Desculpe, mas sou obrigado a discordar. Esse negócio a que você se refere, da necessidade de obter boas margens de lucro com a venda de licenças de software "tradicional" (leia-se proprietário) para se sustentar já é coisa do passado para a maioria das grandes de TIC. Elas não estão mais preocupadas com isso.

E isso ocorreu por causa do monopólio de mercado da Microsoft, somente ela e a Apple recentemente com sua divisão do MacOS X ainda enxergam que terão bons resultados exclusivamente com as vendas de licenças de sistemas operacionais (no caso da Apple isso é obtido obrigando a aquisição casa do hardware ou o contrário).

Até mesmo a Novell, estritamente uma empresa de software, diz abertamente que não espera muito da receita com licenciamento ou subscrição de seu software.

A principal receita da IBM por exemplo vem de "global Services", a HP recentemente informou que suas divisões que comercializam produtos relacionados ligados de alguma forma a software open source são as que apresentam as maiores margens de lucro justamente pela possibilidade de vender serviços.

O negócio de todas, inclusive da Red Hat, já é construído essencialmente em torno de serviços.

Abraço,

ASF

On 10/30/06, Olival Gomes Barboza Júnior <[EMAIL PROTECTED]> wrote:
Sem ser tão específico qto à Oracle (q parece ter uma agenda oculta
mais extensa do q imaginamos), acho q a questão aqui é q muitos
enxergavam no SL uma forma de vc colocar no ar um produto com
potencial para criar um novo mercado, do tipo q interessa aos novos
entrantes por ter margens de lucro mais apertadas, incentivando a
chegada de novos empreendimentos e idéias a um mercado (de TIC) q
precisa bastante dessa "renovação". Em tese, este mercado *não*
interessaria às "gdes" (IBM, Oracle, etc) pq o tamanho de seus
negócios exigiam margens mais altas, obtidas, por explo, com as
receitas do licenciamento tradicional de seus softwares (vide a
Oracle q até por core tentou cobrar qdo lançaram os multicores).

Agora, um tempo atrás, alguém alertou (não lembro onde ouvi isso) q
esses caras, por terem canais de distribuição infinitamente maiores q
qqr softhouse fazendo SL, poderiam chegar em um pto de decidir
investir nisso e obter ganhos de escala q os "pequenos" jamais seriam
capazes de obter (é como vender comodities, vc tem uma margem de
lucro pequena por unidade, então precisa de vendas gigantescas para
faturar bem). Assim, ou essas empresas de SL pra valer seriam
compradas (acho q a própria IBM andou comprando um punhado ano
passado e neste ano, e, até aí, acho q dá pra pensar na Novell, SUSE
e Ximian como algo nessa linha, exceto pela Novell não estar mais
exatamente no papel de "gde", embora conserve inúmeros canais da sua
época de quase monopólio) ou iriam à falência mesmo.

Assim, embora em tese o q a Oracle fez não seja tão diferente do q a
CentOS faz, acho q a intenção e possivelmente os resultados são bem
diferentes. Felizmente, da mesma forma q o CentOS não representa
ameaça à Red Hat justamente pq esta já estabeleceu o "valor" da sua
marca, acho q a Oracle tbém não conseguiria sobrepôr este "valor".
Tudo o q consigo imaginar de uma fictícia distribuição Oracle Linux
seria algo a ser "verticalizado" na linha de produtos deles (naquele
esquema "one stop shop" q eles tentam tanto empurrar), mais ou menos
como o Apache Http Server acabou virando - na linha de produtos deles
- o Oracle Http Server, q é parte inseparável do Oracle Application
Server, q empurra em um pacote desde um ambiente J2EE até uma solução
de Portal. Normalmente, tudo muito mal integrado. Sem falar q o
Metalink está longe de ser o melhor suporte do mundo . . .

Em suma, não acho q seja um negócio "bom" para o SL. Mas, acho q é um
negócio "inevitável" justamente pelas liberdades estabelecidas pelo
SL. Resta saber se haverá uma corrida pelas empresas de SL
maiorzinhas no mercado dos EUA ou se tudo continuará como
dantes . . . ;-)

[ ]s,

olival.junior

Em 30/10/2006, às 18:07, Alexandre Oliva escreveu:

> falando com meu chapéu vermelho, não com o boné GNU ;-)
>
> On Oct 30, 2006, "Ricardo L. A. Banffy" < [EMAIL PROTECTED]> wrote:
>
>> Pra Red Hat é péssimo, não tenho dúvidas.
>
> Na verdade, não é.  Faz parte da natureza do Software Livre qualquer
> um poder pegar o software que você distribui e oferecer serviços em
> cima dele.  O CentOS faz isso e não causa problema algum à Red Hat.  O
> que a Oracle fez foi pegar o CentOS e botar um preço por serviço em
> cima dele.  Nada de novo...  O que faz diferença é o conhecimento que
> cada prestador de serviço reúne sobre o software, para poder oferecer
> um serviço melhor qualificado, e a seriedade e qualidade que oferece
> aos clientes, pagantes ou potenciais.
>
> Se a Oracle vai conseguir oferecer um bom serviço, só o tempo vai
> dizer.  Mas as inúmeras modificações na base de código no *dia* do
> lançamento falam algo sobre a seriedade do processo de Q&A deles...
> ;-)
>
> --
> Alexandre Oliva         http://www.lsd.ic.unicamp.br/~oliva/
> Secretary for FSF Latin America         http://www.fsfla.org/
> Red Hat Compiler Engineer   [EMAIL PROTECTED]redhat.com, gcc.gnu.org}
> Free Software Evangelist  [EMAIL PROTECTED] lsd.ic.unicamp.br, gnu.org}
> _______________________________________________
> PSL-Brasil mailing list
> PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
> http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
> Regras da lista:
> http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/
> RegrasDaListaPSLBrasil

_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista:
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil



_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: 
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a