Em Qui, 2006-12-21 às 20:23 -0200, Ada Lemos escreveu:
> Chegando em casa, abrindo o UOL achei o texto abaixo

Este texto é propaganda da estratégia MS...com o velho discurso do
"melhor dos dois mundos"...na verdade tudo isso só é bom para a MS...na
minha opiniao.
Mas vcs já conhecem a minha opiniao a respeito da tática do cooptaçao de
clientes e desenvolvedores GNU-Linux por parte da MS: a MS nao tem
objetivo de ajudar no desenvolvimento e crescimento do SL, mas apenas
derrotá-lo de uma forma mais inteligente.

Marcelo


> 
> Depois das considerações do Antonio talvez pouco acrescenta a coluna
> abaixo, mas que tais gestos me deixa bastante cabreira e
> atenta....deixa.
> 
> Ada
> 
> 
> Linux e MS, pra valer 
> 
> 
> O contrato de suporte do Linux da SUSE assinado pela Microsoft com o
> Deutsche Bank, Credit Suisse e AIG é um divisor de águas no mundo da
> tecnologia.
> 
> Está aí, para quem quiser ver: a maior empresa de software do mundo,
> sinônimo de programas proprietários, endossando um pingüim no mundo
> corporativo.
> 
> Não é fácil, para muita gente, levar a sério as afirmações da
> Microsoft sobre interoperabilidade, porque a história da empresa está
> inteiramente ancorada em software proprietário.  Mas o Linux cresceu
> tanto, e o código fonte-aberto ampliou tão profundamente suas raízes
> dentro das empresas que não pode mais ser ignorado por ninguém – nem
> mesmo por seu mais obstinado adversário.
> 
> Ao dar suporte a um Linux, a Microsoft não dá propriamente o braço a
> torcer – apenas mostra que está disposta a evoluir para continuar
> crescendo dentro do setor mais lucrativo de TI – o mundo corporativo.
> Melhor para a Microsoft, melhor para a turma do Linux e, mais
> importante, melhor para os usuários dos dois sistemas.   
> 
> Veja matéria do Plantão INFO em
> http://info.abril.com.br/aberto/infonews/122006/21122006-3.shl
> 
> 
> 
> Postado por - Sandra Carvalho - 21/12/2006
> 
> On 12/21/06, Antonio Fonseca <[EMAIL PROTECTED]> wrote: 
>         Curioso não? Empresas do setor financeiro e logo no mercado
>         europeu onde os negócios e imagem da Microsoft andam sendo
>         torpedeados. 
>         
>         E uma da empresas é usuário do Suse ainda! ;-)
>         
>         Isso me lembra que na primeira metade da década 1990, quando a
>         Microsoft iniciou seu esforço para promover o Windows NT como
>         sistema confiável para uso corporativo, adivinhem quem foi o
>         maior 'early adopter' do sistema no mercado brasileiro? 
>         
>         Justamente o Bradesco!
>         
>         Naquele momento creio que ele já era o maior banco privado do
>         país e vinha construindo uma sólida reputação como banco
>         moderno e arrojado no uso da tecnologia.
>         
>         A contribuição do Bradesco para o sucesso da Microsoft é tão
>         grande que mereceu referência e elogios nos dois livros de
>         Bill Gates ("The Road Ahead" e "Business @ the Speed of
>         Thought"). No segundo, o banco contou com  praticamente um
>         capítulo inteiro dedicado a ele. 
>         
>         Fica uma lição (além da necessidade de cacarejar), se você
>         quer dar credibilidade a um produto ou serviço promova a sua
>         adoção por instituições do mercado financeiro.
>         
>         Abraço,
>         
>         Antonio Fonseca
>         http://antoniofonseca.wordpress.com
>         
>         On 12/21/06, Ada Lemos <[EMAIL PROTECTED]> wrote:
>                 Microsoft revela nome de três primeiros clientes de
>                 suporte Linux
>                 Por Peter Sayer, para o IDG Now!*
>                 Publicada em 21 de dezembro de 2006 às 09h53
>                 
>                 
> http://idgnow.uol.com.br/computacao_corporativa/2006/12/21/idgnoticia.2006-12-21.8058880938/IDGNoticia_view
>                 
>                 Paris - Dois bancos e uma empresa de seguros já
>                 aceitaram a oferta da Microsoft para prestar suporte
>                 ao Suse Enterprise Linux.
>                 
>                 
>                 Dois bancos e uma empresa de seguros aceitaram a
>                 oferta da Microsoft para prestar suporte ao Suse
>                 Enterprise Linux, da Novell. Um dos três, o Credit
>                 Suisse Group, ainda não usa o Suse Linux, disse um
>                 porta-voz para as duas empresas.
>                 
>                 O acordo entre Novell e Microsoft foi anunciado no
>                 último mês, como uma "ponte para unir o software livre
>                 e o software proprietário", nas palavras do chief
>                 executive officer (CEO) da Microsoft, Steve Ballmer.
>                 
>                 Pelo acordo, a Microsoft se comprometeu a não abrir
>                 processos de patente contra clientes da Novell. Além
>                 disso, vai gastar 440 milhões de dólares em marketing
>                 e licenças de suporte para a distribuição do Novell
>                 Suse Linux. As empresas trabalharão juntas para
>                 integrar seus sistemas operacionais.
>                 
>                 Como parte do suporte oferecido pela Microsoft, a
>                 empresa pretende distribuir nos próximos cinco anos 70
>                 mil certificados de assinatura, garantindo suporte
>                 técnico da Novell a um servidor rodando Suse
>                 Enterprise Linux. Clientes já ativaram 16 mil destes
>                 certificados nas sete semanas em que eles vêm sendo
>                 oferecidos, disse a Microsoft.
>                 
>                 As empresas não revelaram o preço dos certificados,
>                 mas a gerente geral para atendimento a cliente e
>                 licenças da Microsoft, Susan Hauser, alerta: "Não
>                 presumam que estamos dando de graça".
>                 
>                 Além do Credit Suisse Group, o Deutsche Bank AG e a
>                 AIG Technologies, parte da seguradora American
>                 International Group, estão na lista dos clientes que
>                 ativaram suas assinaturas do Suse Linux. Nenhuma delas
>                 disse quantos certificados estão envolvidos.
>                 
>                 
>                 *Peter Sayer é editor do IDG News Service, em Paris.
>                 
>                 _______________________________________________
>                 PSL-Brasil mailing list
>                 PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
>                 http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
>                 Regras da lista: 
>                 
> http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
>                 
>         
>         _______________________________________________
>         PSL-Brasil mailing list
>         PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
>         http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
>         Regras da lista: 
>         
> http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
>         
> 
> !DSPAM:458b0963159251600658594! 
> _______________________________________________
> PSL-Brasil mailing list
> PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
> http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
> Regras da lista: 
> http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
> 
> !DSPAM:458b0963159251600658594!
-- 

Campeões do mundo
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/Blogs/MarceloBranco
Saudações coloradas...nossa festa em Barcelona 

_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: 
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a