Prezado Marcus Vinicius,

O conceito adotado para software público pode ser melhor entendido no que encontra-se descrito no dicionário:
http://michaelis.uol.com.br/moderno/portugues/index.php?lingua=portugues-portugues&palavra=p%FAblico

Como aquilo de acesso universal, pertencente ou relativo a um povo ou ao povo, a que todos têm direito de assistir.

A aproximação conceitual entre público e Estado é uma redução conceitual do termo público, vícios da concepção moderna de Estado, que indevidamente geram tal confusão.


Atenciosamente
--
Leonardo Rodrigues de Mello

Em 17/01/2008 às 16:29, psl-brasil@listas.softwarelivre.org escreveu:
Olá pessoal,

Quanto à "lebre" que eu levantei sobre o FISL, quando eu escrevi um artigo sobre software livre para um livro que foi coordenado por pesquisadores da TTU - Texas Tech University - o contrato, pelo que descreveram aqui, foi bem parecido com o da ASL.

É bom lembrar que o Direito Americano é diferente do Direito Brasileiro e eu cedi integralmente os direitos para a editora, mas meu nome foi mantido como autor e posso ser citado.

Acontece que o meu artigo já está na rua, ou melhor, o livro já está na rua. Mas, pelo que vejo, o material dos outros FISL não foi divulgado, ou seja, até agora a autoria foi perdida ... E sem divulgação de autoria/críticas não há estímulo ou incentivos para continuar pesquisando e publicando.

Depois dessa informação da não divulgação, aí é que eu não envio nada para o FISL mesmo.

Quanto à dicotomia software livre/open source, vamos lembrar do nosso clássico "A Catedral e o Bazar" e do artigo "Shut up and show me the code", ambos do Eric Raymond, que dizem que os dois nomes devem ser mantidos e que "open source is a **marketing program** for free software".

Esta discussão já está mais do que superada.

Quanto ao software público, tenho dúvidas se esta nomeclatura deve ser usada, pois, no Brasil, algo público pertence, em última instância, ao Estado. E o software público não é do Estado, mas sim um compartilhamento entre Estado e Sociedade (uma divisão tipicamente moderna, já que não existe Estado sem Sociedade).

Minha sugestão é que seja usada a nomenclatura "propriedade comum", como já escrevi em uma artigo aprovado na Conferência Mundial de Sofwtare Livre 3.0. Para quem quiser dar uma olhada: "Nem privado, nem público: o software livre e o emergir da propriedade comum"; é só googlar.

Fortes abraços,

Marcus Vinicius.

> enviar inscrições da lista de discussão Send PSL-Brasil para
> psl-brasil@listas.softwarelivre.org
>
> Para se cadastrar ou descadastrar via WWW, visite o endereço
> http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
> ou, via email, envie uma mensagem com a palavra 'help' no assunto ou
> corpo da mensagem para
> [EMAIL PROTECTED]
>
> Você poderá entrar em contato com a pessoa que gerencia a lista pelo
> endereço
> [EMAIL PROTECTED]
>
> Quando responder, por favor edite sua linha Assunto assim ela será
> mais específica que "Re: Contents of PSL-Brasil digest..."
>
>
> Tópicos de Hoje:
>
> 1. Re: palestras FISL [era: Re: [PSL-Brasil] Re:Digest
> PSL-Brasil, volume39, assunto 6] (Omar Kaminski)
> 2. Re: Software Público é tema de conferência na Europa
> (Silveira Neto)
> 3. Re: Software Público é tema de conferência na Europa
> (Alberto Barrionuevo)
> 4. Re: Software Público é tema de conferência na Europa
> (Antonio Terceiro)
> 5. Re: palestras FISL [era: Re: [PSL-Brasil] Re:Digest
> PSL-Brasil, volume 39, assunto 6] (Antonio Terceiro)
> 6. Re: palestras FISL [era: Re: [PSL-Brasil] Re:Digest
> PSL-Brasil, volume 39, assunto 6] (Fernanda G Weiden)
> 7. Re: palestras FISL [era: Re: [PSL-Brasil] Re:Digest
> PSL-Brasil, volume 39, assunto 6] (china)
>
>
> ----------------------------------------------------------------------
>
> Message: 1
> Date: Wed, 16 Jan 2008 19:12:05 -0200
> From: "Omar Kaminski" <[EMAIL PROTECTED]>
> Subject: Re: palestras FISL [era: Re: [PSL-Brasil] Re:Digest
> PSL-Brasil, volume39, assunto 6]
> To: "Projeto Software Livre BRASIL"
>
> Message-ID: <[EMAIL PROTECTED]>
> Content-Type: text/plain; format=flowed; charset="iso-8859-1";
> reply-type=original
>
> Acho que o mais provável seria que o contrário acontecesse -- algum
> palestrante processando a ASL ou alguém do FISL por uso indevido ou ausência
> de autorização.
>
> Essa questão está se arrastando há um bom tempo sem que encontre solução, ao
> meu ver por pura falta de organização. Basta enviar um termo de cessão por
> email aos palestrantes, e estes entregarem assinado quando da palestra.
> Lamento mas acho que não é por aí, Marcus, essa conversa de "muuitas pessoas
> usam e nunca ouvi ninguém ser processado". Peraí, software grátis, uso de
> imagem grátis, que mais falta? Entrada de graça no FISL? Pois é.
>
> E quando alguém pede prestação de contas do FISL fica falando sozinho. Que
> nonsense...
>
> []s
>
>
>
> ----- Original Message -----
> From: "Marcus de Vasconcelos Diogo da Silva" <[EMAIL PROTECTED]>
> To: <[EMAIL PROTECTED]>; "Projeto Software Livre BRASIL"
>
> Sent: Wednesday, January 16, 2008 5:20 PM
> Subject: Re: palestras FISL [era: Re: [PSL-Brasil] Re:Digest PSL-Brasil,
> volume39, assunto 6]
>
>
> Desculpe me cortar o raciocinio só gostaria de saber se a ASL ou alguém
> da FISL já notificou, reclamou, ou processou algum palestrante. Eu digo
> isso pois o material do FISL é riquissimo e muuitas pessoas usam e nunca
> ouvi ninguém sendo processado. Eu acho que eles fazem isso apenas para
> se resguardar e não para prejudicar ninguém. se a m$ por exemplo quiser
> usar a imagem de algum palestrante distorcendo as palavras dele apenas
> advogados respondendo pela ASL poderiam processar. Algo muito comum no
> submundo da advocacia.
>
>
>
> ------------------------------
>
> Message: 2
> Date: Thu, 17 Jan 2008 01:55:54 -0300
> From: "Silveira Neto" <[EMAIL PROTECTED]>
> Subject: Re: [PSL-Brasil] Software Público é tema de conferência na
> Europa
> To: "Projeto Software Livre BRASIL"
>
> Message-ID:
> <[EMAIL PROTECTED]>
> Content-Type: text/plain; charset="iso-8859-1"
>
> Henrique, eu entendo Software Aberto como um sinônimo para Código Aberto,
> mas não como um sinônimo de Software Livre ou Código Livre. Ou seja,
> software aberto é aquele onde você pode ver o código-fonte (geralmente sob
> certas restrições) mas não necessariamente pode modificar e redistribuir, o
> Software Livre é aberto mas o Software Aberto não necessariamente é livre.
> Eu pessoalmente, sou um entusiasta do Software Livre.
>
> --
> -------
> silveiraneto.net
> eupodiatamatando.com
> -------------- Próxima Parte ----------
> Um anexo em HTML foi limpo...
> URL: http://listas.softwarelivre.org/pipermail/psl-brasil/attachments/20080117/e3ef65fd/attachment-0001.html
>
> ------------------------------
>
> Message: 3
> Date: Thu, 17 Jan 2008 12:24:40 +0100
> From: Alberto Barrionuevo <[EMAIL PROTECTED]>
> Subject: Re: [PSL-Brasil] Software Público é tema de conferência na
> Europa
> To: psl-brasil@listas.softwarelivre.org
> Message-ID: <[EMAIL PROTECTED]>
> Content-Type: text/plain; charset="utf-8"
>
> Amigos,
>
> o QualiPSo está principalmente composto por grandes companhias e elas
> geralmente não gostan da expresão "software livre" e a trocan por "codigo
> aberto". Mais em iste caso é o mesmo. A gente que em verdade esta fazendo o
> trabalho em QualiPSo, algumas universidades da Europa (a Universidad Rey Juan
> Carlos de Madrid entre elas), perceben perfectamente que o trabalho é sobre
> software livre.
>
> Abraço,
> --
> Alberto Barrionuevo
> President FFII
> http://www.ffii.org
>
>
>
> El Thursday 17 January 2008 05:55:54 Silveira Neto escribió:
> > Henrique, eu entendo Software Aberto como um sinônimo para Código Aberto,
> > mas não como um sinônimo de Software Livre ou Código Livre. Ou seja,
> > software aberto é aquele onde você pode ver o código-fonte (geralmente sob
> > certas restrições) mas não necessariamente pode modificar e redistribuir, o
> > Software Livre é aberto mas o Software Aberto não necessariamente é livre.
> > Eu pessoalmente, sou um entusiasta do Software Livre.
>
>
>
>
>
> ------------------------------
>
> Message: 4
> Date: Thu, 17 Jan 2008 10:32:16 -0300
> From: Antonio Terceiro <[EMAIL PROTECTED]>
> Subject: Re: [PSL-Brasil] Software Público é tema de conferência na
> Europa
> To: psl-brasil@listas.softwarelivre.org
> Message-ID: <[EMAIL PROTECTED]>
> Content-Type: text/plain; charset=utf-8
>
> Silveira Neto escreveu isso aí:
> > Henrique, eu entendo Software Aberto como um sinônimo para Código Aberto,
> > mas não como um sinônimo de Software Livre ou Código Livre. Ou seja,
> > software aberto é aquele onde você pode ver o código-fonte (geralmente sob
> > certas restrições) mas não necessariamente pode modificar e redistribuir, o
> > Software Livre é aberto mas o Software Aberto não necessariamente é livre.
>
> Não.
>
> "Software aberto", ou "código aberto", é isso aqui:
>
> http://www.opensource.org/docs/osd
>
> Em especial:
>
> 3. Derived Works
>
> The license must allow modifications and derived works, and must allow
> them to be distributed under the same terms as the license of the
> original software.
>
> Quando se está falando dos softwares em si, "software livre" e "código
> aberto", na prática, se referem à mesma coisa.
>
> Quando se está falando de militância, a "turma do código aberto" o
> define como uma metodologia de desenvolvimento [1], enquanto a "turma do
> software livre" se auto-define como um movimento social [2].
>
> 1. http://www.opensource.org/
>
> Open source is a development method for software that harnesses the
> power of distributed peer review and transparency of process. The
> promise of open source is better quality, higher reliability, more
> flexibility, lower cost, and an end to predatory vendor lock-in.
>
> 2. http://www.gnu.org/philosophy/open-source-misses-the-point.html
>
> Nearly all open source software is free software; the two terms
> describe almost the same category of software. But they stand for
> views based on fundamentally different values. Open source is a
> development methodology; free software is a social movement. For the
> free software movement, free software is an ethical imperative,
> because only free software respects the users' freedom. By contrast,
> the philosophy of open source considers issues in terms of how to make
> software “better”—in a practical sense only. It says that non-free
> software is a suboptimal solution. For the free software movement,
> however, non-free software is a social problem, and moving to free
> software is the solution.'
>
> (tudo isso, claro, tendo por premissa que OSI e FSF têm legitimidade pra
> serem considerados referência com relação às definições de "open source"
> e "free software", respectivamente)
>
> --
> Antonio Terceiro <[EMAIL PROTECTED]>
> http://people.softwarelivre.org/~terceiro/
> GnuPG ID: 0F9CB28F
>
>
>
>
> ------------------------------
>
> Message: 5
> Date: Thu, 17 Jan 2008 10:35:57 -0300
> From: Antonio Terceiro <[EMAIL PROTECTED]>
> Subject: Re: palestras FISL [era: Re: [PSL-Brasil] Re:Digest
> PSL-Brasil, volume 39, assunto 6]
> To: psl-brasil@listas.softwarelivre.org
> Message-ID: <[EMAIL PROTECTED]>
> Content-Type: text/plain; charset=iso-8859-1
>
> Fabianne Balvedi escreveu isso aí:
> > 2008/1/16 Fernanda G Weiden <[EMAIL PROTECTED]>:
> [...]
> > > Se eu concordo com os termos? Não necessariamente, mas eu entendo o
> > > rational atrás dele, e ficaria muito feliz se alguém soubesse como
> > > resolver essa equacão de forma que pudessemos distribuir o
> > > conhecimento compartilhado lá da forma mais livre, e ao mesmo tempo
> > > viabilizasse a continuidade do evento, o que vem sendo um desafio.
> >
> >
> > levantar recursos para ir ao FISL também é um desafio para
> > cada palestrante. Você não acha que o mínimo de retribuição
> > seria ele poder usar a palestra dele como bem entendesse?
> > O FISL continuaria podendo comercializar as palestras
> > sem problema nenhum, a única diferença seria que cada palestrante
> > também poderia fazer o mesmo com sua própria palestra.
> > Talvez alguns se juntassem para lançar um DVD juntos
> > e assim conseguir uma ajuda de custo para financiar
> > a ida ao próximo FISL, vc não acha que este
> > seria um benefício mais do que justo?
>
> Eu acho justíssimo. Faz um patch com as suas sugestões de mudança em
> relação ao termo atual e manda pra organização do FISL, que tal? :)
>
> --
> Antonio Terceiro <[EMAIL PROTECTED]>
> http://people.softwarelivre.org/~terceiro/
> GnuPG ID: 0F9CB28F
>
>
>
>
> ------------------------------
>
> Message: 6
> Date: Thu, 17 Jan 2008 11:37:30 -0200
> From: "Fernanda G Weiden" <[EMAIL PROTECTED]>
> Subject: Re: palestras FISL [era: Re: [PSL-Brasil] Re:Digest
> PSL-Brasil, volume 39, assunto 6]
> To: "Projeto Software Livre BRASIL"
>
> Message-ID:
> <[EMAIL PROTECTED]>
> Content-Type: text/plain; charset=UTF-8
>
> Em 17/01/08, Antonio Terceiro<[EMAIL PROTECTED]> escreveu:
> > Eu acho justíssimo. Faz um patch com as suas sugestões de mudança em
> > relação ao termo atual e manda pra organização do FISL, que tal? :)
>
> Também gosto da sugestao.
>
> Abracos,
> nanda
> --
> Free Software Foundation Latin America http://www.fsfla.org
>
> ------------------------------
>
> Message: 7
> Date: Thu, 17 Jan 2008 13:24:57 -0200
> From: china <[EMAIL PROTECTED]>
> Subject: Re: palestras FISL [era: Re: [PSL-Brasil] Re:Digest
> PSL-Brasil, volume 39, assunto 6]
> To: "Projeto Software Livre BRASIL"
>
> Message-ID:
> <[EMAIL PROTECTED]>
> Content-Type: text/plain; charset="iso-8859-1"
>
> Em 16/01/08, Fernanda G Weiden <[EMAIL PROTECTED]> escreveu:
> >
> > A idéia da cessão de direitos é uma forma para fazer a ASL lucrar com
> > a venda dos DVDs, e conseguir fazer o FISL continuar acontecendo. A
> > cada ano que passa, isso fica mais difícil.
> > Se eu concordo com os termos? Não necessariamente, mas eu entendo o
> > rational atrás dele, e ficaria muito feliz se alguém soubesse como
> > resolver essa equacão de forma que pudessemos distribuir o
> > conhecimento compartilhado lá da forma mais livre, e ao mesmo tempo
> > viabilizasse a continuidade do evento, o que vem sendo um desafio.
>
>
> Desde que milito no movimento escuto falar de que é preciso encontrar um
> modelo de negócio diferente do que é praticado no mundo do Software
> Proprietário, que é o de comercializar licença e receber royalties, para que
> o Software Livre possa se tornar algo que possa gerar renda para os autores
> e para o país. Estranho tanto tempo depois ver que regredimos muito, pois
> além de não conseguir esse modelo diferente para o Software Livre estamos
> importando o modelo de comercialização do conhecimento do mundo
> proprietário, a ponto de "lucrar com a venda dos DVDs" para financiar um
> evento como o FISL.
>
> Desde lá apareceram alternativas, como Freedows e UniteLinux, mas todas
> imitavam de alguma forma o modelo tradicional. Será que não é hora de tentar
> resolver isso? Tentar fazer com que algo licenciado sob a GPL possa gerar
> renda sem precisar comercializar licenças e royalties?
> -------------- Próxima Parte ----------
> Um anexo em HTML foi limpo...
> URL: http://listas.softwarelivre.org/pipermail/psl-brasil/attachments/20080117/40de9598/attachment.htm
>
> ------------------------------
>
> _______________________________________________
> PSL-Brasil mailing list
> PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
> http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
>
>
> Fim da Digest PSL-Brasil, volume 39, assunto 10
> ***********************************************
>

_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista:
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil


_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: 
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a