O Interessante é que esta nossa mídia imparcial, nem se que tocou no
assunto, e se tocou foi bem sutil.
Acredito verdadeiramente nesta pesquisa, pois vejo este resultado nas
ruas... alguns companheiros aqui não veêm isso pois vivem em seus carros com
vidros fechados....


2006/12/18, Olival Júnior <[EMAIL PROTECTED]>:

Já q vale para todos . . .

Em 18/12/2006, às 13:35, Omar Kaminski escreveu:

> Isso vale para todos:
>
> 1- você acredita em pesquisas? elas refletem a verdade?

Nem sempre. Acho q nem sempre.

>
> 2- se não concorda com o exposto em determinada pesquisa, sua visão
> reflete a da maioria?

Nem sempre.

>
> 3- se a maioria está certa, ou "o povo é a voz de Deus", o que está
> errado? Esperar sentado?

Sem entrar nesse pto polêmico, fiquei sem entender direito a
relevância da notícia para a lista. Talvez seja por este pequeno
trecho q pouco parecem ter notado:

"Pimentel está com a cabeça no século 21. Belo Horizonte é a primeira
cidade do país a criar o orçamento participativo digital. Quase 170
belo-horizontinos votaram na internet para decidir como a prefeitura
vai investir R$ 20,2 milhões em nove obras, a partir de 2007."

Acho q o Christovam tbém fez algo semelhante no DF. Tive um professor
de planejamento na Adm da UnB q simplesmente detonava com este tipo
de proposta de orçamento participativo por um motivo bem simples:
quem ia participar, ia preocupado em defender o seu bairro. Assim, ao
invés de um administrador com uma verba e a tarefa difícil de tomar
decisões de priorizar investimentos em determinadas áreas em
detrimento de outras, via-se cidadãos defendendo a construção de um
parquinho em sua quadra, enquanto pessoas menos instruídas não tinham
como ir defender obras de saneamento, por explo. Talvez isso ajude a
explicar a mediocridade administrativa do governo Christovam no DF.

Agora, pior q isso é esse lance de votação via internet para decidir
sobre os investimentos da prefeitura. Levando em conta as
estatísticas de acesso à Internet no Brasil, se essa questão de
priorizar orçamento através de votações online for levado ao pé da
letra, teremos uma pequena elite (novamente) decidindo os rumos da
administração pública. Obviamente, essa elite decidirá conforme seus
interesses particulares. Aliás, agora percebi q ele cita
explicitamente q "quase" 170 (centro e setenta) belo-horizontinos
votaram para decidir as prioridades de uma cidade com alguns milhões
(?) de habitantes.

Alguém realmente acredita q isso é bom? Administradores competentes
criam um sistema de inteligência para ouvir a "voz das ruas".
Administradores q não querem arcar com as complexidades de
administrar aquilo q a eles foi encarregado, inventam espetáculos
para distrair os incautos e engendrar simulacros de democracia.
"Orçamento participativo" é uma forma de capturar o sucesso das
decisões acertadas (da população) e distribuir a culpa pelos erros
cometidos (já q a população foi quem "decidiu").

[ ]s,

olival.junior

_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista:
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil




--
=============================
Tarcísio José Aquino Oliveira Filho
   ¬Assessor de Políticas Públicas de Juventude do
     Mandato do Deputado Federal José Pimentel PT-CE
   ¬Menbro do Coletivo Estadual de Juventude do PT-CE
   ¬Sócio do Instituto de Integração e Capacitação da Família - INCAF
E-mail.: [EMAIL PROTECTED]
__________________________________
_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: 
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a