Um jovem alistou-se no exercito e optou pela tropa de
> para-quedistas.
> Fez o treinamento basico, fez os saltos de treinamento a partir de
> plataformas
> cada vez mais altas, e finalmente foi fazer seu salto de um aviao.
> No dia seguinte, telefonou para o pai, para dar as noticias.
> "E ai', voce pulou?" pergunta o pai.
> "Bom; deixa eu explicar o que aconteceu. Subimos no aviao, e o sargento
> abriu a porta e pediu voluntarios. Ai' uns doze colegas atleticanos
> (machos!) se levantaram e pularam da porta aberta do aviao."
> "Foi ai' que voce pulou?"  Pergunta o pai.
> "Bem, ainda nao, ficaram uns americanos. Ai' o sargento comecou a
> agarra-los, um por vez, e a joga-los pela porta aberta.
> "Entao, ai' voce pulou?"  Pergunta o pai.
> "Estou chegando la'. Todo mundo tinha pulado, e eu era o ultimo soldado
> que restava no aviao. Eu disse ao sargento que eu tinha muito medo de
> pular.
> Ai' ele me disse que se eu nao pulasse do aviao ele me chutaria o rabo."
> "Ai' voce pulou."
> "Ainda nao. Ele tentou me empurrar pela porta, mas eu segurei firme nela e
> nao deixei ele me empurrar. Ai' ele chamou o Sargento Instrutor.
> O Sargento Instrutor e' um armario tamanho 4 X 4, e pesa 150 quilos  e
> torcia para o Vila Nova. Ele me perguntou: "Rapaz, voce vai pular, ou
> nao?" E eu respondi que nao pularia porque tinha muito medo. Nisso o
> Sargento Instrutor abaixou o ziper da calca e puxou seu negocio pra fora.
> Pai, juro que a coisa devia ter uns  30 cm de comprimento, e era da
> grossura do meu punho...
> Ai'  ele disse: "Rapaz, ou voce pula deste aviao agora, ou eu vou ser
> obrigado a usar esse 'negocinho' em voce..."
> "E ai' voce pulou?"  Perguntou o pai.
> "Bem pai, no comešo eu pulei um pouquinho ..."
>

Responder a