O debate ontem foi interessante, e haviam entre 15 e 25 pessoas na sala
da conferência setorial de Cultura Digital. Considero que o software
livre estava muito bem representado, e acho que durante a discussão
havia um consenso de que cultura digital implica em software livre,
padrões abertos e licenciamento não-restritivo.

Os delagad*s eleitos pra representar a Cultura Digital na conferência
estadual de cultura são duas pessoas do software livre: Djane, do Onda
Digital, é a titular, e Vicente, da Colivre, o suplente.

Chegamos nisso aqui:
http://softwarelivre.org/vicente/prioridades-cultura-digital-confecult.pdf

Se e quando isso vai ser de fato implementado, depende de várias coisas:
da participação d*s delegad*s na conferencia estadual, da vontade
política do gestor público, da burocracia do governo e do estado, etc,
mas também do tensionamento de nossa parte.

Nenhum governo é inerentemente amigo de ninguém, e está sempre sendo
tensionado. Como "a elite" está sempre tensionando pro lado dela, o pior
que a gente pode fazer é não tensionar do lado de cá também.

-- 
Antonio Terceiro <terce...@softwarelivre.org>
http://softwarelivre.org/terceiro


Attachment: signature.asc
Description: Digital signature

_______________________________________________
PSL-BA mailing list
PSL-BA@listas.dcc.ufba.br
https://listas.dcc.ufba.br/mailman/listinfo/psl-ba

Responder a