Nada a ver.

Bastava o projetista ter escolhido uma linguagem que não VBScript, como por exemplo JScript ou Perscrit, para desenvolver seu conteúdo em ASP.NET (http://en.wikipedia.org/wiki/Active_Server_Pages).


Pode ter sido, sim, uma opção deliberada para quebrar a multi-operabilidade (escolher VBscript), sem potencial impacto nenhum para a alternativa na análise custo/beneficio.

Só falta agora vc insinuar que teria impacto sim, porque os desenvolvedores do Bradesco só conhecem VBScript!

Ricardo L. A. Banffy escreveu:
Na verdade, Dennis, é uma questão de custo/benefício.

Se o Bradesco for perder (hipoteticamente) 100 clientes que usam Firefox e não podem usar IE e cada cliente der um lucro de, digamos, R$ 100 por ano, vai valer a pena manter o site funcionando em Firefox também apenas se essa manutenção não inflar os custos de desenvolvimento e teste em R$ 10 mil/ano, ou seja, mais ou menos 1/5 de homem x ano. A conta é mais complicada porque o banco pode não perder o cliente por isso ou ele pode gerar mesmo algum lucro em tarifas se não usar a internet e preferir ir à agência, onde pode até ser exposto e contratar outros produtos do banco.

Como uma mudança como essa exigiria a recertificação de um monte de coisas - entre scripts e applets - e seu teste e certificação contínuos em mais de uma plataforma, levando em conta as fragilidades específicas de cada combinação OS x browser e acrescentando a esses custos quaisquer indenizações que tenham que ser pagas quando (e isso é inevitável) alguma fragilidade de um conjunto suportado for comprometida e explorada, é mais do que compreensível (embora irritante para alguém que, como eu, prefere usar Linux e Firefox) que eles possam optar por suportar apenas uma combinação de OS e browser.

É chique ser vanguardista, mas se a conta não fecha, nada rola.

Dennis wrote:
Prezado Tales e demais,

Aí é que estamos totalmente enganados. Se produzimos um produto de
larga escala, ele tem atingir os mais diversos seguimentos e não um
específico.
Ex: se eu produzo torradeiras decentes ela terá que ser bivolt
atender que mora em Brasilia 220v ou em Belo Horizonte 110v (Isso evita
que utilizemos gambiarra para não queimar nossos aparelhos). E ainda
posso ir longe, o design na mesma poderá ser utilizada por destros ou
canhotos, ou ainda deficiente visual. E estou falando como
comerciante e não como provedor de inclusão social ou um socialista.

Portanto, a M$ tem que adequar aos padrões mundiais e não ao contrário.
A mesma coisa quando a M$ aventou criar sua rede MStcp-ip, brincadeira!
Agora se a proposta é vender caviar/roy royce/ferraris, aí o lance é
outro!

Inté,


------------------------------------------------------------------------

_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

------------------------------------------------------------------------

_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil


--
-------------------------------------------
prof. Pedro Antonio Dourado de Rezende /\
Computacao - Universidade de Brasilia /. \
tcp: Libertas quae digitos desiderat /____\
http://www.cic.unb.br/docentes/pedro/sd.htm
-------------------------------------------
_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: 
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a