Pablo Sánchez escreveu:
Ainda assim, quem é Evo Morales para os EUA?

Morales é o primeiro presidente *indígena* americano.

O objetivo da Microsoft (não necessariamente ``dos EUA'') era explorar a
imagem (de identificação) de Morales junto aos indígenas, e com isso
alavancar um projeto que pudesse dar à empresa uma imagem
``politicamente correta'', de consideração aos nativos. Ou seja,
tradução do Windows e do MS Office para línguas indígenas.

O fato é que Morales aceitou, e a empresa pode explorar essa ``imagem
positiva'' internamente e mesmo externamente.

Assim fizeram (segundo a carta da Microsoft), além da Bolívia, o Chile,
o Equador e o Peru. Foi realizada localização para Quechua e Mapuche.

Esse cara só teve alguma
importância para o Brasil (gás) mas para os EUA? Agora, quem é Hugo Chavez?

Chávez se destaca na América Latina como um presidente que defende a
integração regional (como alternativa à submissão ao imperialismo
ianque). Perceba por exemplo que a ALBA, originalmente apenas Venezuela
e Cuba, está crescendo pouco a pouco (se não me engano, estão se
integrando a Bolívia, o Equador e a Nicarágua).

Chávez tem grande influência regional e apoio popular em diversos países
da América do Sul.

Projetos sociais de Chávez como as Misiones, e agora o plano de criar
``comunas'' (Poder Comunal) são explicitamente citados na carta da
Microsoft como ``beneficiários'' do possível acordo entre a empresa e o
Governo.

A carta (será que ninguém leu o artigo nem a carta?) tem tom de
aproximação, e acredito que a Microsoft faria tais propostas *qualquer*
que fosse o governante:

http://www.rebelion.org/noticia.php?id=49219
http://img337.imageshack.us/img337/7626/p1010647se4.jpg
http://img71.imageshack.us/img71/5772/p1010651in4.jpg

As questões que me encucam são outras bem diversas das que interessaram
a vários nesta lista:

(0) Autenticidade da carta. O artigo de Leopoldo Briceño é do dia
primeiro, publicado originalmente em
http://www.aporrea.org/tecno/a32751.html , cita diversos documentos de
outras fontes sobre assuntos correlatos.

(1) Como essa carta foi parar na internet? O autordo artigo afirma que a
carta chegou pessoalmente a ele. Se o próprio governo deixou ``vazar''
(como parece, já que o artigo foi publicado num sítio de apoiadores de
Chávez, oriundos da ``Asamblea Popular Revolucionaria'') a reação do
Governo pode ser presumida disso...

(2) Segundo Richard Stallman, numa entrevista radiofônica concedida no
Equador, o Governo da Venezuela decidiu substituir os sistemas Windows
utilizados na PdVSA por sistemas operacionais livres (GNU+Linux) após a
sabotagem da empresa. Na época, o sistema eletrônico da estatal foi inutilizado, suspeitando-se que ``recursos ocultos'' do Windows teriam sido utilizados para impedir o funcionamento da PdVSA, com possível
participação estadunidense. RMS não é de dar ponto sem nó, portanto
tenho curiosidade de saber de onde ele obteve tais informações. (Empresas estatais francesas parecem ter sido alvo de ``portas dos fundos'' e chaves criptográficas suspeitas do Windows. E
levaram a sério essa hipótese, sendo mais criteriosas com relação à
transparência e confiabilidade de seus sistemas eletrônicos.) Ao que
parece, Chávez é favorável ao uso de softwares livres, e contrário a
relações de dependência de empresas, especialmente de estadunidenses; assim, minha questão final é: aceitaria ele tal proposta da Microsoft?

_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista:
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a