Pablo, essa discussão vai longe, de novo, ainda. E não tenho mais tempo nem paciência de ficar repetindo, porque acham que estamos defendendo uma postura, uma licença em detrimento a outra postura ou licença. Como se só existisse uma postura ou licença livre, verdadeira, justa, perfeita, melhor.

O que as pessoas insatisfeitas por não ter sido adotada a GPL poderiam tentar entender é que os interesses/possibilidades do Estado (seja municipal, estadual, federal) são também limitados e condicionados. Em outras palavras, o Estado não pode fazer tudo o que quer, muito menos adotar uma licença em inglês.


E mais uma vez repito: a LPG-AP foi desenvolvida para utilização pelo Estado do Paraná, e não para particulares. É uma licença para a Administração Pública.

Omar


----- Original Message ----- From: Pablo Sánchez
To: Projeto Software Livre BRASIL
Sent: Wednesday, September 13, 2006 11:55 AM
Subject: Re: Re: [PSL-Brasil] Paraná na Linux Park


Em 13/09/06, Omar Kaminski <[EMAIL PROTECTED]> escreveu:
Liberdade condicionada não é liberdade.

Ou seja, a GPL, que te condiciona a manter o fonte aberto, não é livre. ;-)

Omar, toda a liberdade precisa de controles, ou ela será descaracterizada pelo abuso.

Filosoficamente, a GPL não é livre, a BSD sim (porque vc faz realmente o que quiser com o fonte, até mesmo fechá-lo, mas não é obrigado a nada).


_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a