queira comparecer.

Nada.

- Pato Donald, queira comparecer.

Nada.  O Tribunal mergulhava no silêncio.

- Pato Donald, queira comparecer.

- Presente!

Naquele momento, Donald surgiu na porta do Tribunal, sob a surpresa de todos e
a raiva mal contida dos primos e dos sobrinhos.

(continua)
  

-- 


              [],
                 1.000ton
 ________________         _      
 \__(=======/_=_/ ____.--'-`--.___   Visite Minha Home Page:
            \ \   `,--,-.___.----'   http://users.sti.com.br/yamato
          .--`\\--'../               http://users.sti.com.br/stoledo
         '---._____./]               http://sites.uol.com.br/filpo
                                     http://users.sti.com.br/gtraxx
 Nós saudamos as estrelas            http://www.fconline.net

O beijo também é cultura, quanto mais se beija, mais se conhece língua!


---------------------------------------------------------------------
Você tem email?? Que tal mudar gratuitamente para [EMAIL PROTECTED]?
Visite http://www.email.com.br e faça seu pedido. Esse email é seu!
---------------------------------------------------------------------

Responder a