-----BEGIN PGP SIGNED MESSAGE-----
Hash: SHA1

Prezado Herbert,

Poderia passar a mensagem abaixo para a lista provedores-brasil, por
favor? Não estou conseguindo enviá-la. Provavelmente por causa de meu
servidor.

Obrigado,

Julião

Não sou anteneiro, nem astrônomo, nem engenheiro eletrônico ou
eletricista e sequer conheço técnicas a fins. Sou matemático com
formação em Teoria da Computação.

Suficiente, me parece, para saber que o Herbert está certo e de que as
afirmações abaixo não procedem. São shakesperianas (no sentido lato)!

Na radioastronomia, os sinais de uma galáxia distante são tão fracos que
a questão do ruído se torna fundamental. Há uma curiosa história
envolvendo dois cientistas: Robert Wilson e Arno Penzias. Passaram anos
procurando a razão da poluição (ou ruído) do radiotelescópio que usavam
(dos Laboratórios Bell, em Crawford Hill, Nova Jersey), um gigantesco
receptor de rádio, com uma abertura de seis metros quadrados. Antena de
gente grande!

Havia um ruído contínuo e constante, não importando para onde o
radiotelescópio apontava. Procuraram pelos dois tipos de ruídos
explicados pelo Herbert. Anos e anos tentando eliminar ruídos (ou a
poluição). Eles gastaram 1 ano inteiro só com limpeza, troca de fiação
e, finalmente conseguiram uma pequena redução de ruído. Durante todos os
anos em busca da eliminação da poluição, não perceberam que tinham se
deparado com uma das mais importantes descoberta da história da cosmologia.

O resultado do esforço incomum, dos dois, a procura do ruído que vinha
de toda a parte do universo (de qualquer lugar que o radiotelelescópio
apontava) foi o Prêmio Nobel de Física para os dois, em 1978. Imagine se
existissem filtros!

Se houvesse o tal "filtro mágico" dito abaixo ou reservas de faixas
imagino, também mágicas, os dois cientistas que procuraram por toda uma
vida, *ruídos* (que não podia ser filtrados ou elimmininados por
faixas), não teriam  nunca descoberto a RCFM (Radiação Cósmica de Fundo
em Microondas) ou, simplesmente, ruído de fundo ...

E olhe que o ruído era quase desprezível! Certa vez acharam que poderia
vir das atividades de uma pomba que fez um ninho no radiotelescópio.
Coitada da pomba ...

Esse ruído, que os caras descobriram estão sobre nossas cabeças (e sobre
antenas, claro), até hoje!

[]s, Julião
PS: Como disse, não sou especialista e, portanto, sem competência para
discutir a sequência, até porque, os argumentos do Herbert esgotaram a
brincadeira. Mas, útil. Conhecer a RCFM, isto é, a ocorrência do Big
Bang, foi muito legal. Auspiciouso!

Gilvan Enriconi escreveu:
> Herbert.
>
...

> Outra coisa, já que tu revelaste que aprecias astronomia, pensa
> num radiotelescópio como uma antena cliente.
> Tu queres me dizer que o universo para onde o radiotelescópio
> aponta está poluído? Credo, não está não.
>
> Meu amiguinho, tens o conceito de filtro como uma coisa que limpa,
> este teu conceito está errado, o filtro serve para cortar

> fora tudo ou deixar passar tudo dentro de uma faixa, bem diferente
> da tua idéia.


-----BEGIN PGP SIGNATURE-----
Version: GnuPG v1.2.2 (MingW32)
Comment: Using GnuPG with Mozilla - http://enigmail.mozdev.org/

iD8DBQFLqWZ4N5ugDm9LJzIRAumIAJ44uoCDZK8IfpNzPXDYNFgzcUfsQwCfYXh8
n3AJpWwjd4mPPq2HPeK0p1g=
=u6t1
-----END PGP SIGNATURE-----

Responder a