Puro elitismo esnobe e a serviço da linha editorial da revista.

Não assino mais nenhum desses periódicos, compro todos no jornaleiro mesmo e
apenas quando tem alguma coisa que me interessa.

No fundo o que existe é um grande ressentimento e a inquietação das elites
(intelectuais inclusive) com a pluralidade, o acesso a informação e
conhecimento proporcionados por novas tecnologias como o software livre e
porque não o wiki.

Eu concordo contigo, os blogs podem ser a bola da vez! :-)

Abraço,

On 2/11/07, Olival Gomes Barboza Júnior <[EMAIL PROTECTED]> wrote:

Por falar em notícias, acabei de ler na Carta Capital desta semana
algo meio . . . não sei nem classificar.

Em uma reportagem com o título "Referência Fast-Food" o jornalista,
engenheiro e ensaísta Antonio Luiz M. C. Costa - colaborador contumaz
do semanário -  desanca a Wikipedia, chamada no texto de a "maior e
pior enciclopédia do mundo", onde "o processo de edição de verbetes,
aberto a qualquer um, reduz os textos à mediocridade". Parece até
matéria paga da Britânica . . .

Curiosamente, o jornalista convenientemente esquece de colocar o
outro lado da questão, indicando, por exemplo, o famoso estudo da
Nature, q indicou q a qtd de erros em artigos científicos na
Wikipedia é apenas um pouco maior do q na Britânica ( vide http://
news.com.com/2100-1038_3-5997332.html ).

A chave de ouro do artigo, porém, está no meio, qdo o sujeito fala da
antecessora da Wikipedia, a Nupedia. Essa, chamada pelo jornalista de
"projeto sério", teria sido prejudica pela Free Software Foundation
(!!!). Vejam só:

"       'Wiki', em havaiano, é 'rápido'. Rápido demais.

        ( . . . )

        A exigência de rigor exigia tempo e a Free Software Foundation,
fornecedora da tecnologia, decidiu que o tradicional processo
acadêmico de revisão por pares era burocrático e contrário à
filosofia 'democrática' do software livre. Iniciou um projeto
concorrente, a GNUPedia. A pressão levou Sanger a criar a Wikipédia
como um rascunho para que voluntários anônimos propusessem
colaborações, antes que uma revisão formal as liberasse para a Nupedia."

Me pergunto o porquê das aspas na palavra "democrática" qdo
relacionado ao Software Livre. Tem mais:

"       ( . . . ) A Nupedia foi abandonada com 24 artigos prontos e 74 em
elaboração e a Wikipédia cresceu sem controle.

        ( . . .) a comunidade da Wikipédia tem uma cultura
antiintelectual.
( . . . ) Quem tem qualificação, mas pouca paciência, desiste: ao
editar artigos sujeitos a qualquer controvérsia, terá de defender
exaustivamente suas opiniões contra leigos ineptos, prontos para
desfigurar seu trabalho e denunciar suas objeções como 'censura'. Se
reclamar, receberá um passa-moleque ou um pedido para 'cooperar' com
colegas incultos e pouco razoáveis.

        ( . . . ) Basta um passeio rápido para se constatar que ( . . . )
um
verbete tem mais chances de ser bem-feito e confiável quando se trata
de um tema tão especializado e insignificante aos olhos do leigo que
os especialistas têm permissão de trabalhar em paz."

Enfim, o jornalista faz uma série de afirmações sem demonstrar em
nenhum momento dados ou estudos para amparar suas conclusões. Parece
aquelas coisas que saem nos MídiaSemMáscara da vida.

Se basear no senso comum para estabelecer q o modelo de editoração
aberta da Wikipedia traz menos confiabilidade aos verbetes da
enciclopédia é, no mínimo, anacrônico, já q as evidências q a Nature
efetivamente levantou apontam para outra direção. Sem falar no q já
sabemos sobre o modelo de desenvolvimento de Software Livre.

Não entendi ainda a razão pela qual um jornalista que até já escreveu
coisas interessantes na página da Carta Capital soltou uma reportagem
tão enviesada. Que há bastante espaço para debater sobre a validade e
qualidade da WIkipedia, todos sabemos q há. Mas, apresentar apenas um
lado da questão, derivando conclusões absolutas por meio de dados
notadamente incompletos é demais.

Imagino se a causa deste diparate não tenha sido a simples linha
editorial da Carta Capital, sempre pronta a "rebater" aquilo q é
publicado nas suas concorrentes diretas (ou nem tanto). Como a
Wikipedia foi apresentado de forma até favorável nas Épocas da vida,
detonar a enciclopédia online deve ter parecido algo natural. Seria a
forma da revista mostrar o "outro lado", mesmo q para isso tenha
omitido qqr possibilidade "positiva" do lado dito oposto. Inclusive,
na linha "vamos contradizer a Veja", a Carta Capital desta semana
traz uma longa apologia à suposta assassina de um ganhador da
MegaSena. Depois de ler a reportagem, dá a total impressão q a mulher
é uma pobre coitada perseguida pela justiça e pela Rede Globo.

Agora, como Software Livre e GNU/Linux andaram ganhando "reviews"
positivos nas Exame e Info da vida, já estou até vendo a próxima
reportagem da Carta Capital: "modelo de desenvolvimento aberto do
Software Livre é uma ameaça à segurança!" . . . ;-)

Tá ficando complicado . . . Acho q vou desistir de ler qqr semanário
desses e passar apenas aos blogs . . . Se bem q estes devem ser a
próxima vítima do jornalista Antonio Luiz . . .

[ ]s,

olival.junior_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista:
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil




--
ANTONIO FONSECA
http://antoniofonseca.wordpress.com/

"Você vê coisas que existem e se pergunta: por quê? Eu imagino coisas que
não existem e me pergunto: por que não?" (George Bernard Shaw)

Interessado em aprender mais sobre o Ubuntu em português?
http://wiki.ubuntubrasil.org/ComeceAqui
_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: 
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a