Eu fiz uma observação com uma leve ironia na msg anterior, mas realmente
gostaria de entender melhor qual a postura da FSF Latin America com relação
a Red Hat na questão das versões "enterprise" de seus produtos. Ainda q de
fato seja simples ter acesso ao fonte, recompilá-lo retirando as referências
às trademarks, etc e tal, gerando os clones estilo CentOS ou White Box, não
haveria uma contradição com o espírito da GPL ao impedir a redistribuição
dos binários?


Acho que houve alguma confusão, a Red Hat até permite que vc
redistribua os binários que vc fizer, tanto que temos Fedora,
filhotinho de Red Hat tão usado por muitos.

Sobre a postura da Red Hat e Software Livre, acho que há, Alexandre,
que ver a quantidade de parcerias feitas pela Red Hat para implantar
software que depois é vendido como proprietário. Afinal, eu, pelo
menos, não acredito que seja por acaso que certas aplicações, como
Oracle, Kylix, etc, sejam "homologadas" apenas para um certo grupo de
aplicações, dos quais a Red Hat sempre faz parte. Não consigo conceber
que não haja aí uma tremenda jogada da Red Hat.

Quanto ao licenciamento, é tudo isso que vc falou mesmo: a Red Hat
cobra uma subscrição para serviços de suporte, uma das práticas mais
difundidas e aceitas. Pena que ela não distribua os binários
diretamente, pois nem todo mundo tem a capacidade de pegar o fonte e
compilar tudo certinho e redondinho para funcionar, o que, ao meu ver,
embora mantenha o acesso ao fonte, limite a liberdade de execução. A
liberdade de execução deveria extender-se aos que não são técnicos
também, e não tem condições de compilar aquilo tudo. Ou não?
_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista:
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a