On Jun  2, 2006, Fabricio Zuardi <[EMAIL PROTECTED]> wrote:

> Ok, vamos entao para o bem de todos atrás dos fatos, o resumo abaixo
> diz respeito a mais restritiva das licenças CC (by-nc-nd) em suas
> diferentes versões

Essa não é a licença mais restritiva.  Veja, por exemplo:

http://creativecommons.org/license/devnations
http://creativecommons.org/about/sampling

Músicas licenciadas sob essas duas (Developing Nations e Sampling, mas
não suas variantes Sampling Plus ou Noncommercial Sampling Plus), a meu
ver (IANAL), não são aceitáveis no CCHits.

Ao contrário da impressão que
http://creativecommons.org/about/licenses/fullrights tenta passar, há
pelo menos uma licença que fere o espírito de uma provável leitura
dessa página e da suposição por trás do conceito de Commons e do
espírito da maioria das licenças, mas que ainda assim faz parte do
projeto e, pior, não é listada como exceção no final da página: a
Developing Nations license.

A página diz, em redação primorosa:

Every license allows licensees, provided they live up to your conditions,

    * to copy the work
    * to distribute it
    * to display or perform it publicly
    * to make digital public performances of it (e.g., webcasting)
    * to shift the work into another format as a verbatim copy

Every license

    * applies worldwide
    * lasts for the duration of the work's copyright
    * is not revocable


Fora a questão de não-irrevogabilidade de contratos, sobre a qual
alguns advogados brasileiros amigos da causa nos têm alertado, e sobre
o que acontece quando o copyright expira em um país mas ainda não
expirou em outro, há a questão mais séria de que o texto dá a
impressão de que todas as licenças oferecem as permissões acima, que
parecem ser comuns a todas as licenças, desde que se atendam às
eventuais restrições de exigência de atribuição, uso não comercial e
não criação de obras derivadas, porém na Developing Nations license se
faz uma exigência bastante atípica: a de que os atos de copiar,
distribuir, apresentar ou executar o trabalho, ou usá-lo em trabalhos
derivados, somente em países em desenvolvimento.

Essa restrição me parece bastante questionável, ainda que seu
arrazoado seja defensável.  As restrições ao uso da obra completa
impostas pela Sampling license também são objeto de objeção, por assim
dizer :-), por parte das FSFs, e surpreendem por não estarem de acordo
com o espírito que o CC tenta apresentar.

> Eu uso como opção embeded o player em Flash por um único motivo:
> base instalada.

Isso infelizmente exclui usuários exclusivos de software livre
seguidores da lei em países onde patentes de software se aplicam.

> Se vc souber de uma forma de substituir pelo embed de
> outro player mais universalmente aceito, estou aberto a propostas.

Não sei, mas talvez oferecer a possibilidade de colocar músicas em
formato Ogg, e apontar para sites que indiquem o que é, como faz pra
ouvir, por que se o deveria preferir, já seria um passo no sentido de
levar conhecimento sobre a questão para os amantes da música, que é o
primeiro passo para que eles sigam o caminho da liberdade.

Abrir essa possibilidade permitirá que algumas músicas nesse formato
sejam cadastradas no site, e ao menos pessoas que as queiram ouvir vão
visitar o site ao qual você apontar e receber a informação.  Poderão,
a partir daí, decidir entre continuar do jeito que estão ou tomar
passos em direção à própria liberdade e à de sua comunidade.  O
caminho é longo, mas não temos pressa :-)

> Porém o objetivo principal do site é divulgar música, não fazer
> cruzada anti formatos proprietários, para isso ja temos outros
> tantos e bem melhores.

Quem sabe ajudar a promover um formato livre poderia ser um objetivo
secundário, talvez? :-)

> Disputas ideológicas e discussoes filosóficas são importante e eu
> particularmente gosto delas tb, mas nao podemos deixar isto afetar
> nossas vidas ao ponto de nos tornarmos inflexiveis.

O que não podemos é deixar que as pressões de interesses privados
subvertam o balanço entre interesses públicos e privados que se buscou
desde a introdução de leis como as de direito autoral e de patentes.
Nesses casos, creio que caiba a inflexibilidade, sim.  Não sei quanto
vale a sua liberdade, mas a minha me é muito cara.  Minha inação pode
ter conseqüências sobre não só a minha, mas também a sua.  Por isso
escolho agir.  E você?

-- 
Alexandre Oliva         http://www.lsd.ic.unicamp.br/~oliva/
Secretary for FSF Latin America        http://www.fsfla.org/
Red Hat Compiler Engineer   [EMAIL PROTECTED], gcc.gnu.org}
Free Software Evangelist  [EMAIL PROTECTED], gnu.org}
_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista:
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a