Focando na observação do Filipo, na liberdade de escolher, é preciso se
lembrar que a escolha leva uma reação em cadeia: 

Qualquer arquitetura -> SO para aquela arquitetura-> Aplicações para
aquele SO para aquela arquitetura.

Lembrando sempre, sem radicalismos ...

Fortes abraços,

Marcus Vinicius.


Em Sex, 2006-10-20 às 18:00 -0300,
[EMAIL PROTECTED] escreveu:
> enviar inscrições da lista de discussão Send PSL-Brasil para 
>       psl-brasil@listas.softwarelivre.org
> 
> Para se cadastrar ou descadastrar via WWW, visite o endereço
>       http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
> ou, via email, envie uma mensagem com a palavra 'help' no assunto ou
> corpo da mensagem para 
>       [EMAIL PROTECTED]
> 
> Você poderá entrar em contato com a pessoa que gerencia a lista pelo
> endereço
>       [EMAIL PROTECTED]
> 
> Quando responder, por favor edite sua linha Assunto assim ela será
> mais específica que "Re: Contents of PSL-Brasil digest..."
> 
> 
> Tópicos de Hoje:
> 
>    1. Re: MS e o software livre (Ricardo Filipo)
>    2. Re: MS e o software livre (Olival Gomes Barboza Júnior)
>    3. Re: MS e o software livre (Lucas Arruda (llbra))
>    4. Inclusão digital para SMB tem projeto de R$ 18 milhões (Ada Lemos)
>    5. Hélio Costa pede à Anatel medidas flexíveis de inclusão
>       digital (Ada Lemos)
>    6. Marta Suplicy no MCT (Ada Lemos)
>    7. Off - Gerenciador (Antônio R. de Souza)
>    8. Re: Projeto incentiva produção nacional de software
>       (Henrique Andrade)
> 
> 
> ----------------------------------------------------------------------
> 
> Message: 1
> Date: Fri, 20 Oct 2006 12:37:52 -0200
> From: Ricardo Filipo <[EMAIL PROTECTED]>
> Subject: Re: [PSL-Brasil] MS e o software livre
> To: Projeto Software Livre BRASIL
>       <psl-brasil@listas.softwarelivre.org>
> Message-ID: <[EMAIL PROTECTED]>
> Content-Type: text/plain;  charset="iso-8859-1"
> 
> Desculpa gente, mas tudo isto de escolha livre é um baita sofisma.
> 
> A liberdade de escolha, ou o direito de escolher, como queiram, é uma 
> condição 
> básica do cidadão, é o chamado "livre arbítrio". Mas o ato de escolher 
> implica em assumir as consequências desta escolha: responsabilidade.
> 
> Se eu escolho comprar (e usar) um software proprietário certamente não terei 
> que decidir se vou conhecer o código, modificar e pra quem posso distribuir 
> este software e as minhas modificações. Não terei direito a estas liberdades 
> e a minha vida ficará amarrada aos direitos contratuais (ou da licença), que 
> são apenas de uso restrito deste software, sem outras escolhas. 
> 
> Se escolhi um software livre certamente poderei continuar escolhendo se me 
> interessa conhecer o código, melhorar e distribuir. Da mesma forma a minha 
> vida ficará amarrada aos direitos contratuais (ou da licença). Se for GPL, 
> por exemplo, não terei direito a fechar o código ou assumir a propriedade 
> deste.
> 
> Este enfoque: "é preciso ter liberdade para escolher" é vazio e ridícula, 
> retratando apenas uma defesa das empresas monopolizadoras do software 
> proprietário no sentido de se mostrarem boazinhas e não impositórias: "use 
> este software apenas se vc quizer, ninguém está obrigando não!". 
> 
> Não sei porque mas isto me lembra a velha frase: "ame-o ou deixe-o" ...
> 
> Um abraço e bom fim de semana!
> 
> Ricardo Filipo
> 
> 
> On Friday 20 October 2006 13:00, Olival Gomes Barboza Júnior escreveu:
> > Oi, Lucas
> >
> > Acredito q entendi o q vc quis dizer. A minha questão é q muitos vêem
> > o movimento SL como algo voltado para "liberdade" em um sentido
> > "amplo", qdo, na verdade, eu diria q o termo é utilizado aqui em um
> > sentido mais "restrito". Qdo vc citou como "dogma"  a "liberdade de
> > escolha", só quis destacar q não necessariamente essa é uma bandeira
> > do SL. Por explo, vc jamais verá o pessoal da FSF defendendo a
> > "liberdade de escolher" fechar o código-fonte de nenhum projeto.
> >
> > Vc deve ter acompanhado por aqui, como usuário de Ubuntu, toda aquela
> > discussão sobre esta distribuição ser ou não ser efetivamente livre,
> > uma vez q incluiria código proprietário de alguns drivers, cedendo um
> > pouco no lado da "liberdade" em termos de SL, mas garantindo maior
> > "comodidade" aos usuários leigos. Enfim, nem sempre as coisas são tão
> > simples qto parecem à primeira vista (eita clichê!!!). :-)
> >
> > Obviamente, essa discussão pode muito bem "desandar" pro lado em q
> > cada um define sua concepção própria e muito particular do q é
> > "liberdade", mas acho q a msg já está clara o suficiente para
> > evitarmos aquelas threads intermináveis . . . :-)
> >
> > [ ]s,
> >
> > Olival Jr.
> >
> > Em 20/10/2006, às 09:56, Lucas Arruda (llbra) escreveu:
> > > Olivial, estava falando no caso do Linux.
> > >
> > > Eu uso ele justamente pq tenho essa liberdade de usa-lo.
> > > Adoto a mesma politica para cada programa que uso no dia a dia
> > > (sem piratear e claro - se for pago e eu achar que vale a pena
> > > investir
> > > meu dinheiro nele e eu tenho esse dinheiro, eu pago).
> > >
> > >
> > > --
> > > []'s
> > >
> > > Lucas Arruda
> > > lucasarruda.com
> > > _______________________________________________
> > > PSL-Brasil mailing list
> > > PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
> > > http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
> > > Regras da lista:
> > > http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/
> > > RegrasDaListaPSLBrasil
> 
> -- 
> Cordialmente,
> Ricardo Filipo
> [EMAIL PROTECTED]
> 
> 
> 
> ------------------------------
> 
> Message: 2
> Date: Fri, 20 Oct 2006 12:55:15 -0300
> From: Olival Gomes Barboza Júnior <[EMAIL PROTECTED]>
> Subject: Re: [PSL-Brasil] MS e o software livre
> To: Projeto Software Livre BRASIL
>       <psl-brasil@listas.softwarelivre.org>
> Message-ID: <[EMAIL PROTECTED]>
> Content-Type: text/plain; charset=ISO-8859-1; delsp=yes; format=flowed
> 
> 
> Em 20/10/2006, às 11:37, Ricardo Filipo escreveu:
> 
> > Este enfoque: "é preciso ter liberdade para escolher" é vazio e  
> > ridícula,
> > retratando apenas uma defesa das empresas monopolizadoras do software
> > proprietário no sentido de se mostrarem boazinhas e não  
> > impositórias: "use
> > este software apenas se vc quizer, ninguém está obrigando não!".
> 
> De fato. Por isso citei em outra msg q essa linha de argumentação,  
> não por acaso, era da "Coalização pela Livre Escolha de Software" (ou  
> algo assim), q todos sabemos a q interesses atende.
> 
> MAS, o outro lado disso é q SL tbém tem de vencer pelos seus méritos,  
> sendo q em algumas situações nem sempre o fato de ser "livre" (no  
> sentido FSF) é o q o torna mais apropriado em determinados contextos,  
> enquanto em outros esta é sim a vantagem competitiva maior do SL.
> 
> [ ]s,
> 
> olival.junior
> 
> ------------------------------
> 
> Message: 3
> Date: Fri, 20 Oct 2006 12:58:50 -0300
> From: "Lucas Arruda (llbra)" <[EMAIL PROTECTED]>
> Subject: Re: [PSL-Brasil] MS e o software livre
> To: "Projeto Software Livre BRASIL"
>       <psl-brasil@listas.softwarelivre.org>
> Message-ID:
>       <[EMAIL PROTECTED]>
> Content-Type: text/plain; charset="iso-8859-1"
> 
> >
> > Este enfoque: "é preciso ter liberdade para escolher" é vazio e ridícula,
> > retratando apenas uma defesa das empresas monopolizadoras do software
> > proprietário no sentido de se mostrarem boazinhas e não impositórias: "use
> > este software apenas se vc quizer, ninguém está obrigando não!".
> 
> 
> Se vc usa Windows, ou usou, alguem te obrigou a isso?
> 
> Nao existe isso de empresa obriga nao. Ela apenas constroi um mercado
> favoravel a ela. Se vc quer usar ou nao e decisao sua, como eu, por exemplo,
> nao uso, por decisao minha.
> 
> 
> Enfim, o ponto que eu queria chegar era que tem muita gente que usa SL
> e diz que e proibido usar coisas proprietarias (flash, java, etc) e outras
> que
> so usam coisas gratis, e outros ainda que so usam coisas abertas.
> 
> Acho que cada um usa o que quer. Ficar meio que obrigando a pessoa a usar
> a alternativa livre (free) nao e o caminho certo das coisas. Apresente a
> alternativa
> mas nao obrigue seu uso.
> 
> Eh claro que eu prefiro algo free, ou pelo menos open, mas isso nao quer
> dizer
> que temos que crucificar quem usa outras alternativas.
> 
> 
> -- 
> []'s
> 
> Lucas Arruda
> lucasarruda.com
> -------------- Próxima Parte ----------
> Um anexo em HTML foi limpo...
> URL: 
> http://listas.softwarelivre.org/pipermail/psl-brasil/attachments/20061020/3eeb9331/attachment.htm
> 
> ------------------------------
> 
> Message: 4
> Date: Fri, 20 Oct 2006 15:18:33 -0200
> From: "Ada Lemos" <[EMAIL PROTECTED]>
> Subject: [PSL-Brasil] Inclusão digital para SMB tem projeto de R$ 18
>       milhões
> To: "Projeto Software Livre BRASIL"
>       <psl-brasil@listas.softwarelivre.org>,  "Lista para as empresas de
>       Software Livre" <[EMAIL PROTECTED]>
> Message-ID:
>       <[EMAIL PROTECTED]>
> Content-Type: text/plain; charset=ISO-8859-1; format=flowed
> 
> Inclusão digital para SMB tem projeto de R$ 18 milhões
> 
> :: Da redação
> :: Convergência Digital :: 20/10/2006
> 
> Após alguns meses de negociação, foi assinado nesta
> quarta-feira,19/10, em Brasília, pelo Sebrae Nacional, Fenainfo e
> outras entidades empresariais do setor de serviços de informática, um
> documento que permitirá o início efetivo do Proinpe, programa que
> permitirá a inclusão digital das micros e pequenas empresas do país, a
> partir de incentivos para a aquisição de software de gestão e serviços
> de informática, além da capacitação das micro e pequenas empresas para
> o uso dos recursos de Tecnologia da Informação.
> 
> Em outra vertente, o programa terá ações de fortalecimento das
> empresas produtoras, comerciantes e  instaladoras destes software.
> Entre os signatários do documento estão o presidente do Seprorj
> (sindicato das empresas do setor do Rio de Janeiro), Benito Paret,
> representando a Fenainfo, e Paulo Alvim, Gerente da Unidade de
> Inovação e Acesso a Tecnologia do Sebrae Nacional.
> 
> Com um orçamento de mais de R$ 18 milhões, o programa terá ainda ações
> para o fortalecimento das micros e pequenas empresas fornecedoras de
> soluções para informatização de micro e pequenas empresas em geral,
> incluindo o treinamento e capacitação.
> 
> 
> ------------------------------
> 
> Message: 5
> Date: Fri, 20 Oct 2006 15:42:00 -0200
> From: "Ada Lemos" <[EMAIL PROTECTED]>
> Subject: [PSL-Brasil] Hélio Costa pede à Anatel medidas flexíveis de
>       inclusão digital
> To: "Projeto Software Livre BRASIL"
>       <psl-brasil@listas.softwarelivre.org>, " Lista do Consórcio de
>       Municípios para Soluções Livres "       <[EMAIL PROTECTED]>
> Message-ID:
>       <[EMAIL PROTECTED]>
> Content-Type: text/plain; charset=ISO-8859-1; format=flowed
> 
> Hélio Costa pede à Anatel medidas flexíveis de inclusão digital
> Por Redação do IDG Now!*
> Publicada em 20 de outubro de 2006 às 10h24
> Atualizada em 20 de outubro de 2006 às 10h32
> 
> 
> Brasília - Ministro pede implantação de infra-estrutura para acesso à
> banda larga, principalmente nos municípios que não possuem esta
> conexão.
> 
> O ministro das Comunicações, Hélio Costa, solicitou à Agência Nacional
> de Telecomunicações(Anatel) medidas alternativas para instalação de
> Postos de Serviços de Telecomunicações (PST), de acordo com os
> projetos do Programa de Inclusão Digital do Governo Federal.
> 
> O Plano Geral de Metas para a Universalização(PGMU) prioriza a
> instalação dos PST, pontos que as companhias telefônicas montam para
> atender à comunidade local. Mas, devido à rigidez das regras para a
> implantação destes pontos, muitos deles se tornam caros e não atendem
> a comunidade a contento.
> 
> Para o Ministério, além dos PST, deve ser implantada a infra-estrutura
> para acesso à banda larga, principalmente nos municípios que não
> possuem esta conexão. Para atingir este objetivo, o Ministério propõe,
> por exemplo, que o horário de funcionamento seja flexibilizado.
> 
> Assim, escolas públicas, postos de saúde e órgãos municipais e de
> segurança pública teriam acesso ao serviço. Especialmente, nas
> escolas, seriam possíveis programas educativos, pesquisas, cursos
> profissionalizantes e treinamento de professores. Os postos de saúde
> também se beneficiariam com mais informações e conexão aos programas
> governamentais de telemedicina.
> 
> O ministro Hélio Costa espera que a adoção dessas medidas, a partir de
> 2007, atenda melhor às necessidades da sociedade brasileira. Conforme
> o PMGU, até 2010, as populações de todos os municípios com até 50 mil
> habitantes deverão ser atendidas por, no mínimo, um PST.
> *Com informações da Agência CT.
> 
> 
> ------------------------------
> 
> Message: 6
> Date: Fri, 20 Oct 2006 15:55:09 -0200
> From: "Ada Lemos" <[EMAIL PROTECTED]>
> Subject: [PSL-Brasil] Marta Suplicy no MCT
> To: "Projeto Software Livre BRASIL"
>       <psl-brasil@listas.softwarelivre.org>
> Message-ID:
>       <[EMAIL PROTECTED]>
> Content-Type: text/plain; charset=ISO-8859-1; format=flowed
> 
> Gente,
> 
> Sonhei que a Marta Suplicy havia se tornado Ministra do MCT, levado
> Sérgio Amadeu pra
> Secretário da SEPIN
> e a Lena -da UFMG - pra SECIS - Secretaria de Inclusão.
> O SL estava nadando de braçada no MCT.
> Sonhei mais coisas, porem somente conto esta parte
> Bão demais, poderia não ser só um sonho.
> Gostei tanto de tê-lo que vou tratar de compartilhar do mesmo, alem de vcs, 
> com
> algumas pessoas que até podem ver neste sonho mais do que uma premonição,
> e tratar de fazê-lo realidade. Faz sentido, né??!!!!
> Diz-se que a Marta vai ser Ministra.....que seja do MCT, cheio de
> grana e projetos, tudo em SL com Serginho e a Lena
> Abs,
> Ada
> 
> 
> ------------------------------
> 
> Message: 7
> Date: Fri, 20 Oct 2006 15:32:19 -0300
> From: "Antônio R. de Souza"   <[EMAIL PROTECTED]>
> Subject: [PSL-Brasil] Off - Gerenciador
> To: PSL-BR <psl-brasil@listas.softwarelivre.org>
> Message-ID: <[EMAIL PROTECTED]>
> Content-Type: text/plain; charset=ISO-8859-1; format=flowed
> 
> Boa tarde pessoal.
> Aguem sabe de algum software que possa ser programado para passar e-mail 
> lembrando tarefas a serem cumpridas em determinadas datas.
> 
> -- 
> Atenciosamente
> 
> Antônio R. de Souza
> MSN: [EMAIL PROTECTED] / ICQ: 66640552
> "Os covardes nunca tentaram. Os fracos nunca 
> chegaram. Apenas os fortes conseguiram."
> 
> 
> 
> ------------------------------
> 
> Message: 8
> Date: Fri, 20 Oct 2006 19:00:12 -0200
> From: "Henrique Andrade" <[EMAIL PROTECTED]>
> Subject: Re: [PSL-Brasil] Projeto incentiva produção nacional de
>       software
> To: "Projeto Software Livre BRASIL"
>       <psl-brasil@listas.softwarelivre.org>
> Message-ID:
>       <[EMAIL PROTECTED]>
> Content-Type: text/plain; charset="iso-8859-1"
> 
> Chato não falar de SL, mas esse ponto aqui é importante:
> 
> Segundo a proposta, as entidades da administração pública federal deverão
> adquirir softwares e hardwares separadamente, por meio de licitação do tipo
> técnica e preço.
> 
> 
> 
> 
> Em 19/10/06, Omar Kaminski <[EMAIL PROTECTED]> escreveu:
> >
> >  http://www.camara.gov.br/internet/agencia/materias.asp?pk=94045
> >
> > Pauta - 18/10/2006 8h28
> >
> > *Projeto incentiva produção nacional de software*
> >
> > A Câmara analisa o Projeto de Lei 7417/06, do deputado Marcondes Gadelha
> > (PSB-PB), que prevê incentivos à produção nacional de programas de
> > computador e garante a proteção dos direitos autorais do criador de
> > softwares. Pelo projeto, órgãos ou entidades da administração pública
> > federal deverão utilizar, preferencialmente, programas produzidos no Brasil.
> > Nos casos em que for necessário criar o programa, a contratação de
> > mão-de-obra brasileira também receberá incentivo.
> >
> > O projeto dá prioridade às empresas brasileiras de software nos
> > financiamentos concedidos por instituições federais para investimentos em
> > ativo fixo e compra de programas de computador. Essas empresas poderão
> > deduzir do Imposto de Renda despesas com pesquisa e desenvolvimento. Além
> > disso, seus bens destinados ao ativo fixo terão depreciação acelerada
> > (redução de seu valor), o que reduzirá o imposto pago.
> >
> > Para receber os incentivos, as empresas precisarão se adequar à Lei de
> > Incentivos Fiscais (8248/91) e investir mais de 5% do faturamento bruto no
> > mercado local em pesquisa ou em programas governamentais de inclusão social.
> > Do total investido, 2% deve ser aplicado em convênios com universidades,
> > sendo que metade desse valor precisa beneficiar entidades sediadas nas
> > regiões Norte, Nordeste ou Centro-Oeste. Os recursos aplicados em projetos
> > de inclusão social deverão ocorrer apenas nessas regiões.
> >
> > Segundo a proposta, as entidades da administração pública federal deverão
> > adquirir softwares e hardwares separadamente, por meio de licitação do tipo
> > técnica e preço.
> >
> > *Déficit comercial*
> >
> > Marcondes Gadelha informa que a proposta foi elaborada a partir de um
> > exame aprofundado do mercado de software no Brasil. Esse estudo foi
> > realizado no *Conselho de Altos Estudos e Avaliação 
> > Tecnológica*<http://www.camara.gov.br/internet/agencia/materias.asp?pk=70053>,
> > que promoveu no ano passado um seminário sobre o assunto. "Das contribuições
> > recebidas no evento ficou evidenciada a necessidade de se oferecer ao País
> > uma lei que consolidasse o entendimento quanto ao papel do software em nossa
> > indústria, seja como mercadoria a ser diretamente oferecida ao consumidor,
> > seja como insumo intermediário nos processos industriais", afirma o
> > parlamentar.
> >
> > Atualmente, o Brasil apresenta um déficit de US$ 1,2 bilhão na balança
> > comercial de softwares. Mesmo assim, o mercado de programas de computador
> > cresce a uma taxa média anual de 11% e oferece cerca de 150 mil empregos
> > diretos.
> >
> > *Tramitação*
> >
> > O projeto será analisado por uma comissão especial integrada pelas
> > comissões de Educação e Cultura; de Desenvolvimento Econômico, Indústria e
> > Comércio; de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática; de Finanças e
> > Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Em seguida, será
> > submetido ao Plenário.
> >
> > *Leia mais:*
> > *Projeto garante proteção a direitos 
> > autorais*<http://www.camara.gov.br/internet/agencia/materias.asp?pk=+94044>
> >
> > _______________________________________________
> > PSL-Brasil mailing list
> > PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
> > http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
> > Regras da lista:
> > http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
> >
> >
> -------------- Próxima Parte ----------
> Um anexo em HTML foi limpo...
> URL: 
> http://listas.softwarelivre.org/pipermail/psl-brasil/attachments/20061020/846eaa32/attachment.html
> 
> ------------------------------
> 
> _______________________________________________
> PSL-Brasil mailing list
> PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
> http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
> 
> 
> Fim da Digest PSL-Brasil, volume 24, assunto 101
> ************************************************
-- 
Marcus Vinicius
"Havendo suficientes colaboradores,
Qualquer problema é passível de solução"
Eric S. Raymond
A Catedral e o Bazar

_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: 
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a