Companheiros.... É evidente, e me desculpem a intromissão, que este debate
esta a anos luz de mim, não só pela sofisticação mas também pelos itens
notáveis que colocam. É com muita satisfação que o acompanho, mas
permitam-me colocar um item que me parece não ter sido levado em
consideração:

- Alguém já olhou isto pela ótica de USUARIO? Alguém já olhou pelo ângulo de
um necessitado que precisa de um algo e necessita ultrapassar a barreira de
USUARIO?

Grato pela atenção...
Abraços e cordiais cumprimentos...

-----Mensagem original-----
De: [EMAIL PROTECTED]
[mailto:[EMAIL PROTECTED] Em nome de Amadeu A.
Barbosa Jr
Enviada em: terça-feira, 13 de maio de 2008 00:09
Para: Projeto Software Livre BRASIL
Assunto: Re: Fwd: [PSL-Brasil] Escolas britânicas dizemnão a Vista e Office
2007]

Primeiro, admitir uso de software proprietário para alguns é um valor em
"gradiente" e para outros é um valor "binário" e viva a liberdade que
nos deixar ser assim. ;-) Afinal tem muita gente que ama os ideiais do
software livre mas investe na bolsa dando fomento à empresas que
exploram trabalho infantil, destróem sem repor florestas, rios, solo,
tc. 

E isso é "dito" e bem "sabido".

Em Seg, 2008-05-12 às 12:37 -0300, Ricardo Bánffy escreveu:
> Isso dito, se queremos que usuários de software proprietário adotem
> software livre, precisamos entender quais as necessidades deles e
> promover o desenvolvimento de soluções que as atendam e que superem as
> soluções proprietárias.

Concordo, mas fica claro (para mim) que nesse documento do governo
britânico eles falam:

"microsoft, vcs deviam fazer assim: ser interoperáveis entre si e para
com outros concorrentes entre eles softwares open-source" e apenas em
dois trechos eles falam: "idealmente deveria se adotar softwares
open-source". Minha crítica é: não só idealmente mas também como na
prática essa deveria ser a recomendação final, e não apenas pedir pro
tio Bill interoperar (isso ele tá doido para fazer tb).

Vc fala de "superioridade" por si próprio nem toquei nisso, na sua frase
"superioridade" me parece apenas com conotação técnica, mas vale lembrar
que não é apenas o técnico que está em jogo.

Aproveitando para comentar uma frase sua: "Hoje Python é mainstream.
Ruby, idem. Há até suporte a Rails no NetBeans 6 e para Python no Visual
Studio. Não dá pra ser muito mais mainstream do que isso." 

hmmmm ... Ter suporte no Visual Studio e NetBeans é ser mainstream???
hmmm pegou mal essa hein?!
-- 
Amadeu Jr. :: twiki.dcc.ufba.br/~AmadeuJunior
Bacharel em Ciência da Computação - UFBA - www.dcc.ufba.br
Mestrando em Informática - PUC-RJ

"A desobediência é uma virtude necessária à criatividade"
                     Raul Seixas


E-mail verificado pelo Terra Anti-Spam.
Para classificar como spam, visite
http://mail.terra.com.br/cgi-bin/reportspam.cgi?+_d=UyYzODE5NDQyI3Blcm0hdGVy
cmEmMSwxMjEwNjQ5NTAwLjMxMjgwMC4xNTk0LmNhcGFsYWJhLmhzdC50ZXJyYS5jb20uYnIsNjQ4
Mg==
Verifique periodicamente a pasta Spam para garantir que apenas mensagens
indesejadas sejam classificadas como Spam.

Esta mensagem foi verificada pelo E-mail Protegido Terra.
Atualizado em 12/05/2008

_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista:
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a