Pessoal,

Segue a transcrição do texto encontrado no Blog do Sergio Amadeu...Sobre a
ODF X OOXML...

Acho que o acompanhamento dessa discussão é muito importante para o futuro
de nossas liberdades...Ou melhor, aquilo que pudermos fazer pra atuar nessa
discussão de alguma forma, melhor.

Link: http://samadeu.blogspot.com/

Uma guerra está em curso e o seu resultado influenciará milhões de pessoas.
Trata-se de uma guerra de padrões. Governos de todo o mundo estão aprovando
a preferência pelo uso de formatos abertos para trocar informações e textos.
Assim, uma série de instituições passaram a adotar o formato ODF (Open
Document Format) para escrever documentos.

Quando temos um padrão aberto o maior beneficiário é a sociedade, pois o
texto digitado poderá ser lido independente do software usado para a sua
leitura. Ou seja, o padrão aberto permite que as pessoas tenham
comunicabilidade total e interoperabilidade plena na troca de documentos.
Também permite que tenhamos competição dentro de um padrão. Quanto maior a
competição entre os softwares editores de textos, melhor para a sociedade,
melhor para os consumidores.

Quem é contra o padrão aberto?
O monopólio mundial de software para desktop. A micro$oft quer impedir que
os governos e as empresas passem a adotar o padrão ODF. Como percebeu que
não pode combater a idéia de padrão aberto, decidiu conturbar o processo e
distorcer o significado do que é um padrão aberto.

A micro$oft abandonou o consórcio que define o padrão ODF e propôs apoiar um
outro padrão chamado OpenXML, da ECMA. Este padrão é uma colcha de retalhos
aberta, mas muitos de seus componentes são fechados e patenteados.

Como sua estratégia está sendo bombardeada na Europa, a micro$oft quer
tentar aprovar seu padrão no Brasil. Depois querem transformar o Brasil em
exemplo para influenciar os demais países do mundo. Como pretendem fazer
isto? Através da ABNT. A m$ criou um grupo de trabalho na ABNT, financiado
por ela com o objetivo de aprovar o OpenXML como um padrão aberto.

A m$ está alocando funcionários e empresas aliadas para participar e
controlar este grupo. Tal prática da m$ é bastante conhecida. Basta lembrar
que o Chefe de Gabinete da Presidência do Serpro, em 2004, saiu da empresa
pública diretamente para integrar os quadros da m$ em Brasília. O objetivo
era paralisar o uso de software livre pelo governo federal. Este fato não
ocorreria no mercado financeiro, pois lá existe a exigência de quarentena.

Fazer lobby é uma especialidade da empresa que tem recursos sobrando para
tal. Por isso, antes que a ABNT, cometa um erro que custará muito caro ao
Brasil, alerto a todos que defendem a liberdade de criação e conhecimento
que se juntem para denunciar esta tentativa absurda de anular o padrão
aberto ODF.

O padrão ODF é livre. Todos os seus componentes são abertos. Ele é de fácil
implementação e pode ser usado por qualquer empresa, sem impedimentos nem
necessidade de pagamento de royalties.

O padrão OpenXML é composto de vários componentes patenteados ou de
propriedade de empresas privadas. É absurdamente complexo, tem mais de 5 mil
páginas. Sua adoção não dará nenhuma garantia jurídica e nem permitirá que a
evolução de cada componente do padrão seja pública e aberta.

Vamos barrar a tentativa do monopólio mundial de software para desktop de
usar o órgão brasileiro de normas técnicas para expandir o seu monopólio de
algoritmos.

Escreva para a ABNT
Denuncie a manobra monopolista da m$
Envie um representante da sua empresa ou entidade para participar do grupo
da ABNT.
_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: 
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a