Marcelo D'Elia Branco wrote:

Penso eu, que a estratégia da MS nao é chegar ou se aproximar dos
valores sociais e ao novo modêlo de negócios do software livre, mas
fazer com que o movimento software livre fique cada vez mais parecido
com os valores e o modêlo da MS. Isso significa, pra mim, que é uma
estratégia para derrotar ou neutralizar nosso movimento e nao de
contribuir com ele.
Certa vez (não faz muito tempo) um professor de Política científica e tecnológica da Unicamp me disse, em uma conversa sobre licenças de software e do aparecimento de empresas do porte da IBM e Novell no cenário de software livre: "É, não tem jeito, cedo ou tarde, o grande capital consegue encontrar uma forma de se apropriar de tudo." Ele se referia, óbvio, à dinâmica do software livre e, em especial, à inteligência da comunidade. E eu pensava: "Nahhh, desta vez vai ser diferente... O espírito do software livre prevalecerá." Ingênuo...


O grande capital está mais preparado para incorporar e re-moldar tudo do que qualquer movimento social. Quando o movimento torna-se economicamente significativo, o grande capital pega suas armas para incorporar tudo o que lhe é conveniente, e esfacelar o que não é. Suas armas são marketing e poder econômico.

Todo o que nós fazemos é aberto e compartilhado. Ora, a idéia é que "qualquer um" se apropria do que precisa ou do que quer e pode sair fazendo negócio. Em "qualquer um" também se lê grandes conglomerados e, como todos sabemos, eles são muito mais aptos a "dizer" que fazem melhores negócios do que outros "qualquer um"... Então, no finzinho das contas, pode-se imaginar que todo o software livre beneficia à comunidade (um pouco) e a sociedade (um pouco) e o grande capital (um muito).

De Lucca

As pedras já foram jogadas com clareza.

Marcelo Branco

Em Qua, 2006-09-13 às 13:06 -0300, Luciano Ramalho escreveu:
"""
Linus Torvalds e Bill Gates estão jogando frescobol na praia, e Gates
acaba rebatendo alto demais. A bola passa por cima de Torvalds e cai
no mar. Linus vai buscar a bola andando sobre as ondas. No dia
seguinte o jornal anuncia:

LANÇAMENTO DE GATES EXCEDE AS EXPECTATIVAS
Criador do Linux não sabe nadar



Segunda, 18 de setembro de 2006, 15h51 http://tecnologia.terra.com.br/interna/0,,OI1145174-EI4801,00.html Microsoft Brasil divulga iniciativas inéditas em open source
Já está sendo distribuido pela Microsoft Brasil o informativo Porta 25.
A publicação, com tiragem inicial de 3,3 mil exemplares, divulga as
iniciativas de open source da Microsoft e sua estratégia de negócios,
mostrando ao mercado um posicionamento único da empresa, sobre assuntos
que envolvam Linux, Unix e outros sistemas de código aberto.

A primeira edição do informativo traz um relato sobre a participação da
empresa em dois representativos eventos open source: o Fórum
Internacional do Sofware Livre (Fisl7.0), realizado em Porto Alegre em
abril, e a LinuxWorldExpo, que teve sua última edição em São Paulo no
mês de maio.

O material foi feito a pedido do gerente de estratégias da Microsoft
Brasil, Roberto Prado, e do InfomediaTV, veículo que proporcionou os
debates ocorridos no Fisl7.0 em Porto Alegre. "A parceria com a Dobro
tem nos proporcionado oferecer um mix de produtos maior e de extrema
qualidade aos nossos clientes", afirma Fabiana Iglesias, do InfomediaTV.

O informativo teve coordenação editorial, textos, projeto gráfico e
diagramação assinados pela Dobro e visa ser um relatório impresso nos
moldes do blog Porta 25
(http://porta25.technetbrasil.com.br/Principal.aspx), administrado por
Prado.
InfomediaTV




_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a