Pelo relatório enviado à SEC, Microsoft vai investir centenas de milhares de
dólares nos próximos cinco anos, enquanto a Novell vai lhe ceder uma
porcentagem das vendas.

A Novell publicou detalhes do seu acordo com a Microsoft, assinado em
novembro do ano passado e que o mercado considera crítico para o futuro do
Linux. Os detalhes vieram a público a partir de relatório encaminhado à
Securities and Exchange Commission (SEC). Segundo a companhia, o relatórioo
com os detalhes já deveria ter sido divulgado, mas sofreu atrasos por conta
de uma revisão no programa de stock options da Novell.

*Leia também:
*Red Hat: 'não venderemos nossa alma como a
Novell'<http://computerworld.uol.com.br/mercado/2007/05/28/resolveuid/661c5bb9ee38fda35fbcab3b757c5c6e>

Segundo os termos do acordo, a Microsoft vai gastar centenas de milhares de
dólares em taxas de licenciamento, além de custos de vendas e marketing
pelos próximos cinco anos, o que inclui 240 milhões de dólares para os
certificados de assinatura do Suse Linux Enterprise. Por sua vez, a Novell
se comprometeu a pagar à Microsoft uma porcentagem da receita gerada com a
venda dos produtos de código aberto.

Os defensores do Linux devem escrutinar os documentos em busca de sinais de
que tal acordo possa afetar o desempenho do sistema operacional de código
aberto ou de que, de alguma forma, o acordo entre Microsoft e Novell possa
violar a versão 3 da General Public License (GPL) do GNU. A GPL é usada para
licenciar várias partes do sistema operacional Linux.

O advogado Bruce Perens, por exemplo, disse que olhará o contrato para
entender exatamente o que a Novell vai conceder dentro da transação e apurar
se não há nenhuma exigência  para que os fornecedores de Linux passem a
defender o pagamento de patentes à Microsoft. "O que estou interessado em
saber é até que ponto esse acordo foi uma violação de fé", afirmou.

A Microsoft tem afirmado que o Linux violou mais de 235 de suas patentes e,
como o acordo oferece proteção de patentes para usuários Novell, ele pode
levar a uma curva dentro da comunidade Linux. "A Novell tem uma escolha a
fazer aqui, que é saber se vai ficar no mesmo barco com o restante da
comunidade de software livre ou não", afirmou Perens.

Os executivos da Novell se recusaram a comentar os termos. O porta-voz
Bruce Lowry afirmou, por e-mail, que "as empresas já deram todos os detalhes
sobre o acordo quando ele foi anunciado, em novembro", disse.

As duas companhias afirmam que o acordo vai ajudar a estimular a adoção de
Linux no mercado corporativo ao promover a interoperabilidade entre as duas
plataformas.

Apesar de sua posição como uma ameaça ao código aberto, a Microsoft tem sido
um impulso às vendas de Suse Linux pela Novell, segundo Justin Steinamn,
diretor de marketing da plataforma Linux na Novell. Segundo ele, a Microsoft
foi o canal de vendas "número 1" da Novell no primeiro trimestre de 2007.
"Tivemos um crescimento de 60% em Suse Linux sobre o mesmo período do ano
passado", afirmou.
*Robert McMillan - IDG News Service,EUA
http://computerworld.uol.com.br/mercado/2007/05/28/idgnoticia.2007-05-27.0311161672
*
_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: 
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a