Ufa escreveu:
A receita abriu pregão eletrônico para compra de 21 milhões de reais em licença de Office2007.
Essa posição oficial e formal é necessária para tentar parar isso :(
A posição da ABNT representa apenas o voto do Brasil na questão do Fast Track. A definição da ISO, se não me engano, será apenas no mês q vem. Até lá, o OOXML ainda é um potencial candidato às bençãos da entidade.

Aliás, q eu lembre a ABNT mesmo não definiu nada sobre padrões de documentos para escritório. Ou o ODF é tão padrão ABNT qto é ISO?

Além disso, de cara a SRF pode alegar q:

(a) o q interessa a ela é a compatibilidade plena com o formato de seus documentos existentes, o legado ".doc", q é o padrão "de fato".

(b) não há *nada* na legislação brasileira q a obrigue a seguir um padrão ISO ou ABNT qto a **documentos de escritório**. Ou estou enganado?

(c) e, o mais perigoso em minha opinião, q eles têm algum projeto super-ultra-duper de workflow/colaboração usando as características de DRM (q, neste caso, não é exatamente "maléfica") do Office 2007 (q dependem totalmente de um ambiente de rede MS) para tocar algum processo de trabalho crítico. De preferência, algo envolvendo a integração com a Previdência.

Pra mim, o item (c) é o mais perigoso pq é onde a MS começou a colocar suas fichas desde a época do Office 2003. Como mesmo os usuários das versões anteriores do MS Office não viam motivos para fazer o upgrade, ela começou a reposicionar o produto como um pacote de colaboração, não um simples pacote de automação de escritórios, com direito a uma segurança mais "avançada" nos seus documentos (q teriam ACLs, sendo portanto inteligentes para saber quem poderia ou não ler seu conteúdo - essa é a DRM "benigna" q eu citei). Obviamente, isso depende do Active Directory para ser implementado (bem como outros produtos, como o SharePoint, etc).

Como essa é uma questão onde não dá pra tirar o MS Office e colocar um OpenOffice.org sem ter de construir do zero toda a funcionalidade (e acredito q vc não tem isso hj no OO.o e nem há previsão para esse tipo de coisa), fica fácil demonstrar q: (1) eles precisam das licenças; e q (2) seria anti-econômico substituir isso pelo OO.o, por explo. Aqui a MS entra na concorrência com a Adobe, a antiga Keyflow (acho q mudou de nome), enfim, esses caras experts em workflow "light" e q vendem o peixe de "documentos inteligentes".

Curiosamente, acho q não faz dois meses q saiu naquele TI&Governo q o TCU (q é quem vai julgar se essas licitações estão ok ou não em algum momento) estava conduzindo um piloto de workflow/digitalização de formulários usando o MS Office 2007 . . . E já ouvi na "internet-corredor" q não é só ele q anda fazendo isso . . .

Enfim, tentar impugnar alguma coisa usando essa posição da ABNT pode até fazer barulho, mas - IMHO - vai fazer água rapidinho. Se for pra realmente fazer barulho E obter sucesso, acho q tem de rolar algo mais, digamos, consistente.

[ ]s,

olival.junior
_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a