Bruno,

Estou criando um post em meu blog sobre o assunto.

Primeiramente parabéns pela iniciativa. Se ela é totalmente "certa" ou
"errada" esse já é outro ponto a se discutir depois e não aqui!!!

Agora, poderia me informar quais foram os softwares livres utilizados no
projeto. Irei incluir no meu post.

Se já conseguiu prover acesso a internet para os "excluidos" já é um bom
começo. Só não vamos nos acomodar.

Obrigado,

Rafael Gomes
Consultor em TI
Embaixador Fedora
LPIC-1
(71) 8709-1289


2008/11/25 Bruno Moura <[EMAIL PROTECTED]>

> Wille,
>
> Como saiu na  reportagem saiu distorcido da forma que queriamos, o
> queriamos dizer  que serviço de  banda larga  oferido pelas operadoras tem
> um custo muito alto que  o municipio nao tem como arcar  por  isso o que
> chamamos de acesso limitado e  uam possibilidade  de conexão mais  ou menos
> a 100kbps que  nos  avaliamos uma  boa velocidade para  um cidadao acessar
> coisas que  achamos prioritarios que é seu email, pesquisar, ver  um site,
> mensageiro e  afins. E como diria  um velho amigo, ¨Uma vitoria  por  cada
> dia vivido ja  se  faz  de grande tamanho¨.
>
>
> Abraço,
>
>
>
>
>
>
>
>
>
>
>
>
>
>
> 2008/11/25 wille <[EMAIL PROTECTED]>
>
>>
>> A última etapa do projeto será o acesso gratuito à internet para a
>>> população, previsto para o final de 2009. Entretanto, ele terá algumas
>>> restrições. "Na maioria das cidades de interior, fornecer acesso à internet
>>> é o ganha-pão de muitos provedores pequenos, e a administração municipal não
>>> quer prejudicá-los", explica o gerente de Tecnologia. "Por isto, as
>>> velocidades e o compartilhamento e download de arquivos serão limitados. O
>>> objetivo é proporcionar internet para a população que não pode pagar por
>>> este serviço", acrescenta.
>>>
>>> Esse discurso é comum em várias cidades. Eu vejo uma certa contradição na
>> proposta de se criar rede sem fio aberta em toda a cidade e a preocupação em
>> manter o mercado dos provedores. Há duas semanas, ouvi uma pessoa do governo
>> de sergipe falar sobre um projeto similar e ela tocou nesse ponto de não
>> prejudicar o provedor wireless, oferecendo uma conexão de baixa velocidade à
>> população.
>>
>> Concordo que o serviço deva ser oferecido, prioritariamente, a quem não
>> tenha condições de pagar, porém oferecer um serviço "limitado" só colabora
>> com a visão de que o que é público é ruim.
>>
>>
>>
>> --
>> Wille
>> http://wille.wordpress.com
>>
>> _______________________________________________
>> PSL-BA mailing list
>> PSL-BA@listas.dcc.ufba.br
>> https://listas.dcc.ufba.br/cgi-bin/mailman/listinfo/psl-ba
>>
>
>
> _______________________________________________
> PSL-BA mailing list
> PSL-BA@listas.dcc.ufba.br
> https://listas.dcc.ufba.br/cgi-bin/mailman/listinfo/psl-ba
>
_______________________________________________
PSL-BA mailing list
PSL-BA@listas.dcc.ufba.br
https://listas.dcc.ufba.br/cgi-bin/mailman/listinfo/psl-ba

Responder a