André Pinto escreveu isso aí:
> Concordo com a idéia de que o conhecimento deve ser livre, ainda mais nos 
> países subdesenvolvidos, mas enquanto não criarem um mecanismo para os 
> autores serem remunerados eu acho inviável ser totalmente contra a 
> propriedade intelectual, destaco que a exploração eterna de uma propriedade 
> intelectual é um absurdo.
> 
> Quando o colega diz que "Criações intelectuais (idéias) não podem ter 
> donos", realmente não podem e não são, na legislação brasileira o que se 
> protege não é a idéia e sim a expressão.
> 
> Para ser mais claro darei um exemplo de informática, o Orkut pode ser 
> registrado mas o que não se pode ser registrado é a idéia de redes de 
> relacionamento.

Infelizmente na realidade o buraco é um pouco mais embaixo. O escritório
de patentes dos Estados Unidos tem aceitado patentes (sim, patentes) de
software. E várias delas são esdrúxulas, porque registram coisas banais.
Por exemplo:

1) A Microsoft é dona da patente do "duplo-clique"
http://www.freepatentsonline.com/6727830.html

2) A Amazon é dona da patente do "buy on click" (o carrinho de compras
de lojas on-line)
http://www.freepatentsonline.com/5960411.html

Existem n outros exemplos. Chegamos a um ponto que hoje é impossível
escrever qualquer software sem infringir uma patente de alguma empresa.
Hoje essas patentes ainda não são usáveis em boa parte do mundo, mas
isso pode mudar e aí .... f&$*& a Bahia.

-- 
Antonio Terceiro <[EMAIL PROTECTED]>
http://people.softwarelivre.org/~terceiro/
GnuPG ID: 0F9CB28F


_______________________________________________
PSL-BA mailing list
PSL-BA@listas.dcc.ufba.br
https://mail.dcc.ufba.br/cgi-bin/mailman/listinfo/psl-ba

Responder a