On 5/16/07, Alexandre Oliva <[EMAIL PROTECTED]> wrote:
On May 16, 2007, "Ada Lemos" <[EMAIL PROTECTED]> wrote:
Minhas considerações:

http://www.fsfla.org/svnwiki/blogs/lxo/2007-05-16-microsoft-10.pt

Sem palavras para "Ela dá um mau exemplo para empresários de software"
em <http://www.fsfla.org/svnwiki/blogs/lxo/pub/microsoft-10.pt.html>

Sou desenvolvedor e analista de sistemas, e é muito trabalhoso ter que
explicar para todos que não dá para ficar rico patenteando os
softwares que escrevo.

Tudo que eu escrevo para o pessoal das empresas para as quais eu
trabalho sempre vem um carinha me chamando no canto para propor "cara,
vamos patentear isso, vender e ficar ricos facinho?". Aí eu tenho que
explicar para ele o lance dos serviços, que vender licenças e fechar o
código é o caminho dourado para a falência, etc, etc.

Falo que quando o software estiver pronto, se um dia ficar pronto, vou
distribuí-lo de graça assim e assim, e se houver pedidos de
treinamento, implantação, etc, etc, é a mim que eles vão chamar e
pagar, que eu sozinho não vou poder, que vou ter que contratar e
treinar gente, etc, etc, e assim dá para viver e gerar empregos e
tal.E que hoje todo mundo que tenha alguma relevância no mercado de TI
pensa assim, ou pensa em fazer assim.

E que até lá vou continuar passando de empresa em empresa, resolvendo
os problemas delas com softwares livres, remendando uma coisa aqui e
outra ali, descobrindo que a maior parte do que eu preciso está
pronto. E que graças a isso tudo eu não preciso ser um gênio criativo
inventando uma revolução por dia, que nada do que eu faço é mágica e
tal e tal e tal. Vocês sabem como é nossa vida de hacker, fazendo
muito mais com muito menos.

Aí o carinha diz, "ah, ta bom, então é assim que você faz isso tudo?
Agora estou entendendo, eu pensava que você era um gênio mas você não
cria nada de novo." E eu digo com muito orgulho, não sou criativo sem
necessidade. Mas me der um problema, eu tenho um conjunto completo de
ferramentas para resolvê-lo. Se essas ferramentas não me atenderem eu
posso melhorá-las, mas até hoje toda vez que eu bato o olho no código
eu percebo que já está lá o que eu queria, que já fizeram isso, que na
verdade eu só precisava estudar mais.

Eu uso pgsql, orbit, glib, libgnome, libglade, auto-tools, rsync,
lib.*, .*-tools, e as minhas frustrações são 1) nunca estive a altura
de fazer nenhuma melhoria e 2) nunca construí nada genérico o
suficiente nem completo o suficiente para iniciar um novo projeto. Mas
meus olhos estão no código e no dia que eles forem os olhos certos em
cima do problema, já tenho tudo para ajudar. E quem quiser meu código
é só pedir, é tudo GPL.

E assim fico feliz em saber que a minha profissão não é só uma maneira
de ganhar dinheiro, que eu realmente estou atendendo um necessidade de
um ramo da sociedade, e que o modelo proprietário não consegue
atender. Acho que isso é um bom exemplo e que as pessoas tem mais
chance de ter sucesso no negócio de TI se eles juntarem a nós e
compartilharem código.

O seu texto vai ser muito útil, porque eu vou imprimir e andar com
ele, e a próxima vez que me chamarem para propor o fechamento do meu
código, eu vou dizer "livre-se da sua ignorância, leia isso" e paf.

--

A ignorância é um mecanismo que capacita um tomate a saber de tudo.


          "Que os fontes estejam com você..."

Glauber Machado Rodrigues
PSL-MA

jabber: [EMAIL PROTECTED]
_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista:
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a