Prezados Provedores,

Me parece que, infelizmente, vocês não perceberam o tamanho da 
sacanagem que a dupla Anatel/Hélio Bosta armou prá cima de vocês com 
esta licitação de frequências 3.5 e 10.5 Ghz.

Se vocês repararem direitinho verão que, em muito breve, terão a 
compania de operadoras de celular e concessionárias de telefonia 
concorrendo diretamente com vocês nas conexões sem fio em qualquer 
lugar do Brasil, com a vantagem delas utilizarem frequências 
licenciadas e tecnologia Wimax que, além de permitir um maior número 
de canais por portadora, ainda por cima é Nlos.

Se concorrer em leilão contra as três meninas já é uma pedreira, 
imaginem então com a entrada das operadoras móveis, a Embratel e 
outras telecons peso-pesado na parada? Isso será uma festa exclusiva 
de cachorros grandes.

E onde os provedores entram nessa estória já que, segundo a cartilha 
da Abranet, são eles os prestadores do "serviço de valor adicionado" 
que abre as portas da internet para os usuários?

Simples: não entram. E aí fica a pergunta. Onde foi parar aquele papo-
furado do Sérgio Motta, Comitê Gestor da Internet e outros pilantras 
do gênero, onde eles afirmavam que telecons somente poderiam fornecer 
os meios físicos e não as conexões internet?

É mole ou querem mais?

Um abraço

Rogério



--- Em provedores-brasil@yahoogrupos.com.br, "Gustavo Oliveira - 
Isimples Telecom" <[EMAIL PROTECTED]> escreveu
>
>  
> 
> Gente até hoje não tinha visto nada que pudesse me convencer de que 
a GI é
> uma associação de classe realmente, mas tenho que engolir seco e 
aplaudir o
> acesso deles na mídia.
> 
>  
> 
> Talvez possamos ajudar de alguma forma.
> 
>  
> 
> Reforçando , com uma antiga idéia do ADELMO, de fazermos o censo dos
> provedores, e provar por alguma empresa que possa atestar a nossa 
pesquisa,
> que nos dë renome, como o vox populi, para fazermos um levantamento 
geral do
> nosso peso na economia nacional, e o tamanho do nosso atendimento.
> 
>  
> 
> Eu por exemplo aqui, já faço doação para todas as escolas publicas 
de
> internet banda larga de minha cidade, que tipo de inclusão digital 
é esta ,
> que exclui milhares de cidades em que atuamos??? Aqui o governo não 
precisa
> vir com inclusão, muito obrigado.
> 
>  
> 
> A Global Info (associação de provedores de acesso à internet que 
atuam em
> 373 municípios) criticou hoje a interferência do ministro das 
Comunicações,
> Hélio Costa, no leilão de freqüências nas faixas de 3,5 GHz e 10,5 
GHz,
> voltado principalmente para a prestação de serviços de internet em 
banda
> larga sem fio.
> 
> O presidente da associação, Paulo Messina, considerou "arbitrária" a
> tentativa do governo de interferir no processo de licitação, cujo 
edital
> passou por consulta pública e todo o trâmite legal dentro da Anatel 
(Agência
> Nacional de Telecomunicações).
> 
> O governo chegou a anunciar que o leilão seria suspenso para que 
fossem
> discutidas modificações no edital, o que acabou não sendo 
confirmado pela
> Anatel, em reunião da diretoria ontem.
> 
> Os provedores criticam particularmente a possibilidade de as teles 
fixas
> adquirirem freqüências nas áreas onde elas atuam como 
concessionárias, e já
> dominam a infra-estrutura com fio, proposta que ganhou o apoio do 
ministro
> nos últimos dias.
> 
> As teles, por sua vez, argumentam que precisam acompanhar a evolução
> tecnológica (no caso, a tecnologia Wi MAX), e que serão 
prejudicadas se não
> puderem comprar licenças para uso de freqüências em suas áreas de 
concessão,
> como prevê o edital originalmente.
> 
> Segundo Messina, os provedores ligados à associação planejam 
participar do
> leilão juntos (no caso das três grandes áreas correspondentes às 
das teles
> fixas) e também separados, cada um em sua área de atuação. As 
operadoras de
> telefonia celular também já manifestaram interesse no leilão.
> 
> Diante da movimentação do governo para suspender o leilão (o 
ministro
> confirmou hoje que ainda tenta uma ação para adiar o processo), o 
presidente
> da associação avisou que os provedores estão dispostos a levar o 
assunto ao
> STF (Supremo Tribunal Federal), a fim de discutir a 
constitucionalidade de
> uma interferência do governo nas ações do órgão regulador. 
> 
> Messina também contestou a informação do Ministério das 
Comunicações, de que
> apenas 82 municípios possuem infra-estrutura para o serviço de 
banda larga
> no país. Segundo ele, somente entre os associados, o serviço de 
banda larga
> é oferecido em mais de 350 municípios.
> 
>  
> 
>  
> 
> []s
> 
> * Gustavo Borges Oliveira
> *(37) 3281-2800
>  ( (37) 9984-7500
> * [EMAIL PROTECTED]
> 
> 
> 
> [As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]
>







----------------------------------------------------------------
ATENÇÃO: Esta lista segue rígidas regras de moderação. Consulte-as em 
http://br.groups.yahoo.com/group/provedores-brasil/files e 
http://www.listas-discussao.cjb.net .
----------------------------------------------------------------
Sair da lista: [EMAIL PROTECTED]
----------------------------------------------------------------
Servidor Newsgroup da lista: news.gmane.org
grupo: gmane.comp.isp.brazil.provedores
----------------------------------------------------------------


 
Links do Yahoo! Grupos

<*> Para visitar o site do seu grupo na web, acesse:
    http://br.groups.yahoo.com/group/provedores-brasil/

<*> Para sair deste grupo, envie um e-mail para:
    [EMAIL PROTECTED]

<*> O uso que você faz do Yahoo! Grupos está sujeito aos:
    http://br.yahoo.com/info/utos.html

 



Responder a