Eu creio que a questão gira em torno da liberdade sim, de escolha, e
java torna isso possível, por ser multiplataforma.

Se alguém quer gastar comprando um mac ou o windows, e não está nem ai
para a licença, java tá lá. Por outro lado, se quer rodar a coisa em
plataforma livre, java também. É claro que algo feito para web seria
melhor, mas um aplicativo feito em java já serve e com a vantagem de não
ter que estar online para usá-lo.

O software feito em java pode ser livre, e a máquina virtual que rodará
o aplicativo também, o compilador java também pode ser livre, isso já
foi discutido nessa lista.

O problema é quando um governo obriga a usar uma determinada plataforma.
Eu mesmo seria contra se a prestação de contas tivesse de ser feita em
GNU/Linux, só em GNU/Linux e pronto. E quem quer usar Windows, como
fica? Ou quem quer usar BSD ou mesmo qualquer outro SO? Tem que ser pc?
Tem que ser mac?

Defendo o uso de software livre, faço de tudo para onde estiver pelo
menos na minha estação ter só SL rodando. E quero outras pessoas, ao
entenderem minha motivação, adotem a mesma posição, mas não a força.

Os governos têm a obrigação de proporcionar essa liberdade de escolha e
isso só é possível se adotarem padrões abertos.

A iniciativa deste deputado deve ser reconhecida e merece apoio.


Abraços a todos

Laudivan
_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: 
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a