Marcelo,

Respeito sua opinião mas até onde sei a Internet teve sua origem na
interligação de redes para colaboração acadêmica, para ser usada por
pesquisadores das instituições que desenvolviam projetos financiados pela
ARPA do DOD. Acho que isso é consenso.

Quanto a ser uma rede para fins militares, não foi o que eu disse.
Certamente com o seu desenvolvimento e expansão esse rede de redes foi se
moldando a imagem e semelhança de seus criadores e desenvolvedores
(protocolos, softwares, etc).

Se você tiver alguma URL ou referência que possa me sugerir onde eu leia um
depoimento de Vint Cerf que contradizendo completamente essas informações eu
agradeceria muito, afinal posso estar completamente enganado sobre isso.
Olha, estou sendo completamente sincero sobre esse meu interesse na
referência e não estou usando de ironia, por favor não me interprete mal.

Sobre a contribuição de Barners Lee, ele ocorre algum tempo depois e ajuda a
criar o fenômeno da World Wide Web que hoje é praticamente sinônimo de
Internet, mas lembre-se que nem sempre foi assim.

Abraço,

ASF
http://antoniofonseca.wordpress.com

On 11/26/06, Marcelo D'Elia Branco <[EMAIL PROTECTED]> wrote:

Oi uma opiniao...

Em Dom, 2006-11-26 às 12:36 -0300, Antonio Fonseca escreveu:
> Ainda não li nada do trabalho do nobre professor.

nem eu...ainda...mas me interessa este assunto.

> Até onde sei a decisão de descentralizar o funcionamento da Internet
> desde a sua gênese na ARPANET foi uma decisão de caráter militar e
> estratégico, buscando evitar a existência de único ponto de falha para
> a rede.

Esse versao militarista da criaçao da Internet, hoje é amplamente
discutida e questionada por vários especialistas e protagonistas dessa
história dentre eles Manuel Castells
http://pt.wikipedia.org/wiki/Manuel_Castells e Vinton Cerf
http://en.wikipedia.org/wiki/Vinton_Cerf . No congresso online da
cibersociedade também exitem debates apresentando uma outra visao...
http://www.cibersociedad.net/congres2006/forums/conversa.php?id=1592
(debate)

Na verdade eu acredito, depois de tudo que ouvi e li, que a Internet foi
financiada pelos militares sim, mas nao era um projeto militar
propriamente dito. Era um projeto de caráter acadêmico. É verdade também
que vários de seus criadores eram pessoas da contra-cultura da
California mais pra Hippies do que para milicos...alguns até usavam uma
droguinhas da época...
Este projeto acadêmico, descartado pelos militares e depois descartado
pela ATT, foi desenvolvido e pelos próprios usuários (do mundo hacker e
da academia)...e foram estes útlimos que deram as principais
características que a internet tem hoje.

Eu acredito nesta forma de visao da orígem da Internet.
Nao acredito nesta versao de um projeto militar...para fins militares...

>  Quanto a colaboração entre pares trata-se tão somente da influência
> do meio acadêmico, materializando na rede seu modo de trabalhar de
> forma colaborativa.

Sim...mas nao foi só o meio acadêmico que desenvolveu os principais
atributos da Internet. O mundo ou sub-mundo hacker teve um papel
importante nisso também. O que Castells chama de apropriaçao, criaçao e
desenvolvimento da internet pelos próprios usuários. Criando em cima de
necessidades concretas nova ferramentas, na grande maioria das vezes nos
tempos vagos e sem financiamento de nenhum governo ou empresa.

> Por isso sou obrigado a me questionar se os criadores da rede mentiram
> para nós esse tempo todo sobre essas premissas e características
> inciais?

que criadores?
- Vinton Cerf (protocolo IP) nao crê nesta visao militarista
- Tim Berners Lee (WWW) funcionário do CERN (centro europeu de energia
nuclear) desenvolveu a Web nos horários de folga...nao era um projeto do
CERN...
- Criador do SenMail, do FTP, ....idem...nenhum militar e nenhum destes
ratifica essa versao militar da Internet.

a versao amplamente difundida, e hoje questionada, veio exatamente do
governo estadosunidense...

> Claro que também é razoável aceitar que pode ter havido alguma
> influência do contexto sócio-cultural e político da época no trabalho
> das pessoas,

Certamente...

>  mas não seria adequado evitar generalizações?

sim...por isso prefiro falar da orígem acadêmica em primeiro lugar e
depois a orígem hacker...

> E afinal esses valores do "comunitarismo" (como colocado pelo nobre
> professor) não são valores nobres e que tem se provado altamente
> positivos, benéficos e os mais acertados mesmo para a evolução da rede
> e de todo o ecossistema que surgiu a sua? Aqui incluído o software
> livre!
>
> Abraço,
>
> ASF

abraços

Macelo
--
                    Munique: Software Livre Avança!!
      http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/Blogs/MarceloBranco

_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista:
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: 
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a