Olá Carlos e demais colegas da lista,

Consta no registro CBS02552 do Livro da Grande Teia que
Carlos, em 02/10/07 escreveu o seguinte:

> Bem, concordo que o formato adotado pela CEF não é o ideal, mas
> também não é o fim do mundo.

Não é uma questão de fim do mundo. É uma questão de respeito ao
usuário. Informações devem ser claras e TODOS os usuários devem ser
considerados igualmente. E, nesse caso, existe uma clara discriminação
contra os usuários do GNU/Linux.

> Os executáveis disponibilizados pela CEF nos links citados, não são
> nada além de arquivos compactados (zip) e executáveis. É possível
> abrí-los com qualquer descompactador que suporte o formato zip em
> qualquer sistema operacional. 

Desde que a pessoa saiba disso. O que não foi o caso aqui. Isso
serviria, por exemplo, para desestimular uma pessoa ou mesmo uma
empresa a usar o GNU/Linux, pois passaria a idéia de que os arquivos só
funcionariam no Windows.

> Para ficar mais transparente bastaria à CEF informar o interessado, ou
> melhor, disponibilizá-los como zip, não mais como executáveis. Não é
> preciso uma "cruzada contra a CEF" e, se o interessado fizer contato
> com os respónsáveis, certamente o contratempo será contornado.

Mas entenda, Carlos, que o problema é anterior a isso. Uma instituição
dessas TEM que considerar TODOS os seus usuários. Não tem que depender
de contados dos insatisfeitos. Os usuários de GNU/Linux não são meia
dúzia de pessoas. São um grupo considerável. Além disso, no FISL a
Caixa estava fazendo propaganda de como ela está migrando tudo para
GNU/Linux, inclusive apresentou vários projetos. Mas aí, na prática,
eles fazem ao contrário? Então tudo aquilo era propaganda enganosa? A
"preocupação" com o uso de software livre era só pra conseguir mais
correntistas no FISL?

> Também não há nenhum absurdo no oferecimento de um módulo de segurança
> para o Internet Explorer. Absurdo seria não fazê-lo. O IE é um browser
> largamente utilizado mundo afora, fato que não deve ser diferente
> entre os clientes da CEF. Além do mais, o IE é reconhecido por sua
> débil segurança. Dá para censurar isso ? 

Não. Mas dá pra censurar que o módulo seja oferecido SÓ para o IE. Não
existem outros navegadores no mundo? Além disso, algumas falhas de
segurança são inerentes ao sistema operacional (como, por exemplo, o
uso de keyloggers). Com isso, os usuários do Firefox (ou qualquer outro
navegador) também estariam expostos ao perigo.

Por isso, Carlos, não é uma questão de radicalismo, mas de respeito por
uma instituição que anuncia aos quatro ventos ser apoiadora do SL, mas
que, na prática, demonstra outro tipo de relação.

Um abraço a todos e até mais.


Frederico
------------------
Linux User #228171
Debian-BR User #434
Sítio pessoal: http://teia.bio.br
Projeto GCompris Brasil: http://gcompris-br.org

"Liberdade, essa palavra que o sonho humano alimenta, que não há
ninguém que explique e ninguém que não entenda." (Cecília Meireles)
_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: 
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a