Insisto, Oliva, o desktop tem de funcionar muito bem.
Não dá para convencer um empresário de qualquer porte a usar algo que não seja bastante bem resolvido e de fácil utilização. Não dá para parar o mundo enquanto debatemos esses conceitos. mas, antes de tudo, no mundo empresarial, precisamos do software que seja útil. Precisamos de aplicativos, além do OpenOffice. Você não consegue gerir uma empresa somente com OpenOffice. Claro, já existem algumas opções, mas uma estação tem de seu útil e fácil para os empresários e seus funcionários usarem. Se eles tiverem de saber o diretório, qual o programa instalador, e isso mais aquilo (que para vc é bem ridículo de fácil), eles param de usar, claro. Eles têm de fazer $$$ com os seus negócios e não podem se preocupar com o software. Enquanto pessoas como você, o Stallman, Linus, o Bánffy, entre outros gênios do software refletem sobre essa libertação de software, os empresários vão trabalhando com suas empresas, entende?
Abr. VK.



Alexandre Oliva escreveu:
On Jan 31, 2009, Ricardo Bánffy <rban...@gmail.com> wrote:

2009/1/30 Alexandre Oliva <lxol...@fsfla.org>:
On Jan 30, 2009, Peter Senna Tschudin <peter.se...@gmail.com> wrote:

Para um usuário doméstico brasileiro típico, o que ele ganha por usar
o gNewSense ao invés do Ubuntu?
A liberdade, que é a motivação fundamental do movimento Software Livre.
A certeza de que está usando Software Livre.

A pergunta foi "para um usuário doméstico brasileiro típico". A
resposta àquela pergunta é "nada a que ele dê valor por enquanto".

Igual os habitantes de Cuba, que noutra thread você parecia qualificar
como ingênuos felizes.

E, como há algumas exceções, que tentam fugir do modelo que poda
liberdades fundamentais das pessoas, podemos concluir (usando a sua
lógica e os seus argumento) que se trata de um modelo ruim, que precisa
ser corrigido, e a população educada para reconhecer o problema e
combatê-lo.

Muitos usuários de Ubuntu nunca tocam software proprietário.

Impossível.  Ele está lá, nas mídias, e instalado em *todas* as cópias
de Ubuntu.

Uns poucos infelizes acabam usando, às vezes sem saber

Pode trocar "poucos infelizes" aí por "imensa maioria".  De repente você
também vive essa ilusão e luta para preservá-la.  Isso tem nome:
Síndrome de Estocolmo Digital.

Ainda assim, é melhor do que vê-los usando coisas piores.

Claro.  Nessa lógica, você estaria defendendo o socialismo, por ser,
dentro da sua lógica e dos seus argumentos, menos pior que o comunismo.
Não importa se é aceitável ou não, basta ser menos pior.

Que usar Ubuntu é menos pior que usar Windows ou MacOS X, é.  Mas está
longe de ser algo bom pra quem usa ou pra sociedade.  Ainda mais quando
a transição pra algo inteiramente Livre é muitíssimo mais fácil que a
transição do socialismo de partido único pro capitalismo fascista, por
exemplo.

A postura da Canonical com o Ubuntu pode ser descrita como "livre
quando dá, proprietário quando não, mas funcionando até onde for
possível".

Deixa eu usar uma forma de cerceamento de liberdades ainda mais
fundamentais, pra testar esse raciocínio.

Tipo, você só vai comprar escravos pra fazer o trabalho que você não
consegue fazer você mesmo? ;-)

Como você está se comportando menos pior que os que compram escravos pra
fazer todo o trabalho, está tudo bem, você merece respeito e admiração
de todos, inclusive a gratidão dos escravos?

para quem acha mais importante não usar software proprietário do que
ter um wireless que faz WPA2

Vai algum temperinho pro FUD aí? :-)

Qual o wireless que não faz WPA2 quando você usa só Software Livre?

É bom qualificar aí, senão o pessoal pode achar que os cartões WiFis que
respeitam sua liberdade, como os Atheros e os Realtek, o fazem
privando-o de algumas funcionalidades.  Não conheço nenhum que seja
Livre exceto no que diz respeito ao WPA2.  De qual você tá falando?

Fundamentalismo não vai nos levar muito longe.

Ãrrã.  Afinal, estaríamos no mesmo lugar mesmo que alguém de princípios
(que é o que você quer dizer quando escreve fundamentalista, uma vez que
se tire a conotação negativa pretendida) houvesse dado ouvidos aos
conformistas, certo?  Se não houvesse deixado o emprego no MIT pra criar
o sistema operacional Livre que tanta gente usa hoje, ainda que com
outro nome.  Se não houvesse inventado o copyleft e o implementado na
licença de princípios (=~ fundamentalista) mais utilizada, não só nas
comunidades de Software Livre, mas também entre os que não ligam para
princípios morais.


-- Pela abolição da escravatura!  O cerceamento das liberdades
fundamentais é um mal que percisa acabar! -- diz o defensor de direitos
humanos, por princípios

-- Fundamentalismo não vai nos levar muito longe -- diz o conformista,
orgulhoso de seu pragmatismo alheio aos princípios morais

;-)

------------------------------------------------------------------------

_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

_______________________________________________
PSL-Brasil mailing list
PSL-Brasil@listas.softwarelivre.org
http://listas.softwarelivre.org/mailman/listinfo/psl-brasil
Regras da lista: 
http://twiki.softwarelivre.org/bin/view/PSLBrasil/RegrasDaListaPSLBrasil

Responder a