Em 25/10/07, Olival Gomes Barboza Júnior<[EMAIL PROTECTED]> escreveu:
>
>  Pablo Sánchez escreveu:
>  Em 25/10/07, Olival Gomes Barboza Júnior<[EMAIL PROTECTED]> escreveu:
>
>
>  Figuras públicas vivem sendo expostas em fotos obtidas de formas bem
> pouco éticas. Se essas figuras tentam reagir (fisicamente ou legalmente)
> contra essa exposição, o público logo toma o lado dos paparazzo e acaba
> por criticar justamente aqueles q queriam preservar sua privacidade.
>
>  Liberdade de imprensa
>
>  Nope! Usar o argumento de liberdade de imprensa para justificar, digamos, o
> cara subir no último andar de um prédio para usar sua
> super-duper-teleobjetiva para fotografar a atriz da novela depilando as
> axilas no prédio ao lado é (IMHO) abusar do conceito. E, infelizmente,
> sempre se confunde por aqui regulação com censura. Mas, até aí, por aqui o
> jornalista tbém costuma chamar o patrão de colega de trabalho . . . ;-)

Eu me referia a outro tipo de fotografias na imprensa. Casos como esse
são realmente infelizes, e não podem ser chamados de imprensa só
porque saiu no jornal. Te digo isso como Jornalista formado.
Jornalismo não é isso mesmo, e concordo com o que você disse. Não tem
nada a ver tirar fotos de momentos íntimos. Mas há outro tipo de
figura pública, como o caso do ex-diretor da ANAC fazendo aquele gesto
bonito na hora que soube que não tinha nada a ver com a ANAC o
acidente (embora sempre tenha) mas sim com um erro do piloto. Feio
ficou não em ele manifestar alívio, mas em parecer fazer torcida sobre
algo como isso... Oportunista foi o cinegrafista que ficou filmando os
caras só para ver a reação. Porém, em outros casos onde um jornalista
expõe que um Senador teve um caso com uma Jornalista e que ainda por
cima quem paga a conta é um lobista, que com certeza ganhou muito mais
dinheiro com esse favor a partir dos nossos impostos, nesse tipo de
exposição é liberdade de imprensa.

Invasão de privacidade é invasão de privacidade em qualquer lugar do mundo.

>  Agora, em tempos de fotologs e similares, somos todos figuras públicas.
>
>  No Brasil pelo menos temos direito ao sigilo. Ter sua foto no seu
> fotolog não te torna uma pessoa pública nem dá permissão de uso da
> imagem, só porque apareceu na sua tela.
>  Então, o q qualifica um sujeito como "figura pública"? Participar de um
> programa da MTV Brasil, fechado na TV a Cabo, em horários nefastos, com
> audiência restrita a poucos milhares (se tanto) de espectadores me torna uma
> "figura pública"; MAS, colocar minha foto em um site q tem feeds específicos
> para transmitir fotos aleatoriamente, com uma audiência potencial de outros
> tantos milhares ou mais, *não* me tornar uma "figura pública"?
>
>  Quem decide o q caracteriza uma "figura pública"? Quem decide se tenho ou
> não direito ao sigilo?

Sigilo é uma coisa, privacidade é outra, e uso da imagem para fins
comerciais é outra totalmente diferente.

A definição da figura pública começa com a questão exposição. Se está
exposto, é público. O problema é quando está exposto sem autorização
do sujeito da exposição. Aí a coisa começa a complicar. Pegamos então
pelo lado que define a relevância daquela exposição. É uma pessoa que
ninguém vai se importar e uma exposição que ninguém se importa? Então
até que o dano não é muito... Se eu postar uma foto minha num flog,
alguém vai olhar? Pode até olhar, mas alguém vai se importar?
Pouquíssimos, de maneira geral, só os que se interessam pelo contexto
da informação ou pela minha própria pessoa em si (minha esposa, meu
pai, minha mãe... nem cachorro eu tenho para se importar, além de
cachorro não ter visão 2D).

Então a figura pública é criada pela questão da exposição e pela
quantidade de pessoas que demostram real interesse no contexto
apresentado. Se o contexto é legítimo, e a informação relevante para a
vida de milhões (como uma foto do Lula fazendo algo ilícito seria) a
figura é pública, e a exposição legítima. Agora, se a imagem é usada
em um contexto fora do original (no caso a propaganda) sem o
consentimento do sujeito apresentado na imagem, então nesse caso houve
uma violação, nem tanto de privacidade - o que há de tão privativo
naquela foto? - mas sim no uso sem consentimento da pessoa. Eu não
gostaria de ter minha imagem vinculada há um contexto do qual não faço
parte sem minha autorização ou conhecimento prévio.

>  Reclamar q a foto está exposta a estranhos em uma parada de ônibus sendo
> q a mesma foto estava a disposição de qqr tarado com acesso a Internet
> não faz o mínimo sentido.
>
>  Sim, faz. Quando EU publico, é para ser vista NAQUELE contexto. Quando
>
>  Ok. Mas, aí caímos novamente no reply q eu dei pro Ostrok mais cedo: uma
> coisa é processar a Virgin por "abusar" da CC. Outro é processá-la pelos
> possíveis danos causados pelo uso q foi feito da foto. Para mim são coisas
> distintas, sem q a última realmente tenha essa relação de causa-e-efeito com
> a primeira.
>
>
>  legal? Você ia gostar disso? Viu que o contexto da foto foi totalmente
> distorcido? Então, acho que é muito mais uma questão de contexto até
> do que do uso da imagem.
>
>  Como eu disse, eu processaria vc por ter tirado o imagem de contexto, com
> possíveis prejuízos para mim, mas jamais iria processar o site onde
> disponibilizei a foto, tampouco reclamar da CC por causa disso. Ademais, aí
> entra a questão de saber o q colocar ou não na rede. Na minha conta no
> flickr tenho fotos marcadas como private, disponíveis apenas aos amigos q
> tbém têm conta por lá. Vou me sentir prejudicado apenas se essas fotos algum
> dia forem exibidas sem q eu tenha mudado seu status.
>
>  Não, devem ser os dois. Mas o lado que publicou não deve querer tirar
> proveito solicitando indenizações por algo que ele concordou em fazer
> antes mesmo de saber o que era.
>
>  Bom, foi isso q eu quis dizer. Em todo caso, acho q o alvo ainda está
> errado. A menos q a Virgin faça tudo "in house", o provável é q ela tenha
> contratado uma agência de publicidade para fazer a campanha. Quem faz a arte
> provavelmente usa sites estilo photo-stock para caçar fotos gratuitas q
> sejam interessantes. O flickr tem o adicional de ser um dos primeiros a usar
> tagging para categorizar seu conteúdo. E se a foto da guria estava
> justamente com uma tag q batia com o assunto da publicidade?
>
>  Enfim, no final das contas, não foi a Virgin quem usou o flickr como fonte
> de fotos. Muito provavelmente foi uma agência de publicidade. Não sei o
> status do assunto no exterior, mas minha impressão é q no Brasil boa parte
> das faculdades de comunicação ainda está longe de entender as questões q
> foram levantadas sobre sua atuação no século XXI.
>
>
>  Além disso, se o mote das licenças CC é justamente reservar "apenas
> alguns direitos", mas eu posso processar alguém q usufrua dos direitos q
> eu "liberei", então qual o sentido disso tudo? No final ficamos apenas
> sob o velho direito autoral tradicional? Indo mais longe: aqueles q
> diziam q a GPL não valia nada pq a lei de direito autoral (dos EUA)
> seria maior teriam razão tbém? Assim, não adianta tentar empurrar
> copyleft pq seria ilegal da mesma forma? Como leigo me parece q há
> similaridade entre as situações...
>
>  A lei existe mas permite os contratos entre as partes, desde que o
> objeto não seja ilícito - ex: contratos de morte são inválidos. Se uma
> parte abriu mão de seu direito autoral (veja que direito autoral não é
> autoria, são elementos distintos, o autor continua sendo o mesmo), a
> lei deve ter algum mecanismo que preveja isso. Se não tiver, então em
> um estado naturalista como o nosso, o melhor que se pode fazer é
> apelar para o bom senso do juiz.
>
>  Me parece q vc entendeu, então, a natureza do problema. Hoje é a CC....
> Amanhã vão voltar à GPL e similares . . . :-(
>
>  [ ]s,
>
>  olival.junior
>
> _______________________________________________
> PSL-Brasil mailing list
> PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
> http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
> Regras da lista:
> http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
>
_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista:
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a