Em 01/03/2007, às 15:20, Felipe Augusto van de Wiel (faw) escreveu:

        É o mesmo princípio, só muda o ponto onde você cobra. O
binário não é licenciado sob a GNU/GPL e ele tem o direito de
licenciar o trabalho dele da forma que quiser (e o código-fonte
continua acessível).

Dei uma lida nas indicações. Depois fui à fsf.org e li, reli e li de novo a GPL, o GPL FAQ, etc e tal.

Deixando de lado a questão da cobrança pelo binário, fiquei encucado com a afirmação de q o *binário* de um código fonte GPL pode ser licenciado sob qqr outra licença (é isso q vc afirmou acima, certo?).

A princípio, tentei encontrar na GPL uma definição exata do termo "programa", mas na licença ele não especifica claramente se este termo se refere à forma binária, código-fonte, código-objeto ou o q quer q seja. Exceto qdo fala especificamente sobre a distribuição. Minhas aulas de LFA e Compiladores me falham à memória agora, mas um programa não é considerado a mesma coisa, não importa qual o seu "estado"?

Resumindo, para ficar bem claro, a minha dúvida é: um programa escrito com *código-fonte* GPL pode ter seu *binário* licenciado de forma distinta, deixando de oferecer os mesmos direitos da GPL?

[ ]s,

olival.junior_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista:
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a