???? Exclusivamente via internet? Isso é exclusão digital das brabas!

2006/7/17, [EMAIL PROTECTED] <[EMAIL PROTECTED]>:
Pessoal, infelizmente a 1ª impugnação foi negada. A resposta do
pregoeiro está abaixo.

Mas ainda tem uma outra impugnação que foi entregue hoje, mas ela deve
ser negada pelos mesmos motivos.

                               Resposta do pregoeiro
                                        17/07/2006 18:53:57

Responde-se:
1. Esclarecemos que o exigido no subitem 2.14.5 do edital encontra-se
fora dos padrões estabelecidos no artigo 2º do Decreto nº. 5.450/05.
Assim, em cumprimento ao art. 18 do Decreto citado pedimos que a
redação do subitem 2.14.5 do edital seja desconsiderada, passando a
ser: "2.14.5. Até dois dias úteis antes da data fixada para abertura
da sessão pública, qualquer pessoa poderá impugnar o ato convocatório
do pregão, exclusivamente por meio eletrônico via internet, no
endereço indicado no edital."
2. No que diz respeito ao direcionamento do objeto ao Office
Microsoft, informamos que os argumentos da impugnante foram desde o
momento de elaboração do termo de Referência, submetidos a análise da
área técnica requisitante, a qual emitiu as seguintes considerações,
in verbis: "Os princípios basilares do modelo de gestão da ANVISA hoje
são orientados para a utilização de tecnologias de padrões abertos,
buscando a interoperabilidade e a independência de plataformas
tecnológicas. Isto significa que soluções "proprietárias" de hardware
e software serão evitadas ou seu uso reduzido ao mínimo indispensável,
implicando redução das aquisições de tecnologias com essa
característica e sua substituição gradativa por soluções de padrões
abertos e softwares livres e gratuitos. Outro aspecto importante a ser
considerado é que a ANVISA, prosseguindo em suas prospecções
tecnológicas anteriores para avaliação da viabilidade do uso de
software livre e gratuito na organização, agora ancoradas também em
diretrizes estratégicas do Governo Federal e do Tribunal de Contas da
União (TCU), deverá ampliar, gradativamente, o nível de utilização
desse tipo de tecnologia em seus ambientes de processamento central e
cliente. Esta medida tem como objetivos a redução de custos com
licenciamento de software, redução do consumo de recursos de hardware
(principalmente de CPU), fomento ao desenvolvimento de técnicos
brasileiros em software livre e, em última análise, contribuição para
redução do chamado "Custo Brasil" em sua vertente macroeconômica do
"Balanço de Pagamentos". As aquisições objeto deste, tendo como
empresa fabricante a Microsoft e como empresas fornecedoras seus
diversos representantes no Brasil, constitui uma exceção à regra nesse
novo cenário de gestão da ANVISA, motivada pela necessidade de
preservação de investimentos e aproveitamento dos conhecimentos
técnicos existentes hoje na organização, centrados nessa tecnologia
proprietária. Este cenário tecnológico naturalmente aponta a
necessidade de soluções não-proprietárias de Sistema Operacional (SO),
de Sistema Gerenciador de Banco de Dados Relacional (SGBDR) e outros.
A ANVISA possui estações de trabalho e servidores de rede que utilizam
os sistemas operacionais e softwares aplicativos da Microsoft,
existindo a necessidade da continuidade de utilização destes softwares
até que as soluções com software livre e gratuito se tornem maduras o
suficiente, no âmbito da ANVISA, para uso corporativo. A propósito,
importante observar o Acórdão do TCU 1.521/ 2003 Plenários – Ata 39,
de relatório do Ministro Augusto Sherman Cavalcanti (rev. Min.
Guilherme Palmeira TC 003.789/1999-3, Sessão 08/10/2003), quanto à
contratação de serviços técnicos de informática (assistência técnica,
treinamento e certificação, suporte técnico e consultoria). Essa
decisão estabelece que, para ambiente computacionais de fabricação
Microsoft, as aquisições devem, obrigatoriamente, ser precedidas do
devido processo licitatório ante a comprovada viabilidade de
competição nessa área, e as licitações devem ser distintas das
utilizadas para a aquisição das licenças de softwares, conforme a
jurisprudência do Tribunal consubstanciada nas Decisões 186/99 e
811/02, todas do Plenário do TCU, dispondo aquele Acórdão: Quanto à
contratação de licenças de uso de softwares de fabricação Microsoft:
Deve obrigatoriamente ser precedida de licitação ante a comprovada
viabilidade de competição entre as diversas empresas credenciadas pela
própria Microsoft para vender os seus produtos nas diversas
modalidades de comercialização existentes (Select, Government
Subscription, Open e Full Package); "(...) a indicação de marca na
especificação de produtos de informática pode ser aceita frente ao
princípio da padronização previsto no inciso I do artigo 15 da Lei
8.666/93, desde que a decisão administrativa que venha a identificar o
produto pela sua marca seja circunstanciadamente motivada e demonstre
ser essa a opção, em termos técnicos e econômicos, mais vantajosos
para administração". No caso da licitação da ANVISA, as empresas que
poderão participar do certame licitatório deverão possuir certificado
ou declaração da Microsoft comprovando que a empresa participante é
autorizada a fornecer e operacionalizar produtos nas diversas
modalidades para a Administração na medida em que seus patamares de
preços unitários consideram, como premissa, a escala natural de
consumo dos governos e oferecem, assim, as propostas com valores mais
baixos dentre as diversas modalidades de comercialização adotadas pela
Microsoft e seus revendedores. Destarte, deve-se consignar que o
programa de Governo Eletrônico da ANVISA prevê a substituição
gradativa das ferramentas proprietárias de fabricação Microsoft na
organização por softwares livres num horizonte de médio e longo prazo.
A previsão é que, no período de dois anos, os softwares MS Office, MS
Outlook e o Sistema Operacional MS Windows sejam gradativamente
substituídos e que o número de licenças desse fabricante decresça
nesse período, procedimento condizente com o entendimento do TCU, que
legitima, no Acórdão 1521/2003, a aquisição de softwares, por meio de
procedimento licitatório, e indicação de marcas desde que não
prejudiquem a substituição mencionada, in verbis: "(...) não obstante
a indicação de marca, desde que circunstancialmente motivada possa ser
aceita em observância ao princípio da padronização, este como aquela
não devem ser obstáculo aos estudos e à efetiva implantação e
utilização de software livre no âmbito da Administração Pública
Federal, vez que era essa alternativa, como já suscitado, poderá
trazer vantagens significativas em termos de economia de recursos,
segurança e flexibilidade"; Justifica-se a realização do Contrato de
licenciamento de software, tendo em vista que se trata de opção que
visa atender às necessidades dos órgãos governamentais por meio de um
modelo de licenciamento que combina redução de custos, simplicidade,
flexibilidade e vantagem de upgrade, devendo submeter-se, portanto, a
reajustes de acordo com os índices oficiais." Isto posto, resta
provado que não há fator impeditivo para a realização do presente
certame por estarem resguardados os direitos de participação dos
fornecedores que se sentirem ameaçados pelas razões ventiladas.
Portanto, conheço da impugnação interposta, por tempestiva, e NEGO-LHE
PROVIMENTO. BRENO AURÉLIO DE PAULO Pregoeiro

2006/7/15, Ufa <[EMAIL PROTECTED]>:
> Olá Diego,
> Podemos pegar como modelo essa impugnação que já foi protocolada e
> impetrar outras. Qualquer cidadão tem esse direito. As pessoas que
> quiserem impetrar outras impugnações  tem até segunda para fazê-lo.
> Pelo que eu já fui questionado sobre impugnação, quando há vários
> pedidos, o pregoeiro fica realmente em uma corda bamba.
>
>
> Em 15/07/06, Diego Viegas<[EMAIL PROTECTED]> escreveu:
> > Ufa,
> >
> > Perfeito. A forma de lutarmos inicialmente contra esse Edital é exatamente
> > através de impetração de impugnações.
> >
> > Minhas adições ao material que você enviou, muito bom, são apenas as 
seguintes:
> >
> > 1. O Edital desrespeita o Acórdão do TCU 1521/2003 - Plenário, onde é 
exigida
> > justificativa para a especificação de marca a ser adquirida, devendo
> > demonstradamente estar trazendo vantagem técnica E financeira, como
> > benefícios inequívocos à Administração. Não obstante, o Acórdão indica que
> > deve-se procurar usar softwares livres pelos diversos benefícios já
> > estabelecidos.
> >
> > 2. A questão da e-Ping vai um pouco mais além do que o citado. Não se trata
> > apenas de uma recomendação em uma página, em relação a interoperabilidade,
> > que sem dúvida fica prejudicada.
> >
> > A e-Ping oficializou-se na Instrução Normativa No. 5 em 14 DE JULHO DE 2005,
> > com peso para todos os órgão da Administração Pública Federal, aqui incluída
> > a ANVISA, conforme ligação :
> >
> > 
http://www.governoeletronico.gov.br/governoeletronico/publicacao/down_anexo.wsp?tmp.arquivo=E15_1564Portaria_e-PING_(14_07_2005).pdf
> >
> > A versão atual da e-Ping (1.5) deixa muito claro em suas páginas 34 a 39 que
> > os padrões de documentos originais dos softwares a serem adquiridos são
> > TRANSITÓRIOS (significando "item que o governo não recomenda ... tendendo a
> > ser desativado assim que algum outro componente, em uma das duas situações
> > anteriores venha a apresentar condições totais de substituí-lo.") e os
> > padrões OpenDocument, oferecidos por mais de 20 aplicativos, boa parte deles
> > em software livre, são RECOMENDADOS (significando "item que atende às
> > políticas técnicas da e-PING, é reconhecido como um item que deve ser
> > utilizado no âmbito das instituições de governo, mas ainda não foi submetido
> > a um processo formal de homologação;").
> >
> > 3. O edital desrespeita diversas indicações do TCU de que a contratação deve
> > ser tão "fragmentada" quanto possível, no sentido de que se é possível
> > indicar itens independentes a serem contratados, exatamente o caso em
> > questão, estes devem ser contratados desta forma. O presente Edital, apesar
> > de trazer diversos itens, exige que apenas uma empresa ganhe, por menor 
preço
> > global, diminuindo assim a a Concorrência e a possível economia ao Estado.
> >
> > Peço desculpas pelo formato do material não estar a altura do enviado, mas a
> > essa hora foi o que deu. Vamos esquentar essa discussão no final de semana
> > para segunda-feira conseguirmos entregar alguns bons pedidos de Impugnação.
> >
> > Abraços,
> > Diego
> >
> > ---- Mensagem Original ----
> > From:
> > To: "Projeto Software Livre BRASIL" <psl-brasil@listas.softwarelivre.org>
> > Sent: Sex, Julho 14, 2006 4:11 pm
> > Subject: Re: [PSL-Brasil] Edital para a compra de MS Office
> >
> > como:
> >
> > "12.1 – Até 2 (dois) dias úteis antes da data fixada para a abertura
> > da sessão deste Pregão, qualquer pessoa poderá impugnar este ato
> > convocatório, exclusivamente pelo endereço "
> >
> > então:
> >
> > "
> > PEDIDO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 15/2006
> >
> > (Processo n° 25351-103285/2006-84)
> >
> >
> >
> > Antônio César Miranda de Araújo, solteiro, Cadastro de Pessoa Física
> > n° xxxxxxxx, Identidade nº xxxxxx, na qualidade de cidadão, vem,
> > tempestivamente , conforme subitem 2.14 do edital do pregão eletrônico
> > supracitado, impugnar o presente ato convocatório tendo por base os
> > fatos e fundamentos a seguir descritos:
> >
> >    1. Do Procedimento.
> >
> >
> >
> >          1. De acordo com o Decreto 5.450/05, que regula o pregão
> > eletrônico, em seu artigo 2º, caput, in verbis: "O pregão, na forma
> > eletrônica, como modalidade de licitação do tipo menor preço,
> > realizar-se-á quando a disputa pelo fornecimento de bens ou serviços
> > comuns dor feita à distância em sessão pública, por meio de sistema
> > que promova a comunicação pela internet."  Assim, o meio eletrônico é
> > a trilha por qual deve se basear o procedimento licitatório, não
> > podendo o órgão, de maneira odiosa, dificultar ou retardar com meios
> > burocráticos pedidos de impugnação, conforme se depreende do subitem
> > 2.14 do edital, que pede para ser protocolarizado tal instrumento. O
> > meio deve ser eletrônico, via endereço eletrônico (e-mail).
> >
> >
> >
> >       2- Do mérito.
> >
> >          1. Caso superado pelo pregoeiro o erro processual, cumpre
> > registrar e pedir também a impugnação por vícios não sanáveis no que
> > tange à moralidade, legalidade e  impessoalidade do instrumento
> > convocatório. Do Objeto-  O edital claramente fere os princípios
> > elencados no  artigo 5° do Decreto 5.450/05 ao direcionar seu objeto.
> > Fere também orientação do próprio governo. Com o Office da Microsoft
> > que o edital direciona, não há  interoperabilidade, agredindo assim a
> > instrução prevista no sítio do Ministério do Planejamento, Orçamento e
> > Gestão, em sua página eletrônica
> > 
(http://www.governoeletronico.gov.br/governoeletronico/publicacao/noticia.wsp?tmp.noticia=241),
> > litteris:
> >
> >
> >
> >
> >                         O que é Interoperabilidade?
> >
> >                         A seguir são apresentados quatro conceitos que
> > fundamentaram o entendimento do governo brasileiro a respeito do
> > assunto:
> >
> >                         "Intercâmbio coerente de informações e
> > serviços entre sistemas. Deve possibilitar a substituição de qualquer
> > componente ou produto usado nos pontos de interligação por outro de
> > especificação similar, sem comprometimento das funcionalidades do
> > sistema." (governo do Reino Unido)
> >
> >                         "Habilidade de transferir e utilizar
> > informações de maneira uniforme e eficiente entre várias organizações
> > e sistemas de informação." (governo da Austrália)
> >
> >                         "Habilidade de dois ou mais sistemas
> > (computadores, meios de comunicação, redes, software e outros
> > componentes de tecnologia da informação) de interagir e de
> > intercambiar dados de acordo com um método definido, de forma a obter
> > os resultados esperados." (ISO)
> >
> >                         "Interoperabilidade define se dois componentes
> > de um sistema, desenvolvidos com ferramentas diferentes, de
> > fornecedores diferentes, podem ou não atuar em conjunto." (Lichun
> > Wang, Instituto Europeu de Informática – CORBA Workshops)
> >
> >                         Interoperabilidade não é somente integração de
> > sistemas nem somente integração de redes. Não referencia unicamente
> > troca de dados entre sistemas e não contempla simplesmente definição
> > de tecnologia.
> >
> >                         É, na verdade, a soma de todos esses fatores,
> > considerando, também, a existência de um legado de sistemas, de
> > plataformas de hardware e software instaladas. Parte de princípios que
> > tratam da diversidade de componentes, com a utilização de produtos
> > diversos de fornecedores distintos. Tem por meta a consideração de
> > todos os fatores para que os sistemas possam atuar cooperativamente,
> > fixando as normas, as políticas e os padrões necessários para
> > consecução desses objetivos.
> >
> >                         Para que se conquiste a interoperabilidade, as
> > pessoas devem estar engajadas num esforço contínuo para assegurar que
> > sistemas, processos e culturas de uma organização sejam gerenciados e
> > direcionados para maximizar oportunidades de troca e reuso de
> > informações, interna e externamente ao governo federal.
> >
> >                         A arquitetura e-PING cobre o intercâmbio de
> > informações entre os sistemas do governo federal – Poder Executivo e
> > as interações com:
> >
> >                       # Cidadãos;
> >                       # Outras esferas de governo (estadual e municipal);
> >                       # Outros Poderes (Legislativo, Judiciário e
> > Ministério Público Federal);
> >                       # Governos de outros países;
> >                       # Empresas (no Brasil e no mundo);
> >                       # Terceiro Setor.
> >
> > A interoperabilidade não existirá se mantido o objeto deste edital,
> > violando assim, de maneira vil, o interesse público e a moralidade
> > administrativa.
> >
> > Em sendo assim, diante do exposto, de maneira a evitar caminhos outros
> > que não o administrativo, e tendo convicção da probidade do pregoeiro
> > e equipe de apoio, que seja impugnado o presente edital.
> >
> >
> >                                                Nestes termos
> >
> >                                                Pede deferimento.
> >
> >
> >                                           Antônio César Miranda de Araújo
> > "
> >
> >
> > 2006/7/14, Ada Lemos <[EMAIL PROTECTED]>:
> > > Pois é....
> > > Contratos de serviços é o tema do workshop que falei estar havendo no TCU.
> > > Subdividido assim:
> > > Modelos de Contratação de desenvolvimento e manutenção de sistemas.
> > > Modelos de contratação de suporte de infra-estrutura de TIC
> > > Modelos de contratação de suporte aos usuários
> > > Qd usar preegão e técnica e preço
> > > Indicadores do controle interno e externo
> > > Maiores informações em:
> > > http://www.cgu.gov.br/controle
> > > Abs,
> > > Ada
> > >
> > >
> > > On 7/14/06, Olival Gomes Barboza Júnior <[EMAIL PROTECTED]> wrote:
> > > > Bom, se for por aí tem de denunciar os pregões q especificaram Red Hat
> > > > Advanced Server tbém. Até pq tem pelo menos o Novell SUSE Enterprise
> > para
> > > > concorrer em igualdade de condições técnicas e a empresa (Red Hat) ainda
> > > > está voltando a estabelecer a presença dela no país. Gostaria realmente
> > de
> > > > saber pq especificaram explicitamente Red Hat em dentrimento do Novell
> > SUSE
> > > > ou de outras distribuições corporativas menos conhecidas.
> > > >
> > > > [ ]s,
> > > >
> > > > Olival Jr.
> > > >
> > > > P.S.: Abaixo segue o aviso de pregão q está no Diário Oficial da União 
de
> > 4
> > > > de julho deste ano.
> > > >
> > > > SECRETARIA EXECUTIVA
> > > > SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO
> > > > COORDENAÇÃO-GERAL DE RECURSOS LOGÍSTICOS
> > > > AVISO DE LICITAÇÃO
> > > > PREGÃO No- 14/2006
> > > > OBJETO: PREGÃO ELETRÔNICO -Seis Subscrições do Red Hat Enterprise Linux
> > As
> > > > Standart. Total de Itens Licitados: 00001 . Edital: 04/07/2006 de 09h00
> > às
> > > > 12h00 e de 14h às 17h30. Endereço: Esplanada dos Ministérios, bloco U,
> > sala
> > > > 448. Centro - BRASILIA - DF. Entrega das Propostas: a partir de
> > 04/07/2006
> > > > às 09h00 no site www.comprasnet.gov.br. Abertura das Propostas:
> > 14/07/2006
> > > > às
> > > > 09h00 site www.comprasnet.gov.br. Informações Gerais: O edital poderá
> > ser
> > > > obtido, gratuitamente, por meio dos sítios www.comprasnet.gov.br e
> > > > www.mme.gov.br.
> > > > CAROLINA DE OLIVEIRA CABRAL
> > > > Pregoeira
> > > > (SIDEC - 03/07/2006) 320004-00001-2006NE900023
> > > >
> > > >
> > > > On 7/14/06, Fernanda G Weiden <[EMAIL PROTECTED]> wrote:
> > > > > Só é preciso ver quem audita os pregões da ANVISA e denunciar a este
> > > > > órgão o fato de eles especificarem a marca do produto na especificação
> > > > > do pregão.
> > > > >
> > > > > Depois a comunidade poderia agir recomendando a adoção do BrOffice.org
> > > > >
> > > > > Leandro Nunes wrote:
> > > > > > Pessoal!
> > > > > >
> > > > > >
> > > > > > que ações podemos tomar para que eles se deem conta desse erro ?
> > vamos
> > > > > > organizar alguma coisa...
> > > > > >
> > > > > >
> > > > > >
> > > > > > */"Ricardo L. A. Banffy" < [EMAIL PROTECTED]>/* escreveu:
> > > > > >
> > > > > >     Tem jeito de torpedear isso?
> > > > > >
> > > > > >     [EMAIL PROTECTED] wrote:
> > > > > >     > Boa tarde!
> > > > > >     >
> > > > > >     > Recebi este e-mail de um amigo meu que me pediu pra
> > divulgá-lo!
> > > > > >     >
> > > > > >     > "Olá,
> > > > > >     > Indo na contra mão do mundo inteiro, a Agência Nacional de
> > > > Vigilância
> > > > > >     > Sanitária abriu um edital para a compra de 1900 licenças de MS
> > > > Office,
> > > > > >     > 1900 de Windows XP, entre outras barbaridades.
> > > > > >     >
> > > > > >     > Informações Edital:
> > > > > >     >
> > > > > >     > Processo nº. 25351-103285/2006-84
> > > > > >     > Pregão Eletrônico nº. 15/2006
> > > > > >     > PREGÃO 152006 - Subscrição para cessão de direito de uso de
> > > > softwares
> > > > > >     > aplicativos, sistemas operacionais para estações de trabalho e
> > > > > >     > softwares para equipamentos servidores, com o respectivo
> > > > fornecimento
> > > > > >     > de licenças e garantia de atualização das versões, com a
> > > > finalidade de
> > > > > >     > padronização e atualização do parque computacional da ANVISA,
> > > > conforme
> > > > > >     > especificações constantes do Termo de Referência, Anexo I
> > deste
> > > > > >     > Edital.
> > > > > >     > Data de abertura: 19/07/2006 Horário: 14:30 Local:
> > > > > >     www.comprasnet.gov.br
> > > > > >     >
> > > > > >     >
> > > > > >     > Quem assina o edital é Camilo Mussi.
> > > > > >     >
> > > > > >     > Quem puder reclamar, favor enviar email para
> > [EMAIL PROTECTED]
> > > > > >     > .
> > > > > >     > Obrigado e até a volta"
> > > > > >     >
> > > > > >     >
> > > > > >     >
> > > > > >
> > > > ------------------------------------------------------------------------
> > > > > >     >
> > > > > >     > _______________________________________________
> > > > > >     > PSL-Brasil mailing list
> > > > > >     > PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
> > > > > >     >
> > > > http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
> > > > > >     > Regras da lista:
> > > > > >     >
> > > > > >
> > > > http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
> > > > > >     _______________________________________________
> > > > > >     PSL-Brasil mailing list
> > > > > >     PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
> > > > > >
> > > > http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
> > > > > >     Regras da lista:
> > > > > >
> > > > http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
> > > > > >
> > > > > >
> > > > > >
> > > > > >
> > > > > > Leandro de Morais Nunes [ [EMAIL PROTECTED]
> > > > > > Ciência da Computação/PUCRS
> > > > > > [ICQ]124815540 [EMAIL PROTECTED] ->ildJ
> > > > > >
> > > > > >
> > > > ------------------------------------------------------------------------
> > > > > > Novidade no Yahoo! Mail: receba alertas de novas mensagens no seu
> > > > > > celular. Registre seu aparelho agora!
> > > > > > <
> > > > 
http://us.rd.yahoo.com/mail/br/tagline/mobile_alerts/*http://br.mobile.yahoo.com/mailalertas/>
> > > > > >
> > > > > >
> > > > > >
> > > > > >
> > > > ------------------------------------------------------------------------
> > > > > >
> > > > > > _______________________________________________
> > > > > > PSL-Brasil mailing list
> > > > > > PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
> > > > > >
> > > > http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
> > > > > > Regras da lista:
> > > > > >
> > > > http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
> > > > > _______________________________________________
> > > > > PSL-Brasil mailing list
> > > > > PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
> > > > >
> > > > http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
> > > > > Regras da lista:
> > > > >
> > > > http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
> > > > >
> > > >
> > > >
> > > > _______________________________________________
> > > > PSL-Brasil mailing list
> > > > PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
> > > > http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
> > > > Regras da lista:
> > > > http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
> > > >
> > > >
> > > _______________________________________________
> > > PSL-Brasil mailing list
> > > PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
> > > http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
> > > Regras da lista:
> > > http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
> > >
> >
> >
> >
> >
> >
> >
> > --
> > Diego Viegas
> > [EMAIL PROTECTED]
> >
> > _______________________________________________
> > PSL-Brasil mailing list
> > PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
> > http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
> > Regras da lista:
> > http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
> >
>
>
> _______________________________________________
> PSL-Brasil mailing list
> PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
> http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
> Regras da lista:
> http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
>
>


_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista:
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil


_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: 
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a