Ricardo L. A. Banffy escreveu:
Hudson Lacerda wrote:

E, por quê seria uma idéia absurda retomar a Vale para o povo brasileiro?


Por que os proponentes dessa idéia insistem em dizer que a Vale pertencia e deveria "retornar ao povo brasileiro"?

Ela pertencia ao governo brasileiro (nunca confunda uma coisa com a outra - ou inimigos do governo se tornam inimigos do povo) que a geria de forma discutível (mas não grosseiramente incompetente) e arrebatava os lucros para usá-los no seu próprio custeio.

Alguém aqui recebeu dividendos da CVRD?

Eu não.

Minha opinião é a de que ao menos existe a _possibilidade_ de que uma estatal possa ser usada em favor do povo. (Para isso é necessário haver pressão da sociedade, fiscalização, etc. Esse é outro problema.)

A re-estatização é um passo (necessário mas não suficiente) para a nacionalização. A privatização é um passo para trás.

Alguém aqui acha mesmo que, se essa idéia suicida (porque geraria uma crise de confiança entre investidores, que correriam daqui pra todos os outros mercados emergentes, criando um prejuízo ordens de magnitude maior do que qualquer valor atribuído à Vale) vingasse, que o cidadão comum passaria a usufruir dos lucros da empresa?

 > Pode até ser que valha mais, mas creio que apenas substituíram os
 > mamadores.

Não há espaço para mamadores na iniciativa privada. Isso é coisa de estatal. Re-estatizá-la será a alegria deles, no entanto.

Os detendores da ``iniciativa privada'' mamam sim. Não saberia dizer sobre a Vale, mas na área da telefonia, o enorme aumento da exploração sobre trabalhadores e clientes (sem falar na falta de respeito) é um exemplo de como as telefônicas sugam nossas tetas.


 > Penso que o Governo deveria definir o preço nesse caso.

Isso seria justo?

A privataria das empresas estatais por FHC foi justa?

Governos têm mesmo essa capacidade?

Há exemplos de estatização em que os governos têm mostrado sim tal capacidade.


 > Morales, Chávez e Kirchner dão bons exemplos de nacionalização.

É "estatização". Vamos usar o substativo correto, por favor. Nacionalização é quando a nação (o povo) é dona de algo. No caso, é apenas o governo é. E, embora o dono fosse o governo, os maiores beneficiados da Vale estatal sempre foram os cidadãos amigos do governo que mamavam nas ricas tetas dela.

Pelo menos em princípio, há a possibilidade de utilizar uma estatal em favor do povo, de nacionalizá-la e democratizá-la.

Em contraste, uma grande empresa privada (parafraseando Chomsky) é uma tirania e ponto final.


E Evo Morales dá um ótimo exemplo de como investidores externos podem confiar na Bolívia. É por isso que a economia deles anda tão aquecida.

Deu sim uma lição importante: a de que não é seguro investir na Bolívia, porque as regras dos contratos podem mudar de acordo com os ventos da política. Melhor ainda: deixou claro que quem quiser investir na Bolívia deve estar sempre de bem com o governo atual, porque é dele o poder de mudar contratos e leis conforme sua conveniência.

Se alguém mais quiser construir uma refinaria na Bolívia, deveria ser preso, não na cadeia, mas em uma cela acolchoada

Morales deu um ``Basta!'' aos contratos e leis que formalizavam o saque dos recursos naturais da Bolívia. Há porém aqueles que se conformam com a eterna rapinagem dos recursos nacionais, apenas porque governantes corruptos/irresponsáveis (atuais nas suas gestões) assinaram tais contratos/leis. Bonito, né?

.


------------------------------------------------------------------------

_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: 
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a