Olá

Em Sab, Fevereiro 6, 2010 1:53 pm, Herbert Faleiros escreveu:
>> eu não disse isso. O que eu disse é que voce não tem que vigiar ninguém
>> previamente como alguns congressistas parecem querer. Grampo telefônico,
>> por exemplo, é comandado pela Justiça a partir de uma data e com duração
>> determinada. Por que isp teria que ser prévio até mesmo ao conhecimento
>> de um eventual crime?
>
> nós estamos falando de manter registros internos de quem usou tal
> ativo na rede, não do que está pessoa fez. São coisa muito diferentes.

nenhuma tele precisa dizer quem efetuou uma ligação, muito menos
o que foi tratado, previamente ao pedido judicial ou sem
determinação por lei

>> talvez num mundo perfeito...
>
> só porque um "grandalhão" acha que pode fazer o que bem entender e
> ignorar o que ele deveria zelar não implica que eu tenha que fazer o
> mesmo.

não tem, mas o ponto não é este

o ponto é que não existe legislação que determine que um provedor
precisa guardar informações de conexão. e segundo a Constituição
Federal não existe crime sem lei anterior que a defina

cito como exemplo o cadastro de celular pré-pago, lei 10703/2003.
procure se tem algo deste tipo direcionado a provedores! garanto
que não encontrará

[]s, !3runo Cabral

Responder a