Thiago Freire escreveu isso aí:
> Não sei se já viram esse texto (acho que é famoso), mas ele aponta 6 motivos
> pelos quais vários executivos de grandes empresas pensam várias vezes antes
> de adotar SL. O texto é antigo, e existem muitos ótimos projetos que não
> possuem as falhas apresentadas. Mas a grande maioria ainda sofre dos mesmos
> problemas.O que acham?
> 
> http://pascal.case.unibz.it/retrieve/4435/Six_barriers.html

Eu acho que o grande problema desse tipo de análise é que se assume que
as "grandes empresas" querem só "adotar" software livre, quer dizer,
ficar só no venha a nós o vosso reino.

Se a "grande empresa" estiver disposta a usar uma abordagem condizente
com o contexto, todas as questões de resolvem facilmente. Esta abordagem
é baseada em ter um papel ativo no processo, e não ficar esperando as
coisas cairem do céu. Como o assunto é adoção pelas "grandes empresas",
então eu parto do princípio que elas entendem que não se tem nenhum
retorno sem investimento substancial.

1) a questão do suporte formal

Se você tem bala na agulha você pode facilmente contratar suporte, ou
mesmo contratar pessoas chaves do projeto em que você está interessado.

2) Velocidade de Mudança

Bobagem. Todos os SO's modernos têm versões de produção cujas
atualizações são apenas correções críticas sem mudanças de
funcionalidade, interface ou API.

3) Falta de direção (roadmap)

Contrate pessoas chave do projeto. Se você tiver dificuldade em inserir
features específicas, proponha interfaces de extensão, que todo mundo vai
gostar, e implemente a sua feature como uma extensão independente do
núcleo principal do projeto.

4) Buracos de funcionalidade

  For example, what happens if Red Hat wants a specific modification in
  the Linux kernel but Linus Torvalds and the Open Source Development
  Labs don't agree

Isso já existe a muito tempo, desde bem antes desse texto ser escrito.
_Todos_ os principais sistemas mantêm patches específicos nos seus
pacotes de Linux.

5) Armadilhas de licença

Contrate alguém que entende de licença pra planejar o seu produto.
(isso assumindo que o modelo de negócio dessas empresas vai se basear em
vender software proprietário baseado em software livre; quem quiser
fornecer serviços não precisa tanto medo).

6) Apoio das "software houses" (leia-se "empresas de software
proprietário")

Elas próprias estão passando por esse processo, porquê é bem mai viável
economica e tecnicamente pra elas basear seus produtos em plataformas
livres, então a essa altura isso não é lá um grande problema.
Isso assumindo que 

  a) as "grandes empresas" não dependem de produtos proprietário
  desktop, pois esses podem demorar mais um pouco pra suportar
  plataformas livres

  b) não é viável economicamente simplesmente se livrar do legado
  proprietário.

-- 
Antonio Terceiro <terce...@softwarelivre.org>
http://people.softwarelivre.org/~terceiro/
GnuPG ID: 0F9CB28F


Attachment: signature.asc
Description: Digital signature

_______________________________________________
PSL-BA mailing list
PSL-BA@listas.dcc.ufba.br
https://listas.dcc.ufba.br/cgi-bin/mailman/listinfo/psl-ba

Responder a