Marcelo, Alexandre e demais,
 
Marcelo, no seu texto abaixo, corrobora, demasiadamente, aqui com o que venho dizendo tb aqui já de há tempos, não só sobre o ""atual Dual Boot"".Que bom!!!! Afinal, ter uma compreensão de algo q acho tão fundamental bem compreendida pelo Marcelo a quem tenho tanto respeito, é muito caminho andado pra verificar possível mudança de olhar de tantos de nós pra um ministério tão importante para os nosso objetivos conforme é o MCT.Marcelo goza de respeito de muitos outros de nós alem de mim, é claro.E ao ouvi-lhe suas próprias explicações q coicide com as minhas em muitíssimo, quem sabe poder-se-á conseguir mais do que um olhar sobre este q é um ministério tão importante para o mundo dos softwares, conforme disse acima e repito aqui embaixo pra enfatizar.
Quero e devo ressaltar que o Sérgio Amadeu, antes de sair do governo, fez um trabalho de  gigante e muitíssimo bem feito, o qual seus resultados teremos daqui pra frente, ou seja foi ele quem trabalhou para haver a migração do Planalto, incluindo ai mudança na direção da DIRT que Dilma bancou, está bancando com outros apoiadores internos e que levou-se para o cargo Antônio Albuquerque a quem venho acompanhando os passos, desde à sua efetivação no cargo no dia 5 de abril último.Sem um ITI forte tal para cuidar como antes das migrações, haverá, sem dúvida, um deslocamento bastante interessante e, derrepente, super eficaz devido ao fator EXEMPLO para um Planalto, altamente, migrador, um migrador competente.
E ai as brechas de não se dar a importância devidas ao SL vão ficando cada vez menores, mormente se houver um segundo mandato de Lula com Dilma à frente do Gabinete Civil, tudo isto super possível.
O MCT com o comportamente q vem tendo em função do SL e outros assuntos poderá inclusive não continuar com o PSB, mudando de mãos, ou com um PSB mais fidelizado às idéias e ideais de liberdade de conhecimento.Vi o efeito q causou a minha fala por lá sobre eu ir procurar pra conversar comigo o ex ministro Roberto Amaral - um nacionalista de carteirinha e vice presidente do PSB. Foi no período dele que as chamadas da Finep/CNPq aconteceram e o Cati passou a dar guarida ao SL sob a direção de Artur Pereira Nunes. Como faz falata o Artur!!! com ele pude ajudar muito e avançar nestas questões.
Mas, o MCT, mesmo com o ITI mais fortalecido e com Sérgio Amadeu a postos e o Artur na ativa, sempre apresentou uma firme e forte tendência em prol dos elementos, da lógica proprietária.
Sei que venho conseguindo, finalmente, avançar com as minhas conversas por lá porque tenho tido argumentos bons, muitos em termos de conjuntura política, cenários futuros possíveis e a burocracia mais alta ser como é.
Qd vc Marcelo responde no final deste seu texto ao Alexandre, vc só faz é corroborar mais ainda o q tenho falado aqui e outros juntos comigo.
Quem elaborou a portaria a fez sob a ótica da política do MCT e a fez a exatidão da mesma, portanto deixou brecha pra entrar-se na seara q se tentou entrar agora, por achar que havia clima pol´tico e fraqueza de não fiscalização por nós e por tantos outros do próprio governo.
É sito ai e o que eles lá não contavam é com a disposição da Dilma de tocar a migração dentro do Planalto fato de vulnerabilidades firmes e fortes, anteriormente.E da Câmara deu uma bela e boa guinada na história do SL sob o comando do Aldo que é do PCdoB que detem a secretaria executiva do MCT e q, de repente, poderá vir a ter a titularidade do ministério num possível governo de Lula, ficando o PSB somente com a Integração regional.
Lá no MCT começou-se a observar tais possibilidades reais e ai é que a faca de dois legumes ficará afiadíssima: tempos de avançar em suas proposituras proprietárias(Finep comprou 110 mil de licenças MS) de maneira dissimuladas e de sinalizar favorabilidade ao SL, fazendo jogo duplo e se possível bem feito.
A MS não sai de lá e anda bem juntinho com o CESAR em Pernambuco.Aliás, o q tem de pernambucano bacana embeiçado pela MS não está no gibi.Posso fazer-lhes uma lista que a coincidência é demais, com algumas boas excessões pra confirmar a regra, ex Antonio Albuquerque com o seu atual trabalho no Planalto.Ele está muito objetivo, lúcido e firme, nada ingênuo ou desavisado.
Abs,
Ada
 
 
 
On 6/11/06, Marcelo D'Elia Branco <[EMAIL PROTECTED]> wrote:
Em Dom, 2006-06-11 às 03:55 -0300, Ada Lemos escreveu:ão só sobre o atual Dual Boot
> Alexandre,
>
> Se a redação estivesse impecável como vc pensa, ninguem do MCT teria
> tido a pachorra de dar sinal verde pelo dual boot,

A questao de algumas pessoas no MC&T nao terem engolido a política de SL
do governo é antiga...está presente desde o início do governo...vem dos
burocratas-graduados-de-carreira e passa por alguns NOVOS cargos de
confiança do governo que sempre trabalharam na lógica das empresas de sw
proprietário.

Quando o ITI tinha mais força dentro do governo (tempo do Sérgio Amadeu)
estas vozes estavam quietas e até por "puxasaquismos" (típico dos
burocratas-graduados-de-carreira) fingiam apoiar o SL.
Com a perda de poder político do ITI na correlaçao de forças internas do
governo, estes começaram a botar as asas de fora.

Nao acho que a portaria do governo tenha tantas brechas assim.(Tô com o
Alexandre Oliva).
Como falava um antigo amigo meu: o direito é tbm uma ciência
"exata"...isto é, os advogados fazem pareceres jurídicos "exatamente"
como o superior deseja.

O parecer juridico do MC&T nao se deu em funçao das falhas na
portaria...mas foi um posicionamento político do Ministério...

mesmo que contrarie a política os objetivos da política do governo nesta
área.

Marcelo


_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista:
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: 
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a