Exclusivo: diretores da Sun detalham abertura do código do Java

Rich Sands, gerente de marketing de comunidades do Java Platform
Standard Edition, e Eric Chu, diretor do Java Platform Micro Edition
(Java ME), conversaram com exclusividade com o COMPUTERWORLD e
detalham a estratégia.
E-mail Imprima Erros? del.icio.us Digg a a a
Por Camila Fusco, do COMPUTERWORLD
13 de novembro de 2006 - 13h08

Atendendo às expectativas do mercado – e cumprindo o prazo prometido –
a Sun Microsystems anunciou nesta segunda-feira (13/11) a abertura de
parte do código do Java SE – Java Platform Standard Edition – e do
Java Platform Micro Edition (Java ME).

Segundo a companhia, uma das soluções abertas é o Java HotSpot,
compilador de linguagem da programação Java (javac) e JavaHelp online
software. Segundo a Sun, até o fim do primeiro semestre de 2007, a
expectativa é divulgar totalmente o código do Java SE Development Kit
(JDK).

Rich Sands, gerente de marketing de comunidades do Java Platform
Standard Edition, e Eric Chu, diretor do Java Platform Micro Edition
(Java ME), conversaram com exclusividade com o COMPUTERWORLD e
detalham a estratégia. Leia abaixo os principais trechos:

COMPUTERWORLD – A Sun vem falando há um bom tempo sobre o interesse em
abrir o código do Java. Qual é a estratégia exatamente por trás dessa
iniciativa?
Rich Sands – Há alguns anos a plataforma Java vem atingindo
crescimento expressivo e tem chegado a mercados onde nunca havia
atingido antes. No entanto, o mercado demanda compatibilidade e a
comunidade estava exigindo mais compatibilidade da plataforma. E isso
não seria possível sem a abertura do código. Da mesma forma, não
existem oportunidades no mercado para as soluções ou plataformas que
não são compatíveis com as demais. Dessa forma, surgiu a intenção da
Sun, de manter o Java crescendo e ampliando a compatibilidade com os
sistemas do mercado.

CW – Qual parte do código exatamente vocês estão abrindo hoje?
Rich Sands – Estamos abrindo o código dos dois maiores componentes do
Java SE – Java Platform Standard Edition. Porém, o objetivo é abrir
todo o código até o fim do primeiro semestre de 2007.

CW – Circulam informações de que com a abertura do código do Java, a
Sun atingirá o patamar de 70% do portifólio constituído de soluções
abertas. Como a Sun pretende, então, ganhar dinheiro?
Rich Sands – Sim, com a abertura do código do Java devemos chegar a
esses 70%. O fato é que a companhia pretende abrir novas oportunidades
com a distribuição do código. Com a abertura do código, mais gente do
mercado deverá conhecer o Java. E a partir daí, mais gente pode ser
interessar também pelo modelo comercial da plataforma, que é
justamente onde a Sun pretende ganhar. Justamente em implementação,
distribuição e, principalmente, serviços. Pode-se dizer que a
estratégia está também em ampliar o volume de adoção do Java. Quanto
mais oportunidades os desenvolvedores tiverem para criar novas
soluções em cima da plataforma, mais ela crescerá no mercado.

CW – A Sun pretende ainda abrir o código dos 30% restantes de sua
linha de software?
Rich Sands – Com certeza. O objetivo é ter todo o portifólio de
software em código aberto, como uma contribuição à comunidade de
desenvolvedores de maneira geral. A Sun tem perseguido essa meta e
continuará a fazê-la, sempre buscando monetizar seus serviços por meio
dessas ofertas complementares de serviços ou mesmo dos modelos
comerciais com suporte destinados às companhias.

CW – Divulgou-se recentemente na mídia que a Sun está trabalhando para
aproximar o Java do Windows Vista. O que você tem a comentar sobre
isso?
Rich Sands – Vou pedir para o Eric [Chu] responder a essa.

Eric Chu – Realmente estamos trabalhando próximos à Microsoft para
garantir que o Vista trabalhará bem com Java. A integração que deve
ser mais visível aos clientes é o fato de mais aplicações serem
executadas e com melhor qualidade no sistema operacional.

CW – Quais os próximos planos da Sun para Java?
Rich Sand – Queremos terminar a abertura do código no próximo semestre
e pretendemos ainda convocar alguns integrantes da comunidade do
código aberto para estabelecer um trabalho colaborativo de
desenvolvimento. Nesses últimos seis meses tivemos inúmeras conversas
com a comunidade e capturamos várias idéias sobre desenvolvimento,
inovação e como dar os próximos passos. Esse foi um ano incrível para
a Sun e acredito que em 2007 continuará assim. Há dois anos, víamos
Java principalmente em games de celulares, hoje já pensamos na
plataforma como componente para equipamentos móveis de televisão. Sem
dúvida existirão oportunidades notáveis para o ano que vem.
E-mail Imprima Erros? del.icio.us Digg a a a
Leia mais

   * Sun abre o Java sob licença GPL
_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: 
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a