Eu não ia participar desse debate, mas não resisto (risos), então, vamos lá:


Em 03/10/07, Alex Bruno<[EMAIL PROTECTED]> escreveu:
> Utilizando um sentido figurado das coisas:
> Quer dizer que passaremos fome, pois quem quer dar o prato de comida,
> tem outros interesses que não sejam de ajudar?
> Quer dizer que não podemos ir para eventos patrocinados pela MS?
> Eventos que tem o propósito de divulgar SL não tem significado se a MS
> estiver, ajudar ou patrocinar?
> Já não entendo qual é mais o objetivo do SL então..
> Talvez os valores tenham sido mudados ou interpretado de uma forma diferente
> do que eu entendia?

Alex, acho que está havendo uma confusão comum neste caso. Existe no
mundo dois movimentos distintos, mas que no Brasil se confundem, que
são o movimento pelo Software Livre e o movimento pelo Software Open
Source. Tem uma entrevista interessante do Stallman (e uma do Linus
também) na ComputerWorld que esclarece bem esse fato. Citando um
trecho da entrevista do Stallman:

"Em termos de idéias, software livre e fonte aberta são totalmente
diferentes. Software livre é um movimento político; fonte aberta é um
modelo de desenvolvimento. O movimento de software livre concerne
valores éticos e sociais."

Mas existem muitos desenvolvedores Open Source que utilizam a GPL como
licença por exergarem sua praticidade e não por concordarem com os
ideais sócio-políticos do movimento pelo software livre. São duas
tribos que caminham juntas em quase tudo, mas divergem na questão da
rigidez de princípios no que tange a sua noção de liberdade e na
defesa de seus valores éticos e sociais.

> Agente não têm mais escolhas em decidir em windows e SL?
> Existe uma briga tão acirrada que precisaremos ver Bill Gates pobre e a MS
> falida,
> para nos tornarmos seres superiores?
> Nosso objetivo é destruir a MS ou mostrar que temos SO superiores e de
> melhor qualidade,
> buscando cada vez mais usuários e melhorando nossos sistemas?
> Cada vez mais algumas respostas ficam turvas em minhas vistas...
>

Em função das ações da MS ao longo dos anos, ela tem servido como
ponto focal, aglutinando pessoas que se sintonizam com os valores do
SL ou que simplesmente não sintonizam com as práticas da MS.

Para quem tenha uma visão mais Open Source, a participação da
Microsoft num evento como esse não nada demais. Mas para quem tem uma
visão puramente SL (e isso inclui o radicalismo inerente à coisa) esse
patrocínio acaba sendo ofensivo. Sendo assim, eu sou contra o
patrocínio da Microsoft em eventos como esse pelo simples fato de que
ele nos divide. Mesmo que a MS não dissesse nada no evento, mesmo que
ela não aparecesse para os debates, mesmo que ela não contasse
mentiras ou que não tentasse vender seu modelo de negócio, sua simples
menção como patrocinadora já nos causaria estrago pq geraria
discórdia.

A força da comunidade provem da união. Não precisamos concordar em
tudo sempre e as divergências de opinião são parte do nosso
combustível, mas existem situações em que o custo da divergência não
compensa e essa é uma delas.


PS: Com esse e-mail não estou dizendo que nenhum dos dois movimentos
(SL e Open Source) seja ruim, nem que alguém esteja errado por
simpatizar com essa ou aquela linha.

[]'s

Helton
_______________________________________________
PSL-BA mailing list
PSL-BA@listas.dcc.ufba.br
https://mail.dcc.ufba.br/cgi-bin/mailman/listinfo/psl-ba

Responder a