Muito recentemente, voltei a ler um pouco a PSL-Brasil. Aproveitando que
esse assunto me interessa, vou retornar também a contribuir com a
discussão.

On Fri, Jan 30, 2009 at 02:20:08PM -0300, Thiago Amorim wrote:
> Vamos destacar alguns pontos:
> 
> Primeiro: porque eu penso que TALVEZ seja um ubuntu que traduza bem o que
> penso sobre a ideologia de software livre??
>  Compromisso Ubuntu <http://www.ubuntu-br.org/compromisso>
> 
>    - O Ubuntu sempre será gratuito, e não cobrará adicionais por uma "versão
>    enterprise" ou atualizações de segurança. Nosso melhor trabalho está
>    disponível para todos sob as mesmas condições.

Assim com o Oliva mencionou, software livre não é, necessariamente,
gratuito. Pelo contrário, a liberdade para poder distribuir software
comercialmente é uma liberdade necessária. Caso contrário, como eu
poderia cobrar R$5,00 de um amigo pela cópia feita do Ubuntu. *BAM*
Promessa não cumprida! O Ubuntu não será gratuito quando eu decidir
cobrar R$5,00 ao meu amigo (caso o Ubuntu seja, de fato, software livre
e permita a distribuição comercial).

Ver isso como ideologia do software livre ou da comunidade reflete muito
bem a resposta que muitos tiveram quando a Red Hat decidiu criar o
projeto Fedora e não mais distribuir gratuitamente as suas atualizações
de segurança e "versão enterprise". Parece até mesmo um "compromisso"
feito para comparar-se ao concorrente.

A reação da "comunidade" me fez enxergar o quanto as pessoas não
compreendiam o que era, de fato, software livre. Desde então, passei a
defender a decisão da Red Hat e a usar o modelo como exemplo de como o
copyleft funciona: se você paga pelos downloads de software copyleft
(GPL, principalmente), você tem direito ao código fonte e à
redistribuição, tanto do código fonte quanto dos binários. Se quiser
distribuir através da rede a qualquer um, vamos ver só qual será o custo
de manutenção da rede para essa distribuição.

Além do mais, a Red Hat sempre contribuiu muito com o software livre que
acho até injusto tentar enumerar qualquer coisa, pois vai parecer pouco.
Só pra usar, então, alguma medida (apesar de algumas vezes controversa),
ofereço o número de contribuições ao kernel denominado Linux da versão
2.6.15 à versão 2.6.27-rc6 (fonte [1]):

Red Hat: 11486
Canonical: 100


>    - Uma nova versão do Ubuntu é lançada periodicamente a cada seis meses.
>    Cada nova versão possui suporte completo, incluindo atualizações de
>    segurança pela Canonical por pelo menos 18 meses, tudo isto gratuitamente.

Hum. Muito bom! É sempre bom ter opções! Com software livre, você pode
optar por confiar em uma empresa que oferece um serviço gratuito, uma
empresa que cobra por esse serviço, ou uma comunidade que oferece o
serviço gratuitamente. Ou ainda, pagar a empresas locais para oferecer
esses serviços. Os requisitos, principalmente quando se trata de
segurança, são muito diferentes! Ter mais uma opção é bom! Mas ter mais
uma opção que trabalhe com software livre é muito melhor! Mais uma opção
gratuita? Hum... como fazer qualquer análise de segurança se você não
tem acesso ao código fonte ou ainda, como fazer modificações necessárias
para aprimorar a segurança do software, se você não tem a liberdade de
modificá-lo?

E o que é suporte completo?

>    - O Ubuntu possui a melhor infraestrutura de tradução e acessibilidade
>    que a comunidade do Software Livre tem a oferecer, tornando o Ubuntu usável
>    por tantas pessoas quanto for possível.

O que não beneficia a comunidade como um tempo e resulta em muitas
traduções de qualidade inferior ao que é possível encontrar por aí. Uma
excelente leitura a respeito que eu recomendo é: [2].

Retomando a discussão original: reconheço muito bem a participação que o
Ubuntu tem em vários projetos que retornam à comunidade. Da mesma
maneira, acredito que muitos projetos acabam contribuindo de uma maneira
ou de outra. Ainda que seja permitindo que mais usuários utilizem algum
software e possam contribuir diretamente, enviando sugestões e melhorias
aos autores originais, ou mesmo as distribuindo a amigos.

Infelizmente, é comum perceber que isso, nem sempre acontece da melhor
maneira. São muitos casos, envolvendo diversas pessoas, empresas e
grupos, pelos mais diversos motivos. Mas ainda bem que o software é
livre e permite que você distribua suas modificações e não o obrigue a
enviá-las aos autores originais.

Felizmente, o copyleft permite que os autores originais do projeto
possam utilizar as modificações distribuídas por outros (principalmente
quando são publicamente distribuídas) e incorporá-las às suas versões,
sem depender da boa vontade e/ou iniciativa daqueles que modificaram e
distribuíram o software.

Esse é o maravilhoso da GPL. Ela dá a liberdade para que modificações
sejam feitas e distribuídas, ao mesmo tempo em que permite que essas
modificações possam beneficiar um grupo muito maior.

>    - O CD do Ubuntu possui apenas Software Livre, nós encorajamos você a
>    usar software de código aberto, melhorá-lo e distribui-lo.

Não acredito que reste muito a dizer sobre essa sentença.

>  Segundo: gostaria de lhe informar que software proprietários não vem
> instalados no ubuntu e sim, o mesmo  possui uma facilidade em os instalar,
> porém se prefirir compilar um driver "encorajamos que o faça".

Infelizmente, nem sempre essa facilidade vem com um grande aviso
alertando ao usuário: "você está instalando software não-livre... você
não encontrará a mesma liberdade encontrada no restante de seu sistema.
Você não poderá, entre outras coisas: estudar o software; adaptar o
software às suas necessidades; distribuir o software; modificar o
software e distribuir suas aprimorações; entre outras. Vide a licença
desse software clicando aqui." É uma pena!

Em alguns outros casos, os drivers distribuídos são livres, mas,
geralmente, não incluídos no linux mainline e, portanto, distribuídos de
forma mais cautelosa por outros distribuidores, por nem sempre se
tratarem de drivers estáveis. Infelizmente não tenho as referências,
mas, em alguns casos, li que muitos erros foram reportados pelo usuário
diretamente ao mainline, quando o erro foi causado por algo que o
mainline sequer distribuía. O distribuidor não desempenhou bem o seu
papel de intermediar os erros, quando o software foi modificado por ele.
Onde estava o "suporte completo"?

> Terceiro: se concorda ou descorda de algo e não sabe porque realmente o faz
> sua argumentação para defender sua posição será porralouquismo.
> 
> grato.
> 
> Thiago Amorim
> Celular - 63 9911 9744
> e-mail - Gtalk:  santosamo...@gmail.com
> e-mail - msn :  novo...@hotmail.com
> skype - novo633
> sem3w.blogspot.com

Abraços,
Thadeu Cascardo.

[1] http://www.kroah.com/log/linux/lpc_2008_keynote.html
[2] http://www.ogmaciel.com/?p=625

Attachment: signature.asc
Description: Digital signature

_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: 
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a