Em ambos os casos, software livre ou proprietário, o que se faz necessário é
a atuação de auditores da área de TI, capazes de investigar as
funcionalidades do sistema utilizado na empresa suspeita de fraude.

No caso específico da SEFAZ-BA, tenho minhas dúvidas de que existam
suficientes auditores de carreira com esse perfll.

[ ]s

mcg



On 10/6/07, Tiago Bortoletto Vaz <[EMAIL PROTECTED]> wrote:
>
> On Thu, Oct 04, 2007 at 07:56:20PM -0300, Vicente Aguiar wrote:
> > A Colivre - Cooperativa de Tecnologias Livres acaba de lançar a versão
> > 0.3.1 do Abelo: o mais novo sistema web para gestão comercial 100%
> > Software livre! :-)
> >
> > http://www.abelo.com.br
>
> Parabéns à Colivre por estar preenchendo essa lacuna! Há algum tempo eu
> ouvi argumentos de que a Secretaria da Fazenda não poderia homologar um
> software de código aberto para emissão de notas fiscais. Agora temos a
> "Operação Tesouro", que está desfazendo o esquema de utilização de um
> software proprietário, o Colibri (NADA a ver com Colivre), que é
> utilizado por uma série de restaurantes de Salvador para fraudar a
> emissão dos cupons fiscais para a SEFAZ, consequentemente reduzindo o
> pagamento de impostos.
>
> "o softwarwe Colibri desenvolvido pela Networks é um programa de dados
> para automação comercial de uso comum por bares, restaurantes e
> lanchonetes. A fraude consiste na utilização do programa com uma
> configuração que permite desativar o Emissor de Cupom Fiscal (ECF),
> evitando assim que o equipamento emita o cupom fiscal no ato de registro
> durante o pagamento da venda do produto ou de serviços. Com o sistema, o
> fraudador pode reduzir ou até mesmo eliminar os tributos incidentes na
> operação."
>
>
> http://www.agecom.ba.gov.br/noticias/2007/10/02/operacao-conjunta-busca-sonegadores-fiscais
>
> Como é de praxe em assessoria de comunicação de governo, há um engano
> aqui.  Pelo que pesquisei, uma das empresas envolvidas não é a Networks
> mas sim a Netoworks, junto com a  Stella Sistem (sim, netO com 'O' e
> sIstem com 'I'). Por uma infeliz coincidência a Networks (sem 'O')
> situa-se em Lauro de Freitas e ficou com a fama nessa matéria. Outro
> engano é que a Netoworks é somente revendedora do software, enquanto a
> Esys é aparentemente quem desenvolve.
>
> http://www.netoworks.com.br/
> http://www.stellasistem.com.br/
> http://www.esys.com.br/
>
> coisas engraçadas que achei no site da Stella Sistem:
>
> "...hoje optamos por desenvolver aplicativos em DELPHI 5, esta
> fantástica ferramenta de desenvolvimento de software tem nos permitido
> gerar aplicações em tempo record, graças a naturaza e concepção de uma
> ferramenta ultra moderna..."
>
> "Esta diversificação levou a empresa a especializar-se no segmento
> dealimentação, executando todos os serviços necessários para o sucesso
> dos empreendimentos" -- diversificação = patches pra sonegação
>
> Bom, deixando de lado a baixaria, fica minha dúvida: a Secretaria da
> Fazenda pode homologar um software livre com suporte para Emissor de
> Cupom Fiscal? Se sim, como garantir que não foi modificado para bloquear
> a emissão?  Tivemos um claro exemplo que o software proprietário não
> preencheu esse requisito.
>
> abraços,
>
> --
> Tiago Bortoletto Vaz
> 0xA504FECA - http://pgp.mit.edu
> http://tiagovaz.org
>
> "É preciso não ter medo,
> é preciso ter a coragem de dizer."
>
> Rondó da Liberdade, Carlos Marighella
>
> -----BEGIN PGP SIGNATURE-----
> Version: GnuPG v1.4.6 (GNU/Linux)
>
> iD8DBQFHB/BHaQ1iFKUE/soRAp7MAKCa44cr4t7+ARMQrkwXR4tmtT4e4gCfRon0
> UmigoymXwSfussPoBHbZ6gA=
> =qBBR
> -----END PGP SIGNATURE-----
>
> _______________________________________________
> PSL-BA mailing list
> PSL-BA@listas.dcc.ufba.br
> https://mail.dcc.ufba.br/cgi-bin/mailman/listinfo/psl-ba
>
_______________________________________________
PSL-BA mailing list
PSL-BA@listas.dcc.ufba.br
https://mail.dcc.ufba.br/cgi-bin/mailman/listinfo/psl-ba

Responder a