Agora valeu, vcs estão começando do começo, ou seja conceituar o que é o
crime virtual
. Enfim, compor o "ESCOPO" do mesmo, eis algo preciosíssimo. Parabéns pela
tarefa que se deram e
a minha participação, a meu ver, está encerrada, a não ser através do Ada e
seus afiliados, onde poderei fazer um trabalho mais concernente, e dar os
palcos pra vcs se colocarem, se o quizerem
Como disse ao Akira, estou parando, já disse o que tinha de falar.
E tb já disse pra Fernanda em privado que já me expús muito, é hora de me
retirar e não mais me manifestar.
O melhor locus pra eu fazer análisees e ponderar, me manifestar é dentro do
Ada mesmo, assim como tenho de gastar muito meu tempo nele, que não mais
tenho gasto.
Aqui foi pra levantar pontos e implorar pra vcs exercerem a cidadania de
cada um e trabalharmos todos em equipe, com egos baixos, e lembrar-lhes dos
lobbies contrários que se aproveitam de tudo pra conseguir seue intentos,
que não podemos ser inocentes úteis nas mãos destes, que andaram uma
falácia, usar de manobras emocionalizantes, etc
Foram lembretes.
Estarei os lendo, conversando em PVT, e via Ada e aqui colocando só
informações, informações nada de comentários e informações que tenha visto
que lhes passou batido.
Abs,
Ada
008/7/4 Antonio Fonseca <[EMAIL PROTECTED]>:

> > Crimes virtuais são:
>> > - quebra de chaves privadas
>>
>> Eu não acho que isso seja crime, a não ser que a informação que eu
>> obtive por fazer isso seja usada para cometer um crime. Se eu me
>> divirto na minha casa quebrando chaves privadas por quebrar chaves
>> privadas, o problema é meu e só meu. Se eu uso isso para roubar outras
>> pessoas, aí sim isso é um crime, de roubo.
>>
>
> Você está correta, mas acredito que o sentido em que foi colocado pelo
> Pablo é esse mesmo. No entanto você foi bem mais precisa e concordo contigo.
>
>
>>
>> > - acesso à áreas restritas
>>
>> Depende se a gente vai colocar domínios da internet como propriedade
>> privada. Eu não acho que seja. Se o sistema permite que eu acesse ele,
>> por vias formais ou informais, é funcionalidade do software. Se não
>> quer se sujeitar a ela ou não use software, ou contrate bons
>> engenheiros.
>>
>
> Aqui eu tenho que reconhecer, você tem toda a razão e eu mesmo não atentei
> para isso.
>
>
>> É a mesma coisa que distribuir camisetas de um time de futebol
>> qualquer e dizer que o PSL Brasil vai disputar o próximo campeonato
>> brasileiro. Não é nossa área, então deixe que os profissionais o
>> façam, eu me contento por torcer. No caso desse estúpido projeto de
>> lei, é a mesma coisa, colocar um bando de políticos (e não falo no
>> sentido pejorativo) a discutir questões que eles não tem conhecimento,
>> só vai dar merda.
>>
>
> Pois é, mas serão exatamente esse políticos (que elegemos) que assumirão
> tamanha responsabilidade, goste você ou não. A saída é pressionar por maior
> transparência em todos os processos do legislativo, pressionar por uma
> reforma política para que eles possam ser realmente responsabilizados por
> seus atos e para que tenhamos efetiva e real representatividade de todos os
> setores da sociedade no congresso nacional.
>
> Abraço,
>
> --
> ANTONIO FONSECA
> [EMAIL PROTECTED]
> MSN Live: [EMAIL PROTECTED]
> http://antoniofonseca.wordpress.com/
>
> _______________________________________________
> PSL-Brasil mailing list
> PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
> http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
> Regras da lista:
> http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil
>
_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: 
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a