> Um evento de software livre deveria representar o interesse da
> comunidade de software livre. Um evento da M$ deveria representar o
> interesse da M$...
>
> Pra mim isso é muito natural e não vejo problema nisso. O problema é
> um evento de SL deixando os seus princípios de lado somente pelo
> interesse econômico.


Quem disse que o principio será deixado de lado?

> Não seria incoerência pregar a liberdade e restringir o acesso de
> > quem quer que seja?
>
> Respondo a pergunta com outra pergunta :). Não seria uma incoerência
> maior ainda pregar a liberdade e abrir portas para a participação de
> empresas que não possui os mesmos princípios?


Eu acredito que se tivermos nosso pensamento focado não será a presença de
nenhuma empresa que mudará isso.

A liberdade de um termina quando começa a liberdade do outro.
> Restringir a participação de empresas de SP em eventos de SL não é
> restringir a liberdade, é não ferir a liberdade das pessoas que atuam
> nos movimentos de software livre.
>
>
Acredito que há mais "raiva" da MS do que outra coisa. Sejamos francos.

O que acho, não a favor ou contra a nada, é apenas achar que a idéia do
evento sendo feita, independente da presença de qualquer um, ela será a
mesma correto?

No II ENSL, o que mudou com ida da MS? Pelo que vi, Nada!

-- 
Rafael Gomes
Consultor em TI
ITServ - Tecnologia com Segurança
(71) 8146-5772
_______________________________________________
PSL-BA mailing list
PSL-BA@listas.dcc.ufba.br
https://mail.dcc.ufba.br/cgi-bin/mailman/listinfo/psl-ba

Responder a