E o melhor da estória, enquanto pagamos R$ 9.000,00 as prefeituras pagam apenas 
R$ 400,00.

Ronaldo


  ----- Original Message ----- 
  From: Breno Vale 
  To: provedores-brasil@yahoogrupos.com.br 
  Sent: Tuesday, March 27, 2007 9:47 AM
  Subject: [provedores-brasil] Prefeituras


  Senhores, desculpem msg anterior...
  abaixo,mais uma pérola do estado maior. Créditos ao Sr. Eng. Carlos 
  Godoy, consultor de telecomunicações da Abrapi,
  que nos trás essa notícia. O que podemos fazer, como o Sr. Manoel já 
  antecipou, precisamos trabalhar sobre esse assunto
  muito sério, que pode comprometer ainda mais rápido nossos negócios.

  um abraço a todos..

  Breno Vale

  -------- Mensagem original --------
  Assunto: [Lista ABRAPI] Fw: Prefeituras
  Data: Mon, 26 Mar 2007 23:07:45 -0300
  De: Carlos Godoy <[EMAIL PROTECTED]>
  Responder a: [EMAIL PROTECTED]
  Para: Abrapi <[EMAIL PROTECTED]>

  Olah Pessoal.

  Tinha comentado com vcs que Prefeitura nao poderia ter SCM diretamente.

  A ANATEL chegou ateh a outorgar uma prefeitura para SCM, mas agora 
  soltou uma comunicacao esclarecendo que poderah ser:

  a - SCM via entidade a parte;

  b - SLP - Servico Limitado Privado.

  Abaixo a comunicacao.

  []'s

  Godoy

  Assessoria de Imprensa
  Fones: (61) 2312-2745/2242/2580/2806/2756/2569 Fax: (61) 2312-2726 
  E-mail: [EMAIL PROTECTED]
  Anatel aprova solução para rede municipal sem fio
  Brasília, 26 de março de 2007 -- Os 5.561 municípios de todo o País, que 
  abrigam
  uma população de 186,7 milhões de brasileiros, já dispõem de uma solução
  regulatória para prover acesso do cidadão a uma rede comunitária 
  municipal de
  telecomunicações, com tecnologia sem fio wi fi, de baixo custo.
  As prefeituras municipais poderão disponibilizar uma rede desse tipo de 
  forma
  indireta, por meio de empresas públicas ou privadas, autorizadas pela 
  Agência
  Nacional de Telecomunicações (Anatel) para prestar Serviço de Comunicação
  Multimídia (SCM); ou de forma direta, por meio de uma licença do Serviço 
  de Rede
  Privado, submodalidade do Serviço Limitado Privado (SLP), de interesse 
  restrito.
  O serviço SCM é prestado em regime de mercado, enquanto uma rede privada do
  SLP é gratuita para seus usuários e a outorga da autorização tem custo 
  reduzido
  (R$ 400,00, conforme Resolução 387).
  O Conselho Diretor da Agência Nacional de Telecomunicações aprovou, em sua
  427ª Reunião, realizada no dia 21 (quarta-feira), a proposta de 
  Autorização para
  Prestação ou Execução de Serviço de Telecomunicações, com o objetivo de 
  atender
  as demandas da municipalidade por serviços relativos à educação, cultura e
  informação via acesso a portal/site da prefeitura (intranet).
  A Agência oferece, com a aprovação da matéria, alternativas na 
  regulamentação em
  vigor para as constantes solicitações de Prefeituras Municipais. O 
  estudo para
  solução do problema considerou a singularidade da entidade "prefeitura 
  municipal" --
  cujas atividades orgânicas são regidas pela Constituição Federal -- e as 
  específicas
  do setor de telecomunicações, regidas pela Lei Geral de 
  Telecomunicações/LGT e
  todo o arcabouço regulatório dela originado.
  Nos estudos e análises técnicas constatou-se que, já a algum tempo e 
  favorecidas
  pelo avanço tecnológico na área de acesso sem fio à internet, 
  prefeituras vêem
  instalando sistemas de telecomunicação em freqüência de radiação 
  restrita, para
  possibilitar aos seus cidadãos acesso aos sistemas do órgão municipal, seus
  serviços em geral, além de prover acesso à rede mundial de computadores.
  Uso próprio -- Observou-se, também, que prefeituras executam -- por meio de
  balcões, mesas, guichês, call center, terminais de auto-atendimento, 
  bibliotecas,
  consultórios, telecentros de acesso ao seu sítio na internet -- serviços 
  classificados
  como de uso próprio, relacionados aos munícipes, para quem, em última 
  análise,
  eles são destinados.
  São canais pelos quais a prefeitura atende à municipalidade sem nada 
  cobrar, em
  observância à sua missão constitucional. Em sua maioria, as formas de 
  atendimento
  relacionadas podem ser substituídas por acesso remoto pelo computador 
  individual
  do cidadão.
  Assessoria de Imprensa
  Fones: (61) 2312-2745/2242/2580/2806/2756/2569 Fax: (61) 2312-2726 
  E-mail: [EMAIL PROTECTED]
  A gratuidade desse acesso, limitado aos serviços da Prefeitura e ao 
  território
  municipal, encaixa-se à definição do Serviço Limitado Privado 
  (submodalidade de
  Serviço de Rede privado), conforme estabelecido pela Norma 13/97, do 
  Ministério
  das Comunicações. O relator da matéria, aprovada por unanimidade, foi o
  conselheiro Pedro Jaime Ziller de Araújo.
  Márcio de Morais
  Assessoria de Imprensa -- Anatel

  [As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]



   

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]

Responder a