Caros,

Ontem, postei aqui a mesma notícia tirada do Portal da Câmara e sem nenhuma
análise e crítica
A CD já cedo, hj, faz observações pertinentes sobre o mesmo assunto.
O rolo compressor passou neste campo bonitinho, inclusive votando a favor de
retroatividade pra
dar folga a pagamentos da  CIDE desde 2006.
Quem está mobilizado/organizado tendo recursos de todas as órdens,trabalha
sabendo o que e COMO fazer, GANHA.e LEVA
Quem não está/tem, e faz amadoristicamente qd pode - sem planejamento
estratégico, como nós,
só fica é na rebarba,à REBOQUE, e, ganha mesmo é mais na SORTE e quetais.
E assim é a vida, ou seja de quem faz,é proativo, protogonista, corre atrás,
lidera, faz e impõe pautas.
Correr atrás do próprio rabo, não dá, é antinatural.
Fica aqui pra reflexões mais  este meu alerta-desabafo.
E quero anunciar pra todo que volto a trabalhar para fortalecer a ABRASOL, a
única e verdadeira,
com sede no Rio, da qual sou membro faz tempo e sempre quis  fortalecer,
mesmo e ou sobretudo qd havia
a falsa inventada por Sandro, ex Conectiva, que usou pra alavancar o
Feedows. Em breve, vai mudar a diretoria,
sendo que Roberto Pimentel será o novo Preidente. Jayme deixa a Presidência
promovendo rodízio saudável e democrata.
Deverei eu, de novo, fazer parte da DIRETORIA
A MARCA ABRASOL foi reconhecida pelo INPI como sendo nossa e já tem é tempo
isto
A ABRASOL agora pode ter org,br e não como antes só o org.
Ela existe, formalmente, tem é muito tempo e tem é gente muito boa como
membro.
A ABRASOL, a meu pedido e sugestão, já se credenciou junto à ABNT
e outros lances fará em prol de uma atuação bem pro-ativa e consistente,
responsável.
Sem uma instituição com existência jurídico-legal pra responder e fazer
muitas ações de protogonismo, não dá mais.
Eu me penentecio e me culpo por não ter tido ação em prol da ABRASOL com o
vigor de agora, mas nunca deixei de perseguir este objetivo, mesmo qd
"muitos" a deixaram por conta de outros projetos e contrariados com a outra
ABRASOL.
Acredito q muitos deste, hj, devem estar fazendo outra reflexão e tendo
então outro descortínio.
É mais do q hora de dar à verdadeira ABRASOL os apoios pra que cumpra seu
papel, o papel que se atribui.
Desde agosto de 2003 que me encantei pela ABRASOL e não posso deixar de
dar-lhe mão forte
e aos companheiros membros para uma atuação condigna que sempre foi o alvo
de todos eles.
O Rio tem sido um celeiro de companheiros maravilhosos, haja vista o evento
que faz todo o ano,
sendo não o maior, mas o mais criativo e inovador.foram eles tb pioneiros
nos cursos de SL no 3º grau
pela Estácio.O Rio é sempre o Rio.Sou tb meio carioca/fluminense, pois meus
pais se mudaram pra MACAÉ qd eu tinha 7 anos,
onde vivi feliz de tudo até aos 16. Sempre na ponte aérea Rio/Minas/São
Paulo, qd a aviação era interiorizada pude, privilegiadamente,
estar nestes 3 estados com muita constância. Tenho raízes profundas nos 3
estados citados e aqui.Nasci em Minas numa cidade bem vizinha de SP, tendo
avô paulista, família paulista e não poderia deixar de ser influenciada por
ela.E assim aprendi a amar pra valer o Brasil, a nossa diversidade
MARAVILHOSA.
Meus pais voltaram a morar no Rio e lá ambos morreram e vivem irmão meus,
sobrinhos. Rio continua o Rio com a sua caixa de Ressonância fantástica,
onde ficam o BNDES, Finep, grandes universidades, Petrobras, etc
Acho q a ABRASOL não é rival de ninguem dos nossos, como a FSFLA ainda
engatinhando na sua formação ou ASL, etc.
Em rede somos mais fortes e poderemos nos fortalecer, mutuamente, sempre.
Ah!! O fato da ABRASOL ter sede no Rio não a deixa menos nacional como se
faz necessário.
Abs,
Ada



http://www.convergenciadigital.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=5936&sid=9

*Multinacionais de software escapam da CIDE e não investirão em P&D *

*::* Luiz Queiroz <[EMAIL PROTECTED]>
*::* Convergência Digital <http://www.convergenciadigital.com.br/> *::07/02/2007
*

O plenário do Câmara dos Deputados derrubou nesta terça-feira (06/02), a
Contribuição de Intervenção de Domínio Econômico - a CIDE - para o setor de
software. Os deputados ratificaram a posição tomada pelos senadores no final
do ano passado, de acabar com a cobrança de 10% de contribuição nos software
importados (aplicativos e sistemas operacionais, por exemplo, de empresas
como Microsoft, SAP, Oracle e outras).

A mudança ocorreu na Medida Provisória 328/2006, aprovada na sessão desta
terça-feira pelos parlamentares. Segundo o deputado Júlio
Semeghini(PSDB/SP), a Câmara contou com a aprovação da Receita Federal, que
não fez oposição contra o fim da cobrança.

Semeghini explicou ainda, que a Receita Federal concordou em corrigir um
erro que vinha adotando no recolhimento da CIDE. O Fisco cobrava a
contribuição sobre o lucro obtido pelas empresas com as vendas de software
no Brasil, quando a legislação previa a cobrança nas importações dos
aplicativos.

Porém, ao contrário do foi noticiado ontem pelo *Convergência Digital*, o
Projeto de Lei de Conversão à Medida Provisória 328/2006, que foi aprovado
ontem, não cria um dispositivo para que as empresas multinacionais sejam
obrigadas a recolher parte do faturamento, para ser aplicado em Pesquisa e
Desenvolvimento (P&D). Há uma intenção de dar às empresas esse tratamento
tributário, tal como ocorre na indústria de Hardware.

Porém, no texto aprovado pelo Congresso, não  foi embutida essa previsão. O
deputado Júlio Semeghini entende que será uma atribuição, no futuro, do
Ministério da Ciência e Tecnologia, corrigir esta distorção. Entretanto, o
fato é que as empresas multinacionais de software gozarão de um privilégio,
que não é concedido para o setor de hardware.
_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: 
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a