Fabrício Martins escreveu:
hunnn, acho que sim, pode ser aplicado ( não que eu concorde ). Mas a maioria dos projetos open-sources não seguem a forma determinada pelo CMMi, pelo menos nunca ouvi falar, ou nunca quiseram anunciar que foi desenvolvido com os padrões CMMi. Até porque eu acho que as idéias são contraditórias, IMHO CMMi é um ponto a mais para conseguir licitações, é um marketing que as empresas possuem para construir (ou não) projetos, mas qual projeto interessante open-source sobrevive somente através de uma licitação ? Pode ganhar, mas não será porque possui CMMi e sim por outros motivos. O que pode mais se aproximar é alguma empresa que tenha comprado, ops 'conquistado' o CMMi, e decidir desenvolver um projeto open-source para uma instituição ou para um órgão sem fins lucrativos, para dizer que é boazinha. .... na minha concepção é possível mas não faz sentindo. Aproveitando, alguém poderia me dizer qual a metodologia que é empregada na maioria dos projetos open - sources ?


Segundo Kiko [1], a maior parte dos projetos de software livre é mantida
por um ou dois desenvolvedores em seu tempo livre. Os projetos maiores
sofrem (?) de uma rotatividade grande entre os desenvolvedores/colaboradores
que não são do grupo principal - a pessoa colabora, desinteressa-se e abandona,
indo para outro projeto.

Lembrem-se que estamos falando de software LIVRE. Os projetos são mantidos
voluntariamente. Quem tentaria obrigar um desenvolvedor do gnome (respondendo à pergunta original) a desenvolver seguindo o CMMI ou qualquer outra moda de gestão que aparecer? O cara desenvolve do jeito que ele quiser, e tem funcionado bem até
agora. Claro que existem projetos mais e menos estruturados....


http://www.async.com.br/~kiko/papers.html



[]s
Alexandre Strube
[EMAIL PROTECTED]
_______________________________________________
PSL-BA mailing list
PSL-BA@listas.im.ufba.br
https://listas.im.ufba.br/cgi-bin/mailman/listinfo/psl-ba

Responder a